Traços de Personalidade Antecedentes da Resistência ao Consumo Promovida Pelo Ciberativismo Outros Idiomas

ID:
60206
Periódico:
Resumo:
A resistência ao consumo é um tema que tem ganhado o interesse da literatura de marketing e do comportamento do consumidor. Nesse sentido, o presente trabalho se insere no debate sobre essa temática com o objetivo de identificar os traços de personalidade antecedentes da resistência ao consumo. Por meio do arcabouço teórico do Modelo 3M de Mowen (2000) e de revisão de literatura, foi elaborado um modelo conceitual-hipotético, mesclando traços de personalidade elementares e tipos de anticonsumo propostos por Iyer e Muncy (2009). O modelo teórico foi testado por meio de pesquisa survey aplicada com estudantes de graduação e pós-graduação de uma instituição de ensino federal superior do Estado de Minas Gerais. Os resultados da análise, a qual utilizou modelagem de equações estruturais, mostram que, entre o grupo de respondentes analisado, o traço elementar amabilidade apresentou relação significante como antecedente da resistência ao consumo.
Citação ABNT:
HIGUCHI, A. K.; VERA, L. A. R. Traços de Personalidade Antecedentes da Resistência ao Consumo Promovida Pelo Ciberativismo. Reuna, v. 25, n. 4, p. 47-65, 2020.
Citação APA:
Higuchi, A. K., & Vera, L. A. R. (2020). Traços de Personalidade Antecedentes da Resistência ao Consumo Promovida Pelo Ciberativismo. Reuna, 25(4), 47-65.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/60206/tracos-de-personalidade-antecedentes-da-resistencia-ao-consumo-promovida-pelo-ciberativismo/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABBADE, E. B.; NORO, G. Conhecimento, segurança, resistência e utilização de tecnologias de auto-atendimento bancário. Revista de Administração da Universidade Federal de Santa Maria, v. 5, n. 3, p. 507-524, 2012.

ALBUQUERQUE, F. M. F.; PEREIRA, R. C. F.; BELLINI, C. G. P. Revista de Administração, São Paulo, v.46, n.2, p.135-149, 2011.

BARROS, D. F.; AYROSA, E. A. T. Consumo Consciente: Entre Resistência do Consumidor e Discurso Identitário. In: EMA, Curitiba, 2012.

BARROS, D. F.; COSTA, A. M. Consumo Consciente no Brasil: Um Olhar Introdutório Sobre Práticas de Resistência ao Consumo por meio da Análise do Discurso do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente. In: EnANPAD, Rio de Janeiro, 2008.

BAUER, M. A et al. Cuing consumerism: situational materialism undermines personal and social well-being. Psychological science, v. 23, n. 5, p. 517–23, 1 maio 2012.

BAUMAN, Z. Vida para consumo: A transformação das pessoas em mercadoria. 1. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2008.

BELK, R. W. A Child’s Christmas in America: Santa Claus as Deity, Consumption as Religion. The Journal of American Culture, v. 10, n. 1, p. 87–100, mar. 1987.

BELK, R. W. Materialism and the Modern U.S. Christmas. Advertising & Society Review, v. 1, n. 1, 2000.

BELK, R. W. Materialism: Trait aspects of living in the material world. Journal of Consumer Research, v. 12, n. 3, p. 265–280, 1985.

BENNETT, W. L.; SEGERBERG, A.; WALKER, S. Organization in the crowd: peer production in large-scale networked protests. Information, Communication & Society, v. 17, n. 2, p. 232-260, 2014.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança: Movimentos sociais na era da internet. Edição digital. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2013.

CHATZIDAKIS, A.; LEE, M. S. W. Anti-consumption as the study of reasons against. Journal of Macromarketing, v. 33, n. 3, p. 190-203, 2013.

CHAUVEL, M. A.; SILVA, R. C. M.; ARAÚJO, F. F.; HOR-MEYLL, L. F. Anticonsumo no Brasil: Reflexões sobre os Estudos Existentes e Proposta de uma Agenda de Pesquisa. In: VI Encontro Nacional de Estudos do Consumo, Rio de Janeiro, 2012.

CLOSE, A.; ZINKHAN, G. Consumer experiences and market resistance: an extension of resistance theories. Advances in Consumer Research, 2007.

COMASSETTO, B. H.; SOLALINDE, G. P.; SOUZA, J. V. R.; TREVISAN, M.; ABDALA, P. R. Z.; ROSSI, C. A. V. Nostalgia, anticonsumo simbólico e bem-estar: A agricultura urbana. Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 4, p. 364-375, 2013.

CRUZ, B. P. A.; ROSS, S. D.; BRAGA, J. J. M.; ABELHA, D. M. Influência de brasileiros famosos no boicote de consumidores que usam redes sociais virtuais. Revista de Negócios, v. 17, n. 2, p. 91-110, abr-jun, 2012.

ERBISTI, M.; SUAREZ, M. C. 'Ad Blocking': Discursos de Adoção e de Anticonsumo da Publicidade. Revista de Administração de Empresas, v. 59, n. 3, p. 170-182, 2019.

FONSECA, S. M. M.; SILVA, A. P.; TEIXEIRA FILHO, J. G. A. O Impacto do Ciberativismo no Processo de Empoderamento: O Uso de Redes Sociais e o Exercício da Cidadania. Desenvolvimento em Questão, v. 15, n. 41, p. 59-84, 2017.

FORNELL, C.; LARCKER, D. F. Evaluating Structural Equations Models with Unobservable Variables and Measurement Errors. Journal of Marketing Research, v. 18, n. 1, p. 39–50, 1981.

FRAJ, E.; MARTINEZ, E. Environmental values and lifestyles as determining factors of ecological consumer behaviour: an empirical analysis. Journal of Consumer Marketing, v. 23, n. 4, p. 133– 144, 2006.

GARCIA-BARDIDIA, R.; NAU, J.P., RÉMY, E. Consumer resistance and anticonsumption: Insights from the deviant careers of French illegal downloaders. European Journal of Marketing, 2011.

HAIR JUNIOR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

HIRSCHMAN, E. Exploring the Dark Side of Consumer Behavior: Metaphor and Ideology in Prostitution and Pornography. 1991, [S.l: s.n.], 1991. p. 303–314.

HUNT, S.; MORGAN, R.M. Resource-Advantage Theory of Competition: Dynamics, Path Dependencies, and Evolutionary Dimensions. Journal of Marketing, v. 60, p.107-114, 1996.

IYER, R.; MUNCY, J. A. Purpose and object of anti-consumption. Journal of Business Research, v. 62, n. 2, 2009.

KLINE, R. B. Principles and practice of structural equation modeling. 3. ed. New York: The Guilford Press, 2011.

KOZINETS, R. V.; HANDELMAN, J. A. Y. M. Adversaries of Consumption: Consumer Movements, Activism, and Ideology. Journal of Consumer Research, v. 31, n. 3, 2004.

KRAEMER, F.; SILVEIRA, T.; ROSSI, C. A. V. Evidências cotidianas de resistência ao consumo como práticas individuais na busca pelo desenvolvimento sustentável. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 10, n. 3, artigo 11, set. 2012.

LEE, M. S. W.; CHERRIER, H.; ROUX, D.; COVA, B. Anti-consumption and consumer resistance: concepts, concerns, conflicts and convergence. European Journal of Marketing, v. 45, n. 11/12, nov. 2011.

LEE, M. S. W.; FERNANDEZ, K. V.; HYMAN, M. R. Anti-consumption: an overview and research agenda. Journal of Business Research, v. 62, n. 2, p. 145–147, fev. 2009.

LUSCH, R. L.; VARGO, S. L. Service-Dominant Logic: premises, perspectives, possibilities. Cambridge: Cambridge University Press, 2014.

LUSCH, R. L.; VARGO, S. L. Service-Dominant Logic: premises, perspectives, possibilities. Cambridge: Cambridge University Press, 2014.

MATTAR, F. N. Pesquisa de marketing: metodologia, planejamento. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

MATTIODA, D. G.; SUAREZ, M.; BARROS, D. F. Ampliando o entendimento sobre marcas e escolhas a partir da perspectiva da rejeição. In: EMA, Gramado, 2014.

MINOCHER, X. Online consumer activism: Challenging companies with Change. org. New Media & Society, v. 21, n. 3, p. 620-638, 2019.

MOREIRA, I. P. C.; ACEVEDO, C. R. Resistance to consumption and Veganism: A Study about Motivations, Values, and Feelings . Revista Gestão & Tecnologia, v. 15, n. 2, p. 50-67, 2015.

MOWEN, J. C. The 3M model of motivation and personality: theory and empirical applications to consumer behavior. New York: Springer Science+Business Media, 2000.

OLIVEIRA, G. A.; SCATULINO, P. L. S.; CAMARGO, R.: TROCCOLI, I. R. Uma leitura biblioteconométrica dos estudos de consumo e de anticonsumo dos EMAS. Revista das Faculdades Integradas Vianna Júnior, v. 3, n. 1, p. 201–222, 2012.

OLIVEIRA, R. C. A.; PESSÔA, L. A. G. P.; AYROSA, E. A. T. Resistência, Jamming e antipublicidade: uma análise dos spoof ads da adbusters media foundation. Farol Revista de Estudos Organizacionais e Sociedade, v. 4, n. 11, p. 1373-1437, 2017.

PARSLOE, S. M.; HOLTON, A. E. # Boycottautismspeaks: communicating a counternarrative through cyberactivism and connective action. Information, Communication & Society, v. 21, n. 8, p. 1116-1133, 2018.

PEÑALOZA, L.; PRICE, L. Consumer resistance: a conceptual overview. Advances in Consumer Research, v. 20, n. 1, p. 123-128, jan. 1993.

PINTO, M. R; LARA, J. D. O que se publica sobre comportamento do consumidor no Brasil, afinal? Revista de Administração da UFSM, Santa Maria, v. 1, n. 3, set-dez, 2008.

SANTOS, L. R.; SILVA, R. C. M.; CHAUVEL, M. A. Anticonsumo no Brasil: Investigando a Percepção dos Anticonsumidores de Carne Vermelha. REMark Revista Brasileira de Marketing, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 23-44, julset 2013.

SILVA, G. P.; TORRES, P. A.; FRANÇA, A. L. D. Proteção e Anticonsumo em Rede: uma Aplicação da Análise de Redes Sociais na Comunidade Virtual do Banco X do Site ReclameAQUI. In: EnANPAD, Rio de Janeiro, 2011.

SILVA, T. M. B.; BAUER, H.; ASSIS, M. A. Ciberativismo e Comunidades Virtuais: um Estudo sobre o Movimento Anti-Globo. Revista Brasileira de Marketing, v. 10, n. 3, p. 83-106, set-dez, 2011.

SILVA, T. M. B.; COSTA, A. M.; CARVALHO, J. L. F. Resistência ao consumo em um circuito urbano de Parkour. Comunicação Mídia e Consumo, v. 8, n. 22, p. 119-146, 2011.

SUAREZ, M.; CHAUVEL, M. A.; CASOTTI, L. Motivações e significados do abandono de categoria: aprendizado a partir da investigação com ex-fumantes e ex-proprietários de automóveis. Cadernos EBAPE.BR, v. 10, n. 2, p. 411-434, abr-jun, 2012.

VIEIRA, F. G. Narciso sem espelho: a publicação brasileira de marketing. Revista de Administração de Empresas, v.43, n.1, p. 81-90, 2003.