Rodízio de Auditoria Independente e Gerenciamento de Resultados: Uma Investigação entre Empresas de Capital Aberto no Brasil Outros Idiomas

ID:
60006
Resumo:
As empresas listadas na B3 são obrigadas, por força da lei, a passarem por auditorias regulares e a publicarem seus informes financeiros e suas informações complementares. Nesse sentido, as demonstrações financeiras auditadas configuram importante recurso para boa prática de governança e transparência nas corporações empresariais modernas. De modo a diminuir a assimetria informacional e melhorar essas práticas, a CVM instituiu a necessidade de rodízio de auditoria. A pesquisa investigou se a substituição do auditor independente impacta, de alguma maneira, no gerenciamento de resultados (proxy adotada para qualidade da auditoria) nas empresas listadas na B3 entre 2012 e 2016. A amostra foi de 207 empresas não financeiras, resultando em 1890 observações, sendo que o rodízio de auditoria independente foi observado 280 vezes (51% voluntários) ao longo do período. Por meio do método de accruals de Pae (2005) e após a exclusão dos outliers, foi realizada a análise das médias dos grupos de modo a identificar se elas eram estatisticamente diferentes. Constatou-se que a mudança de auditoria independente não afeta os accruals totais, mas reduz os discricionários. Isso pode estar relacionado ao pouco conhecimento sobre o contexto do cliente ou ao receio de assumir riscos judiciais, como também a detecção de erro ou revisão de procedimentos contábeis, por exemplo. De qualquer modo, a consequência para os stakeholders pode ser positiva, pois haverá uma nova perspectiva sobre os eventos econômicos e financeiros da organização, o que aumenta a qualidade e a relevância da informação contábil. Por outro ângulo, se a nova auditoria não possuir a expertise, inclusive com os conhecimentos específicos (sistemas contábeis e estrutura de controle interno da firma), a mudança pode resultar em perda para a informação contábil e, eventualmente, afetar a comparabilidade das demonstrações contábeis.
Citação ABNT:
PARREIRA, M. T. S.; NASCIMENTO, E. M.; PUPPIN, L.; MURCIA, F. D. Rodízio de Auditoria Independente e Gerenciamento de Resultados: Uma Investigação entre Empresas de Capital Aberto no Brasil. Enfoque Reflexão Contábil, v. 40, n. 1, p. 67-86, 2021.
Citação APA:
Parreira, M. T. S., Nascimento, E. M., Puppin, L., & Murcia, F. D. (2021). Rodízio de Auditoria Independente e Gerenciamento de Resultados: Uma Investigação entre Empresas de Capital Aberto no Brasil. Enfoque Reflexão Contábil, 40(1), 67-86.
DOI:
https://doi.org/10.4025/enfoque.v40i1.44318
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/60006/rodizio-de-auditoria-independente-e-gerenciamento-de-resultados--uma-investigacao-entre-empresas-de-capital-aberto-no-brasil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português