A gestão de uma ONG na percepção de seus associados: o caso da Ascamar Outros Idiomas

ID:
5947
Resumo:
A economia mundial vem passando por sucessivas transformações que se manifestam em contradições e mudanças estruturais e conjunturais na sociedade e no Estado. Este contexto de transformações e, em particular, a crise do Estado brasileiro e sua deficiência no suprimento de demandas sociais, fazem crescer iniciativas de desenvolvimento local fundadas na solidariedade, o que inclui associações de trabalho. O presente trabalho aborda, pois, aspectos do trabalho, da produção e da gestão no setor social, tomando como espaço de intervenção empírica a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis (ASCAMAR), sediada em Natal/RN. Esse estudo foi realizado sob uma perspectiva predominantemente qualitativa, coletando dados através de entrevista semi-estruturada e observação livre. Os resultados destacam um estilo taylorista-fordista de gestão, no qual predomina uma lógica economicista e funcional ligada ao sistema de capital. Ficou evidente, contudo, uma satisfação, por parte dos catadores, com o trabalho na associação. Estes associados declaram, ainda, saber da importância do seu trabalho e do trabalho da associação para o meio ambiente. Fica como recomendação a relevância de estudos mais profundos em organizações do setor social, uma vez que investigações neste campo de gestão são ainda férteis e desafiadores.
Citação ABNT:
MEDEIROS, J. P.; SOUZA, W. J. A gestão de uma ONG na percepção de seus associados: o caso da Ascamar. Revista Organizações em Contexto, v. 6, n. 12, p. 56-77, 2010.
Citação APA:
Medeiros, J. P., & Souza, W. J. (2010). A gestão de uma ONG na percepção de seus associados: o caso da Ascamar. Revista Organizações em Contexto, 6(12), 56-77.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/5947/a-gestao-de-uma-ong-na-percepcao-de-seus-associados--o-caso-da-ascamar/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALBUQUERQUE, P. P. Associativismo. In: CATTANI, A. D. (Org.). A outra economia. Porto Alegre: Veraz, 2003.

CAMPOS, L. C. M. Dicionário de termos relacionados ao terceiro setor. Disponível em: . Acesso em: 11 out.2003.

COELHO, S. C. T. Terceiro setor_ um estudo comparado entre Brasil e Estados Unidos. São Paulo: SENAC, 2000.

FERNANDES, R. C. Público porém privado: o terceiro setor na América Latina. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

MARÇON, D.; ESCRIVÃO FILHO, E. Gestão das organizações do terceiro setor: um repensar sobre as teorias organizacionais. ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓSGRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO. 25., Campinas/SP: ANPAD, 2001.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1996.

MARX, K. Manuscritos econômicos e filosóficos. In: FROMM, E. Conceito marxista do homem. 8. ed. Rio de Janeiro: Zahar,1983.

MARX, K. O capital: o processo de produção do capital. 11. ed. São Paulo: Difel, 1987. Livro 1, v. 1.

MORIN, E. M. Os sentidos do trabalho. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 41, n. 3, p. 8-19, jul./set. 2001.

PASCHOAL, E. Emprego no terceiro setor: uma visão do Brasil e do mundo. Disponível em: . Acesso em: jul.2004.

RAMOS, A. G. A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 1989.

SERVA, M. A racionalidade administrativa demonstrada na prática administrativa. Revista de Administração de Empresas, v. 37, n. 2, abr./jun. 1997.

SILVA, E. L. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, 2001.

TRIVIÑOS, A. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

URBANA (COMPANHIA DE SERVIÇOS URBANOS DE NATAL). Os resíduos sólidos na cidade de Natal. Disponível em: . Acesso em: out.2008.

VEIGA, S. M; RECH, D. Associações: como construir sociedades civis sem fins lucrativos. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

WAUTIER, A. M. A construção identitária e o trabalho nas organizações associativas. Ijuí: Unijuí, 2001.