Desenvolvimento Sustentável e Trabalho Precário no Relato Integrado da Natura: Pensando um Contrarrelato Outros Idiomas

ID:
58264
Resumo:
A incorporação do(s) conceito(s) de sustentabilidade aos discursos empresariais tem se caracterizado como um movimento ideológico voltado à legitimação do poder das grandes corporações. Em 2010 o International Integrated Reporting Committee (IIRC) foi organizado com o propósito de criar uma diretriz globalmente aceita para a contabilização da sustentabilidade. Como as teorias da legitimidade apontam que a comunicação desempenha um papel central nos processos de legitimação, neste artigo comparamos a representação da força de trabalho das revendedoras de cosméticos nos relatórios corporativos de 2015 da Natura Cosméticos S/A, uma das corporações brasileiras mais engajadas nas iniciativas do IIRC, aos resultados de pesquisas acadêmicas independentes. Com isso propomos um contrarrelato, ou seja, um discurso a respeito do desempenho organizacional produzido por atores que sejam independentes da gestão da organização. Corroborando o entendimento do IIRC como um empreendimento interorganizacional para legitimar uma definição de sustentabilidade que seja amigável aos negócios, argumentamos que, em seu relato integrado, a Natura celebra a exploração de trabalho precário como uma contribuição para o desenvolvimento sustentável.
Citação ABNT:
HOMERO JUNIOR, P. F.; CARRIERI, A. P. Desenvolvimento Sustentável e Trabalho Precário no Relato Integrado da Natura: Pensando um Contrarrelato. Organizações & Sociedade, v. 27, n. 93, p. 199-215, 2020.
Citação APA:
Homero Junior, P. F., & Carrieri, A. P. (2020). Desenvolvimento Sustentável e Trabalho Precário no Relato Integrado da Natura: Pensando um Contrarrelato. Organizações & Sociedade, 27(93), 199-215.
DOI:
10.1590/1984-9270932
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/58264/desenvolvimento-sustentavel-e-trabalho-precario-no-relato-integrado-da-natura--pensando-um-contrarrelato/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português