Transformação Pedagógica e (Auto)Formação Docente Outros Idiomas

ID:
58738
Resumo:
As rápidas transformações que ocorrem na contemporaneidade requerem mudanças no ambiente educacional. Estas, por sua vez, engendram um novo paradigma de docência universitária. Nesse contexto, as transformações que mais repercutem sobre a prática docente decorrem da exigência de orientar o ensino pela e para a aprendizagem dos estudantes. Mas até que ponto já desenvolvemos as competências pedagógicas requeridas pelo processo de ensino-aprendizagem? Em que medida temos sido capazes de criar ambientes que favoreçam a aprendizagem dos estudantes? No esforço de superarmos visões impressionistas realizamos um levantamento de dados com a aplicação de um questionário. Contamos com 301 respostas válidas e o exercício interpretativo dos dados ajudou a identificar nossos principais desafios enquanto docentes de cursos de graduação e tecnólogos em Administração. O texto evolui da introdução para a descrição dos recursos metodológicos, seguida da descrição e interpretação dos dados, exercício que legitimou os achados e a sinalização de desdobramentos possíveis. Foi identificada a necessidade de soluções estruturais no processo de formação e atualização dos Profissionais que atuam no novo contexto do Ensino Superior.
Citação ABNT:
LIMA, M. C.; LANGRAFE, T. F.; TORINI, D. M.; CECCONELLO, A. R. Transformação Pedagógica e (Auto)Formação Docente. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 21, n. 1, p. 214-243, 2020.
Citação APA:
Lima, M. C., Langrafe, T. F., Torini, D. M., & Cecconello, A. R. (2020). Transformação Pedagógica e (Auto)Formação Docente. Administração: Ensino e Pesquisa, 21(1), 214-243.
DOI:
http://dx.doi.org/10.13058/raep.2020.v21n1.1739
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/58738/transformacao-pedagogica-e--auto-formacao-docente/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALCADIPANI, R. A hiperatividade do professor bombril. Organização & Sociedade, v.2, n.35, 2005. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistaoes/article/view/10811/0. Acesso em julho/2019.

ALMEIDA, M. I. de; PIMENTA, S. G. Pedagogia universitária – valorizando o ensino e a docência na universidade. Revista Portuguesa de Educação, 27(2), 2014. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/ rpe/v27n2/v27n2a02.pdf. Acesso em julho/2019.

BLOOM B. S.; KRATHWOHL, D. R., MASIA, B. B. Taxonomia dos objetivos educacionais. vol.1 (domínio cognitivo). Porto Alegre: Globo, 1973.

COLET, N. R. Relève professorale: des forces fraîches dans la mêlée. In: Denis B.; Béchard, J.-P. Innover dans l’enseignement supérieur. Paris: PUF, 2009.

CUNHA, M. I. da. Docência na educação superior: a profissionalidade em construção. Educação, v. 41, n.1, p. 6-11, jan.-abr. 2018. Disponível em . Acesso em: ago. 2019.

FERRAZ, A. P. do C. M.; BELHOT, R. V. Taxonomia de Bloom: revisão teórica e apresentação das adequações do instrumento para definição de objetivos instrucionais. Gestão & Produção. v.17, n.2, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-530X2010000200015&lng=pt&tlng=pt. Acesso em julho/2019

FOWLER, F. J. Pesquisa de levantamento. Porto Alegre: Pensa, 2011.

GÜNTHER, H. Como elaborar um questionário. UNB, Laboratório de Psicologia Ambiental, Série Planejamento de Pesquisa nas Ciências Sociais, n.1, 2003.

HARARI, Y. N. 21 Lições Para o Século 21. São Paulo: Companhia das Letras, 2018.

HUBERMAN, M. O ciclo de vida profissional dos professores. In: NÓVOA, Antonio (org.) Vida de professores. 2 ed. Portugal: Porto Editora, 2000.

LANGRAFE, T. F.; BELTRÃO, K. e BERNDT, A. Análise dos Resultados dos ENADES 2009, 2012 e 2015 dos Cursos de Graduação em Administração (Oficina). Encontro Nacional dos Cursos de Graduação em Administração, Brasília, 2017.

LIMA, M.C.; TORINI, D. M.; SILVA, C. C. dos S. A transformação do processo de ensino e aprendizagem não é um voo de galinha. Associação Brasileira de Pesquisadores de Comunicação Organizacional e Relações Públicas – Abrapcorp (no prelo).

MORAES, M.C. A formação do educador a partir da complexidade e da transdisciplinaridade. Revista Diálogo Educacional. v.7, n.22, 2007. Disponível em < https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/4147>. Acesso em agosto/2019.

MORAIS, C. Descrição, análise e interpretação de informação quantitativa – escalas de medida, estatística descritiva e inferência estatística. Bragança, Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação, 2010. Disponível em: http://www.ipb.pt/~cmmm/discip/ConceitosEstatistica.pdf. Acesso em agosto/2019.

NÓVOA, A. A modernização das universidades: memórias contra o tempo. Revista Portuguesa de Educação, vol.31, número Especial, out. 2018. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0871-91872018000200003. Acesso em agosto/2019.

NÓVOA, A. O futuro da universidade: o maior risco é não arriscar. Revista Contemporânea de Educação, v. 14, n. 29, jan/abr. 2019.

RUZ, S. P. da S.; RAMOS, N. B.; SILVA, K. A. C. P. C. da. Concepções de polivalência e professor polivalente: uma análise historico‐legal. Revista Histedbr Online, Campinas, v.17, n.4 [74], p.118614, out./dez.2017. Disponível em; https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/ view/8645863/17403. Acesso em agosto/2019.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

SOARES, S. R.; CUNHA, M. I. da. Programas de pós-graduação em educação: lugar de formação da docência universitária? Revista Brasileira de Pós-Graduação, Brasília, v.7, n.14, dez.2010.

SORDI, M. R. L. de. Docência no Ensino Superior: interpelando os sentidos e desafios dos espaços institucionais de formação. Educar em Revista, Curitiba, v. 35, n. 75, mai./jun. 2019. Disponível em: http:// www.scielo.br/pdf/er/v35n75/1984-0411-er-35-75-0135.pdf. Acesso em agosto/2019.

VASCONCELLOS, M. M. M.; SORDI, M. R. L. de. Formar professores universitários: tarefa (im)possível? Interface, 20 (57), Abr/Jun. 2016. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1807-57622015.0450 https://www. scielosp.org/pdf/icse/2016.v20n57/403-414/pt. Acesso em agosto/2019.