Psicologia Política e Políticas Públicas no Contexto Latino-Americano: Definições, Histórico e Perspectivas Outros Idiomas

ID:
60798
Resumo:
Este artigo busca apresentar e discutir as articulações entre a produção de conhecimento psicopolítico e o estudo das políticas públicas na América Latina. Para tanto, recuperamos a história e as principais definições do campo da Psicologia Política e do campo das Políticas Públicas, enfatizando as especificidades do contexto latino-americano. Também foram analisadas três abordagens psicopolíticas de estudo das políticas públicas, oriundas dos trabalhos de Telma de Paula Souza, Mirta González Suárez e Alessandro Soares da Silva. Argumentamos que o estudo das políticas públicas pela Psicologia Política latino-americana tem recaído fundamentalmente na compreensão dos aspectos normativos e político-filosóficos das políticas públicas, em detrimento da análise de seus aspectos operativos e institucionais – algo que vem sendo desenvolvido pelo campo das Políticas Públicas. Acreditamos que a articulação entre estes dois campos contribuirá para a produção de análises consistentes, atentas tanto aos aspectos normativos e operativos das políticas públicas quanto à inter-relação das suas dimensões psicossociais e políticas.
Citação ABNT:
LARA, M. F. A.; ARAGUSUKU, H. A.; COSTA, J. F. A. Psicologia Política e Políticas Públicas no Contexto Latino-Americano: Definições, Histórico e Perspectivas. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, v. 9, n. 2, p. 57-80, 2020.
Citação APA:
Lara, M. F. A., Aragusuku, H. A., & Costa, J. F. A. (2020). Psicologia Política e Políticas Públicas no Contexto Latino-Americano: Definições, Histórico e Perspectivas. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, 9(2), 57-80.
DOI:
http://dx.doi.org/10.9771/23172428rigs.v9i2.33422
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/60798/psicologia-politica-e-politicas-publicas-no-contexto-latino-americano--definicoes--historico-e-perspectivas/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABERS, R. N.; SILVA, M. K.; TATAGIBA, L. Movimentos sociais e políticas públicas: repensando atores e oportunidades políticas. Lua Nova, v. 105, p. 15-46, 2018. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2019.

AGUM, R.; RISCADO, P.; MENEZES, M. Políticas Públicas: conceitos e análise em revisão. Revista Agenda Política, v. 3, n. 2, p. 12-42, 2015. Disponível em: . Acesso em: 5 jun. 2019.

ARRETCHE, M. T. Democracia, federalismo e descentralização no Brasil. Rio de Janeiro: Editora FGV/Editora Fiocruz, 2012.

BICHIR, R.; BRETTAS, G. H.; CANATO, P. Multi-level governance in federal context: the social assistance policy in the city of São Paulo. Brazilian Political Science Review, v. 11, n. 2, p. 1-28, 2017. Disponível em: . Acesso em: 5 mar. 2020.

COSTA, G. B. Consciência, participação e negociação: uma leitura psicopolítica do processo de produção do Plano de Manejo da APA Várzea do Rio Tietê. 2012. 207 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

COSTA, G. P. Cidadania e Participação: impactos da Política Social num Enfoque Psicopolítico. Curitiba, PR: Juruá, 2008.

COTTAM, M. L.; DIETZ-UHLER, B.; MASTORS, E.; PRESTON, T. Introduction to Political Psychology. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates, 2004.

DORNA, A. Fondements de la psychologie politique. Paris: Presses Universitaires de France, 1998.

FARAH, M. F. S. Análise de políticas públicas no Brasil: de uma prática não nomeada à institucionalização do “campo de públicas”. Revista Administração Pública, v. 50, n. 6, p. 959-979, 2016. Disponível em: . Acesso em 5 ago. 2019.

FRANCO, R.; LANZARO, J. Política y políticas públicas: determinación y autonomía. In: FRANCO, R.; LANZARO, J. (Org.). Política y políticas públicas en los procesos de reforma de América Latina. Buenos Aires: Minõ y Dávila, 2006. p. 13-40.

FREY, K. Políticas Públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, v. 21, p. 212-259, 2000.

GOMIDE, A.; PEREIRA, A; MACHADO, R. O conceito de capacidade estatal e a pesquisa científica. Sociedade e Cultura, v. 20, n. 1, p. 3-12, 2017. Disponível em: . Acesso em: 10 mar. 2020.

GONZÁLEZ SUÁREZ, M. Psicología Política. 2. ed. San José: Editorial UCR, 2012.

HILLIARD, C. S. Lasswell’s Political Psychology Revisited [Mimeo]. Riverside-CA: University of California, 2007.

HUR, D. U.; LACERDA JÚNIOR, F. (Org.). Psicologia Política Crítica: Insurgências na América Latina. Campinas, SP: Editora Alínea, 2016a.

HUR, D. U.; LACERDA JÚNIOR, F. (Org.). Psicologia, políticas e movimentos sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016b.

IYENGAR, S.; MCGUIRE, W. J. (Ed.). Explorations in Political Psychology. Durham, NC: Duke University Press, 1993.

JOST, J. T.; SIDANIUS, J. (Ed.). Political Psychology. New York, NY: Taylor & Francis Books, 2004.

KATZNELSON, I.; MILNER, H. V. (2002). American Political Science: the discipline’s state and the state of the discipline. In: KATZNELSON, I.; MILNER, H. V. (Ed.). Political Science: State of the Discipline. Washington, DC: American Political Science Association, 2002. p. 1-26.

LAHERA, E. Encuentros y desencuentros entre política y políticas públicas. In: FRANCO, R.; LANZARO, J. (Org.). Política y políticas públicas en los procesos de reforma de América Latina. Buenos Aires: Minõ y Dávila, 2006. p. 75-100.

LASCOUMES, P.; LE GALÈS, P. Sociologia da ação pública. Maceió, AL: EDUFAL, 2012.

LASSWELL, H. D. Democratic Character. In: LASSWELL, H. D. The Political Writings of Harold D. Lasswell. Glencoe, IL: The Free Press, 1951a. p. 465-525.

LASSWELL, H. D. Psychopathology and Politics. In: LASSWELL, H. D. The Political Writings of Harold D. Lasswell. Glencoe, IL: The Free Press, 1951b [1930]. p. 1-284.

LE BON, G. La Psychologie Politique et la Défense Sociale. Paris: Ernest Flammarion, 1910.

LOTTA, G. Teorias e análises sobre implementação de políticas públicas no Brasil. Brasília: ENAP, 2019.

MACHADO, F. V. Do Estatal à Política: uma análise psicopolítica das relações entre o Estado e os movimentos de juventude e LGBT no Brasil (2003-2010). 2013. 387 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

MAGANÃ, I.; DORNA, A.; TORRES, I. (Ed.). Contribuciones a la psicología política en América Latina: contextos y escenarios actuales. Santiago: RIL Editores, 2016.

MARQUES, E. As políticas públicas na Ciência Política. In: MARQUES, E.; FARIA, C. A. P. (Org.). A política pública como campo multidisciplinar. São Paulo: Editora Unesp, 2013. p. 23-46.

MARQUES, E.; FARIA, C. A. P. (Org.). A política pública como campo multidisciplinar. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

MARTÍN-BARÓ, I. Psicologia Política Latino-Americana. Revista Psicologia Política, v. 13, n. 28, p. 555-573, 2013.

MONTERO, M. (Ed.). Psicología Política Latinoamericana. Caracas: Panapo, 1987.

MONTERO, M.; DORNA, A. La psicología política: una disciplina en la encrucijada. Revista Latinoamericana de Psicología, v. 25, n. 1, p. 7-15, 1993. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2019.

NESBITT-LARKING, P.; KINNVALL, C.; CAPELOS, T.; DEKKER, H. (Ed.). The Palgrave Handbook of Global Political Psychology. Basingstoke, UK: Palgrave Macmillan, 2014.

PARISÍ, E. R. Crise e Insurgência, Controle da Subversão e Subversão do Controle: o papel da Psicologia Política. In: HUR, D.; LACERDA JÚNIOR, F. (Org.). Psicologia Política crítica: insurgências na América Latina. Campinas, SP: Editora Alínea, 2016. p. 36-49.

PARISÍ, E. R. Definiendo a la psicología política. Boletín (Soc. Psicol. Urug.), v. 46, p. 20-38, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 maio 2019.

RODRÍGUEZ KAUTH, A. La Psicología Social y la Psicología Política Latinoamericana: ayer y hoy. Psicología Política, v. 22, p. 41-52, 2001.

SABUCEDO, J. M. Psicología Política. Madri: Editorial Síntesis, 1996.

SEGALL, M. H. Human behavior and public policy: a Political Psychology. Nova Iorque: Pergamon Press, 1976.

SILVA, A. S. Psicologia Política, Movimentos Sociais e Políticas Públicas. 2012. 277 f. Tese (Livre Docência) – Escola de Artes, Ciências e Humanidades, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012.

SILVA, A. S.; CORRÊA, F. (Org.). No interstício das disciplinaridades: A psicologia política. Curitiba, PR: Editora Prismas, 2015.

SOUZA, C. Políticas Públicas: uma revisão de literatura. Sociologias, v. 8, n. 16, p. 20-45, 2006. Disponível em: . Acesso em: 5 nov. 2019.

SOUZA, T. R. P. Políticas Públicas no enfoque da Psicologia Política. In: SILVA, A. S.; CORRÊA, F. (Org.). No interstício das disciplinaridades: A psicologia política. Curitiba, PR: Editora Prismas, 2012. p. 219-347.

SPINK, P. Psicologia e políticas públicas. In: CORDEIRO, M. P.; SVARTMAN, B.; SOUZA, L. V. (Org.). Psicologia na Assistência Social: um campo de saberes e práticas. São Paulo: Instituto de Psicologia, 2018. p. 13-31.

STEIN, J. G. Political Learning and Political Psychology: A Question of Norms. In: MONROE K. R. (Ed.). Political Psychology. Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates, 2002. p. 107-117.

VALENTI, G.; LLANOS, U. F. Ciencias sociales y políticas públicas. Revista Mexicana de Sociología, v. 71, n/e, p. 167-191, 2009.