Ecoinovação - um novo paradigma para a América Latina? Outros Idiomas

ID:
57192
Autores:
Resumo:
O fenômeno global das alterações climáticas, por um lado, e os riscos tecnológicos não previsíveis de fornecimento de energia, por outro, estão desafiando não apenas a Alemanha e a União Europeia, mas a sociedade, a política, a ciência e a indústria no mundo todo. As respostas a esses desafios são muito diferentes. Alguns países estão buscando os conceitos de energia já existentes em seus territórios e estão procurando formas de estimular a energia alternativa, como, por exemplo, a legislação sobre as tecnologias limpas, chamadas de ecoinovação. É especialmente essa mudança para a ecoinovação que chama a nossa atenção. O seu foco não está reservado somente para as tecnologias de energia, a produção sustentável também pode ser percebida em outros setores, como o têxtil. Mas, nesse fluxo da energia, as políticas que promovem as energias renováveis estão cada vez mais subordinadas ao conceito (COO KE, 2010). Ademais, nas últimas décadas, a política energética viveu um processo de busca por segurança. A relação da política energética com o campo da política de segurança levou, automaticamente, a uma mudança de direção, com modos bastante hierárquicos de governança. A mudança para uma política de inovação, portanto, significa não somente uma reorientação dos conceitos, mas também uma mudança de governo no sentido da governança de múltiplos níveis (KERN; BULKELEY 2009) - até o momento, o debate está na Europa. Como esse conceito é discutido na América Latina? Enquanto a mudança para a energia renovável é um debate muito novo para a Europa, o Brasil já tinha uma participação de 58,4% de energias renováveis na produção total de energia em 1970 (MAIHOLD; MÜLLER, 2012). Não obstante, o respeito às energias renováveis nem sempre significou a inovação sustentável. Como o conceito de ecoinovação é discutido na América Latina? E até onde podemos observar a mudança descrita acima? A fim de lançar uma primeira visão sobre essas questões, neste artigo, nós analisamos os planos de inovação da Argentina, do Brasil e do México, focando na relação entre ecologia, inovação e energias renováveis. Usamos o software Atlas.ti para pesquisar os planos com uma análise de coocorrência.
Citação ABNT:
GRAF, P.Eco-innovation – a new paradigm for Latin America?. Gestão e Desenvolvimento, v. 12, n. 1, p. 148-159, 2015.
Citação APA:
Graf, P.(2015). Eco-innovation – a new paradigm for Latin America?. Gestão e Desenvolvimento, 12(1), 148-159.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/57192/ecoinovacao---um-novo-paradigma-para-a-america-latina-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês