Quão Plural é o Ensino de Marketing? Um Estudo Exploratório com Professores dos Cursos de Graduação em Administração Outros Idiomas

ID:
58933
Resumo:
O objetivo desta pesquisa é investigar sobre quão plural é o ensino de marketing em cursos de graduação em Administração, considerando três escolas de pensamento em Marketing: a gerencial, a de macromarketing e a de marketing crítico. Para atingir tal objetivo, foram entrevistados professores de marketing em diferentes cursos de graduação em Administração no Rio de Janeiro. Os resultados apresentados nas três categorias analíticas produzidas apontam para: a) O reconhecimento de que o conteúdo programático baseado no marketing gerencial é insuficiente para atender aos desafios que cercam a prática de marketing; b) A preocupação em referenciar as práticas de marketing às demandas do mercado e; c) A importância de estabelecer discussões éticas, sociais e críticas que envolvam não somente a relação entre empresas e consumidores, mas que reconheçam o papel do Estado e as pressões da sociedade civil organizada. Os autores concluem que as abordagens de macromarketing e de marketing crítico podem contribuir para que as discussões abordadas possam ser conduzidas pelos professores, de maneira mais plural e sistematizada, para que o ensino de marketing transborde dos domínios da sala de aula para projetos de pesquisa e de extensão.
Citação ABNT:
MERABET, D. O. B.; SILVA, R. O.; GONÇALVES, C. P.; BARROS, D. F. Quão Plural é o Ensino de Marketing? Um Estudo Exploratório com Professores dos Cursos de Graduação em Administração. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 21, n. 2, p. 147-182, 2020.
Citação APA:
Merabet, D. O. B., Silva, R. O., Gonçalves, C. P., & Barros, D. F. (2020). Quão Plural é o Ensino de Marketing? Um Estudo Exploratório com Professores dos Cursos de Graduação em Administração. Administração: Ensino e Pesquisa, 21(2), 147-182.
DOI:
http://dx.doi.org/10.13058/raep.2020.v21n2.1721
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/58933/quao-plural-e-o-ensino-de-marketing--um-estudo-exploratorio-com-professores-dos-cursos-de-graduacao-em-administracao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABDALLA, M. M., FARIA, A. Em defesa da opção decolonial em administração/gestão. Cadernos EBAPE. BR, v.15, n. 4, p. 914-929, Out./Dec. 2017. DOI: 10.1590/1679-395155249.

AJZENTAL, A. Uma história do pensamento em marketing. 2008. 272 f. Tese (Doutorado em Administração de Empresas) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2008.

ALVESSON, M.; WILLMOTT, H. (Eds.). Making sense of management: a critical analysis. London: Sage, 1993.

ANDERSON, D. The consumer and the agricultural adjustment administration. Journal of Marketing, v. 1, n. 1, p. 3-12, July 1936. DOI: 10.1177/002224293600100101.

ARNDT, J. On making marketing science more scientific: the role of orientations, paradigms, metaphors, and puzzle solving. Journal of Marketing, v. 49, n. 3, p. 11-23, June 1985. DOI: 10.1177/002224298504900302.

ARNDT, J. How broad should the marketing concept be? Should it be developed into a full-fledged behavioral science? Journal of Marketing, v. 42, n. 1, p. 101-103, Jan. 1978. DOI: 10.1177/002224297804200118.

BACELLAR, F. C. T.; IKEDA, A. A. Ensinar marketing na visão dos seus professores. Organizações & Sociedade, v. 14, n. 42, p. 151-165, jul./set. 2007. DOI: 10.1590/S1984-92302007000300009.

BACELLAR, F. C. T.; IKEDA, A. A. Evolução do ensino de marketing: um breve histórico. Organizações & Sociedade, v. 18, n. 58, p. 487-511, jul./set. 2011. DOI: 10.1590/S1984-92302011000300008.

BAKER, M.; SAREN, M. Marketing theory: a student text. 2rd ed 2. London: Sage, 2010. 448 p.

BALMER, J. M. T.; BURGHAUSEN, M. Marketing, the past and corporate heritage. Marketing Theory, v. 19, n. 2, p. 217-227, Aug. 2019. DOI: 10.1177/1470593118790636.

BARBOZA, S. I. S.; SILVA, W. F. D. Contribuições do marketing social na formação do administrador. Administração: Ensino e Pesquisa, (RAEP), v. 20, n. 2, p. 286-318, mai./ago. 2019. DOI: 10.13058/ raep.2019.v20n2.1328.

BERARDINELLI, R. P.; SAUERBRONN, J. F. R. Contribuições do macromarketing para a formação de administradores: podemos melhorar o ensino de marketing em cursos de graduação em administração? Administração: Ensino e Pesquisa (RAEP), v. 18, p. 558-593, set./dez. 2017. DOI: 10.13058/raep.2017. v18n3.628.

BEVILACQUA, S.; MEDEIROS, C. R. O. A pesquisa científica que critica a publicidade estereotipada: uma busca histórica nas publicações em marketing e publicidade (1971-2018). Revista de Ciências da Administração, v. 21, n. 53, p. 160-176, abr. 2019. DOI: 10.5007/2175-8077.2019V21n53p160.

BOAVENTURA, P. S. M. et al. Desafios na formação de profissionais em Administração no Brasil. Administração: Ensino e Pesquisa (RAEP), v. 19, n. 1, p. 1-31, jan./abr. 2018. DOI: 10.13058/raep.2018.v19n1.775.

BOSCHI, M. R.; BARROS, D. F.; SAUERBRONN, J. F. R. A introdução da disciplina de marketing no Brasil: “uma linguagem comum que nos une”. Farol – Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, v. 3, n. 8, p. 857-924, dez. 2017. DOI: 10.25113/farol.v3i8.3872.

CATTERALL, M.; MACLARAN, P.; STEVENS, L. Critical Reflection in the Marketing curriculum. Journal of Marketing Education, v. 24, n. 3, p. 184-192, Dec. 2002. DOI: 10.1177/0273475302238041

CONEJO, F. J.; WOOLISCROFT, B. Historical marketing systems research: applying Layton’s (2015) MAS framework to the emergence and growth of Denver begging systems. In: MACROMARKETING CONFERENCE, 43, 2018, Leipzig. Anais… Leipzig: MMC, 2018, p. 884-920. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2019.

COSTA, F. Marketing & Sociedade. João Pessoa: Editora da UFPB, 2015. 254 p.

DALMORO, M.; PEÑALOZA, L.; NIQUE, W. M. Market resistance in developing nations: the sustenance of Gaucho consumer culture in Brazil. In: Groza M., Ragland C. (eds.) Marketing Challenges in a Turbulent Business Environment. Developments in Marketing Science: Proceedings of the Academy of Marketing Science. Springer, Cham, 2016. p. 267-268.

DAVEL, E.; ALCADIPANI, R. Estudos críticos em administração: a produção científica brasileira nos anos 1990. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 4, p. 72-85, out./dez. 2003. DOI: 10.1590/S003475902003000400006.

DINIZ, A. et al. Marketing crítico: precisamos falar sobre isso. In: ENCONTRO DE MARKETING DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 7, 2016, Belo Horizonte. Anais…Belo Horizonte: ANPAD, 2016, p. 1-18. Disponível em: https://www.researchgate. net/profile/Elder_Semprebon/publication/304806650_Marketing_Critico_Precisamos_falar_sobre_isso/ links/577bba1808ae213761caaf81/Marketing-Critico-Precisamos-falar-sobre-isso.pdf. Acesso em: 15 set. 2019.

DOMEGAN, C. et al. A Dynamic stakeholders framework in a marketing systems setting. Journal of Macromarketing, v. 39, n. 2, p. 136-150, Apr. 2019. DOI: 10.1177/0276146719835287.

DUFFY, S.; LAYTON, R. The struggle to govern the commons and how marketing can help. In: MACROMARKETING CONFERENCE, 40, 2015, Chicago. Anais… Chicago: MMC, 2015, p. 73-84. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2019.

EASTERBY-SMITH, M.; THORPE, R.; JACKSON, P. Management & Business Research. London: SAGE, 2015. 400 p.

ELLIS, N. et al. Marketing: a critical textbook. London: SAGE, 2011. 256 p.

ENGLERT, N. F. et al. Redução do escopo ou ampliação da prática? As perspectivas do marketing na visão de seus acadêmicos. REAd. Revista Eletrônica de Administração, v. 24, n. 2, p. 167-188. Maio/ago. 2018. DOI: 10.1590/1413-2311.206.82108.

ERTEKIN, Z. O.; ATIK, D. Aging of youth through fashion: influential dynamics and societal implications. In: MACROMARKETING CONFERENCE, 40, 2015, Chicago. Anais… Chicago: MMC, 2015, p. 38-53. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2019.

FALCÃO, R. F. O marketing no Brasil: sua história e evolução. 2014. 374 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

FARIA, A. Rethinking market-ing orientation: a critical perspective from an emerging economy. In: PRASAD, A. et al. (Ed.). The Routledge Companion to Critical Management Studies. New York: Routledge, 2015. p. 217-235

FARIA, A.; GUEDES, A. Movimento cultural nos estudos organizacionais: uma abordagem interdisciplinar focada no consumo e na globalização. Cadernos EBAPE.BR, v. 3, n. 1, p. 1-16, mar. 2005. DOI: 10.1590/ S1679-39512005000100003.

FERREIRA, M. D. S.; BARROS, D. F. Falhas de mercado e respostas regulatórias: o macromarketing como perspectiva de análise do mercado de suplementos alimentares. In: CONGRESSO NACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE, 9, 2018, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: AdCont, 2018, p. 1-15. Disponível em: http://adcont.net/index.php/adcont/adcont2018/paper/view/3125/955. Acesso em: 25 set. 2019.

FERRELL, O. C. et al. Understanding the history of marketing education to improve classroom instruction. Marketing Education Review, v. 25, n. 2, p. 159-175, June 2015. DOI: 10.1080/10528008.2015.1038963.

FLEMING, M. C. N. C. et al. Explorando a matriz social de um sistema de marketing: o caso Serra Pelada. Revista Alcance, v. 22, n. 4, p. 586-601, out./dez. 2015. DOI: alcance.v22n4.p586-601.

GIBBS, G. Análise dos dados qualitativos. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Coleção Pesquisa Qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009. 198 p.

GUAGLIARDI, J. A. A relação ensino/prática de marketing na cidade de São Paulo: realidade e perspectiva. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 18, n. 2, p. 96-99, abr./jun. 1983.

HACKLEY, C. Parallel universes and disciplinary space: the bifurcation of managerialism and social science in marketing studies. Journal of Marketing Management, v. 25, n. 7-8, p. 643-659, Feb. 2009. DOI: 10.1362/026725709X471541.

HAGERTY, DR. J. E. Experiences of an early marketing teacher. Journal of Marketing, v. 1, n. 1, p. 20-27, June 1936. DOI: 10.1177/002224293600100104.

HEMAIS, M. W. Eurocentric influence on the 23ngland23m consumer defense code. Journal of Historical Research in Marketing, v. 11, n. 2, p. 203-226, May 2019. DOI: 10.1108/JHRM-12-2017-0073.

HUNT, S. The nature and scope of marketing. Journal of Marketing, v. 40, n. 3, p. 17-28, July 1976. DOI: 10.1177/002224297604000304.

IKEDA, A.; BACELLAR, F. Revelando e compreendendo o relacionamento professor-aluno em marketing. Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 5, p. 137-154, jul./ago. 2008. DOI: 10.1590/S167869712008000500007.

ITUASSU, C. T.; ABREU, M. S.; FICHE, R. H.; MARANHÃO, C. M. S. D. A. Marketing e estudos organizacionais: o fim do divórcio. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, v. 4, n. 1, p. 139-161, jan./mar. 2015.

JONES, D. G. B.; MONIESON, D. D. Early development of the philosophy of marketing thought. Journal of Marketing, Chicago, v. 54, n. 1, p. 102-113, Jan. 1990. DOI: 10.1177/002224299005400107.

JONES, D. G. B.; SHAW, E. H. Avoiding academic irrelevance in the marketing discipline: the promise of the history of marketing thought. Journal of Marketing Management, v. 34, n. ½, p. 52-62, Nov. 2018. DOI: 10.1080/0267257X.2017.1398771.

JUSTEN, A.; GURGEL, C. Cursos de Administração: a dimensão pública como sujeito excluído. Cadernos EBAPE. BR, v. 13, n. 4, p. 852-871, out./dez. 2015. DOI: 10.1590/1679-395112349.

KLEIN, T. A. Comments on “marketing systems and market failure”. Journal of Macromarketing, v. 39, n. 1, p. 106-107, Dec. 2019. DOI: 10.1177/0276146718820939.

KOTLER, P. Strategies for introducing marketing into nonprofit organizations. Journal of Marketing, v. 43, n. 1, p. 37-44, Jan. 1979. DOI: 10.1177/002224297904300104.

LAW, P.; WENSLEY, R. Marketing teaching. European Journal of Marketing, v. 13, n. 1, p. 15-26, Jan. 1979. DOI: 10.1108/EUM0000000004928.

LAYTON, R. Marketing systems – looking backward, sizing up and thinking ahead. Journal of Macromarketing, v. 39, n. 2, p. 208-224, Jan. 2019. DOI: 10.1177/0276146718823897.

LAYTON, R.; GROSSBART, S. Macromarketing: past, present and possible future. Journal of Macromarketing, v. 26, n. 2, p. 193-213, Dec. 2006. DOI: 10.1177/0276146706294026.

MARANHÃO, C. M. S. D. A.; MOTTA, F.; LEITÃO, P. Por uma educação critica em marketing: o modelo das três dicotomias de Hunt como ferramenta introdutória? In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 30, 2006, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD, 2006, p. 1-16. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2019.

MARANHÃO, C. M. S. D. A.; PAES DE PAULA, A. P. Estudos críticos sobre marketing: levantamento da produção científica. Revista de Administração FACES Journal, v. 11, n. 1, p. 34-46, jan./mar. 2012. DOI: 10.21714/1984-6975FACES2012V11N1ART1129.

NASON, R. The social consequences of marketing: macromarketing and public policy. Journal of Public Policy and Marketing, v. 8, p. 242-251, Jan. 1989. DOI: 10.1177/074391568900800116.

OLIVEIRA, A. L.; LOURENÇO, C. D. S.; CASTRO, C. C. Ensino de administração nos EUA e no Brasil: uma análise histórica. Pretexto, v. 16, n. 1, p. 11-22, jan./mar.2015. DOI: 10. 21714/pretexto.v16i1.1830.

PAES DE PAULA, A.; RODRIGUES, M. Pedagogia crítica no ensino da administração: desafio e possibilidades. Revista de Administração de Empresas, v. 46, edição especial Minas Gerais, nov./dez. 2006. DOI: 10.1590/S0034-75902006000500001.

PATSIAOURAS, G. Marketing concepts can have a life of their own: representation and pluralism in marketing concept analysis. Marketing Theory, p. 1-8, July 2019. DOI: 10.1177/1470593119865932.

PEREIRA, K. Consequências da ação organizacional sob a perspectiva de macromarketing: o mercado da morte. 2016. 123 f. Dissertação (mestrado em administração) – Escola de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade do Grande Rio, RJ, 2016.

PRASAD, A. et al. (Ed.). The Routledge Companion to Critical Management Studies. New York: Routledge, 2015. p. 217-235.

PRASAD, A. et al.; HEMAIS, M. Rethinking the bottom of the pyramid: A critical perspective from an emerging economy. Marketing Theory, v. 17, n. 3, p. 271-287, May 2017. DOI: 10.1177/1470593117704283.

RADFORD, S. K.; HUNT, D. M.; ANDRUS, D. Experiential learning projects. Journal of Macromarketing, v. 35, n. 4, p. 466-472, Mar. 2015. DOI: 10.1177/0276146715573834.

REDMOND, W. Marketing systems and market failure: a macromarketing appraisal. Journal of Macromarketing, v. 38, n. 4, p. 415-424, Aug. 2018. DOI: 10.1177/0276146718796913.

RICHARDSON, R. J. Pós-graduação-metodologia-pesquisa social: métodos e técnicas-métodos quantitativos e qualitativos. São Paulo: Atlas, 2017. 424 p.

ROGERS, R. Critical discourse analysis in education. In: WORTHAM S., KIM, D., MAY, S. (eds) Discourse and education (3 ed.). [S.l.]: Springer, 2017. p. 41-54.

SALVÁ, M. N. R.; BAUER, A. P. M.; WANDERLEY, S. E. D. P. V. O mercado da educação superior no Brasil: uma internacionalização Reversa? In: COLÓQUIO INTERNACIONAL DE GESTÃO UNIVERSITÁRIA, 19, 2019, Florianópolis. Anais... Florianópolis: CIGU, p. 1-13, 2019.

SALVADOR, A. B.; IKEDA, A. A. O uso de metodologias ativas de aprendizagem em MBA de marketing. Cadernos EBAPE. BR, v. 17, n. 1, p. 129-143, jan./mar. 2019. DOI: 10.1590/1679-395168522.

SAREN, M. Modes of engagement for critical marketing: oppositional, revivalist and therapeutic. Journal of Marketing Management, v. 25, n. 7-8, p. 843-848, Feb. 2009. DOI: 10.1362/026725709X471686.

SCHROEDER, J. E. Critical marketing: insights for informed research and teaching. In: SAREN, M. et a. Critical Marketing: Defining the Field. Oxford: Butterworth-Heinemann, 2007. p. 18-29.

SCUSSEL, F. B. C. Poder, paradigmas e domínio na pesquisa em marketing no Brasil: uma análise da produção nacional da disciplina a partir das matrizes epistêmicas. Administração: Ensino e Pesquisa (RAEP), v. 18, n. 3, p. 518-557, set./dez. 2017. DOI: 10.13058/raep.2017.v18n3.702.

SHAPIRO, S. J. In search of macromarketing history: eighteenth century England as a case in point. In: MACROMARKETING CONFERENCE, 40, 2015, Chicago. Anais… Chicago: MMC, 2015, p. 237-238. Disponível em: . Acesso em: 07 set. 2019.

SHAW, E. H. Teaching the history of marketing thought: an approach. Journal of Historical Research in Marketing, v. 7, n. 2, May 2015.

SHAW, E. H.; JONES, D. G. A history of schools of marketing thought. Marketing Theory, v. 5, n. 3, p. 239-281, Sep. 2005. DOI: 10.1177/1470593105054898.

SILVA, E. R. D.; GONÇALVES, C. A. Possibilidades de incorporação da análise crítica do discurso de Norman Fairclough no estudo das organizações. Cadernos EBAPE. BR, v. 15, n. 1, p. 1-20, jan./mar. 2017. DOI: 10.1590/1679-395132088.

SILVA, R. O. D. O mercado do morrer: análise das práticas de mercado como criadoras da vulnerabilidade do consumidor. 2018. 192 f. Dissertação (mestrado em administração) – Escola de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade do Grande Rio, Rio de Janeiro, 2018.

SILVA, R. O. D.; BARROS, D. F.; GOUVEIA, T. M. D. O. A. Eu tenho a força! A popularização do consumo de suplementos alimentares e a vulnerabilidade do consumidor. Revista ADM. MADE, v. 21, n. 1, p. 34-50, jan./abr.2017. DOI: /10.21714/2237-51392017v21n1p034050.

SOUZA, L. L. F.; GERHARD, F.; BRITO, E. P. Z. Desafios na formação de profissionais em Administração no Brasil. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 19, n. 1, p. 1-31, jan./abr. 2018. 10.13058/raep.2018. v19n1.775.

TADAJEWSKI, M. Critical Marketing Studies. In: TADAJEWSKI, M. et al. Key Concepts in Critical Management Studies. New Dehli: Sage, 2011. p. 83-87.

TADAJEWSKI, M. Towards a history of critical marketing studies. Journal of Marketing Management, v. 26, n. 9-10, p. 773-824, Sep. 2010. DOI: 10.1080/02672571003668954.

TEKLEHAIMANOT, M. L. et al. Moving toward new horizons for marketing education: designing a marketing training for the poor in developing and emerging markets. Journal of Marketing Education, v. 39, n. 1, p. 47-60, Apr. 2017. DOI: 10.1177/0273475316688318.

TREGEAR, A. et al. Critically divided? How marketing educators perceive undergraduate programmes in the UK. European Journal of Marketing, v. 44, n. ½, p. 66-86, Feb. 2010. DOI: 10.1108/03090561011008619.

VAN DIJK, T. A. Discurso e Poder. 2. Ed. São Paulo: Contexto, 2015.

VASCONCELOS, M. F.; COSTA, F. J.; CARVALHO, D. T. Educação em marketing: visões e práticas de domesticação no contexto nordestino. REUNIR: Revista de Administração, Contabilidade e Sustentabilidade, v. 6, n. 1, p. 107-117, jan./abr. 2016. DOI: 10.18696/reunir.v6i1.427.

VELUDO-DE-OLIVEIRA, T.; QUINTÃO, R.; URDAN, A. Disciplinas e bibliografia no ensino de marketing nos programas de doutorado em administração no Brasil. Organizações & Sociedade, v. 21, n. 71, p. 661-678, out./dez. 2014. DOI: 10.1590/S1984-92302014217100007.

VENKATESH, A.; PEÑALOZA, L. From marketing to market: a call for a paradigm shift. In: SHETH, J.; SISODIA, R. Does marketing need a reform? Fresh perspectives on the future. New York: M. E. Sharpe, 2006. p. 134-50.

VIANA, M. F.; COSTA, A. P.; BRITO, M. J. D. A hermenêutica crítica e estudos em marketing: aproximações e possibilidades. Organizações & Sociedade, v. 23, n. 76, p. 92-109, jan./mar. 2016. DOI: 10.1590/1984-9230765.

VIEIRA, F. G. D. Narciso sem espelho: a publicação brasileira de marketing. Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 1, jan./mar. 2003. DOI: 10.1590/S0034-75902003000100009.

WILKIE, W.; MOORE, E. Macromarketing as a pillar of marketing thought. Journal of Macromarketing, v. 26, n. 2, p. 224-232, Dec. 2006. DOI: 10.1177/0276146706291067.

WILKIE, W.; MOORE, E. Scholarly research in marketing: exploring the “4 Eras” of thought development. Journal of Public Policy & Marketing, v. 22, p. 116-146, Sep. 2003. DOI: 10.1509/jppm.22.2.116.17639.

WITKOWSKI, T. H. Antiglobal challenges to marketing in developing countries: exploring the ideological divide. Journal of Public Policy & Marketing, v. 24, n. 1, p. 7-23, Apr. 2005. DOI: 10.1509/ jppm.24.1.7.63902.

WODAK, R.; MEYER, M. (Ed.). Methods of critical discourse studies. Sage, 2015. 272 p.

YIN, R. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Porto Alegre: Penso, 2016. 336 p