Mulheres de Vida Fácil? Tempo, Prazer e Sofrimento no Trabalho de Prostitutas Outros Idiomas

ID:
58834
Resumo:
Este estudo se propõe a analisar como percepções temporais influenciam vivências de prazer e sofrimento no trabalho de prostitutas, em Belo Horizonte (MG). Foi realizado um estudo de caso, de natureza qualitativa descritiva. A coleta de dados deu-se por meio de entrevistas com roteiro semiestruturado. Foram abordadas 15 profissionais dos chamados “hotéis de batalha”, e os dados coletados foram tratados por meio de análise de conteúdo. As prostitutas entrevistadas associam o tempo a um recurso, e isso se vincula a vivências de prazer e sofrimento, no sentido de que a administração adequada do tempo gera, para elas, o dinheiro, que é a principal fonte de prazer do seu trabalho. Contudo, esse tempo de trabalho é também fonte de vivências de sofrimento, uma vez que as prostitutas naturalizam ou aceitam incômodos em relação ao trabalho e às consequências que ele acarreta.
Citação ABNT:
PAIVA, K. C. M.; PEREIRA, J. R.; GUIMARÃES, L. R.; BARBOSA, J. K. D.; SOUSA, C. V. Mulheres de Vida Fácil? Tempo, Prazer e Sofrimento no Trabalho de Prostitutas. Revista de Administração de Empresas, v. 60, n. 3, p. 208-221, 2020.
Citação APA:
Paiva, K. C. M., Pereira, J. R., Guimarães, L. R., Barbosa, J. K. D., & Sousa, C. V. (2020). Mulheres de Vida Fácil? Tempo, Prazer e Sofrimento no Trabalho de Prostitutas. Revista de Administração de Empresas, 60(3), 208-221.
DOI:
http://dx.doi.org/10.1590/S0034-759020200304
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/58834/mulheres-de-vida-facil--tempo--prazer-e-sofrimento-no-trabalho-de-prostitutas/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português