O novo Sistema de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior: impacto, repercussões e benefícios Outros Idiomas

ID:
6242
Resumo:
A criação de um sistema de garantia de qualidade susceptível de reconhecimento internacional encontra-se entre os desígnios da recente aprovação do regime jurídico da avaliação do ensino superior. Com este regime, o Governo de Portugal pretende instituir parâmetros de avaliação da qualidade, que incluem o ensino ministrado, a qualificação do corpo docente, a estratégia adoptada para garantir a qualidade do ensino, a actividade científica, tecnológica e artística, adequada à missão da instituição e a cooperação internacional. A aprovação destas medidas visa atingir a melhoria da qualidade das instituições de ensino superior, proporcionar informação fundamentada à sociedade sobre o desempenho das instituições, bem como o desenvolvimento de uma cultura institucional interna de garantia de qualidade. Esta avaliação assume carácter obrigatório e realiza-se no quadro do sistema europeu de garantia da qualidade no ensino superior. Os agentes de avaliação são a auto-avaliação, que é realizada por cada estabelecimento de ensino superior e a avaliação externa, que serve de base aos processos de acreditação, a qual é realizada pela agência de avaliação e acreditação para a garantia da qualidade do ensino superior. A Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, foi criada legalmente em novembro de 2007. A acreditação de instituições de ensino superior e dos seus ciclos de estudos, é obrigatória e pode ser da iniciativa da Agência ou partir das próprias instituições de ensino superior, que se mostrem interessadas. Neste artigo propomo-nos apresentar e desenvolver os recentes desafios que se colocam às instituições de ensino superior, dando especial enfoque à fase em que a implementação destas medidas governamentais se encontre.
Citação ABNT:
MARQUES, M. C. C.O novo Sistema de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior: impacto, repercussões e benefícios. Revista Universo Contábil, v. 6, n. 1, p. 142-155, 2010.
Citação APA:
Marques, M. C. C.(2010). O novo Sistema de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior: impacto, repercussões e benefícios. Revista Universo Contábil, 6(1), 142-155.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/6242/o-novo-sistema-de-avaliacao-e-acreditacao-do-ensino-superior--impacto--repercussoes-e-beneficios/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AZEVEDO, Feyo. A respeito do Relatório da ENQA Acreditação e Qualidade no Ensino Superior. Ingenium, II Série, nº 96, pp. 44-45, 2006.

BRICALL, J.M. Inform Universidad 2000. Conferência de Rectores de Universidades Españolas (CRUE), 2000.

CARR, S.; HAMILTON, E.; MEADE, P. Is it possible? Investigating the influence of external quality audit on university performance. Quality in Higher Education, v. 11, n. 3, p. 195-211, Nov. 2005. doi:10.1080/13538320500329665

CONSELHO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DO ENSINO SUPERIOR (CNAVES). Quality Assurance of Higher Education in Portugal. Disponível em: . Acesso em: jul. 2008.

EUROPEAN ASSOCIATION FOR QUALITY ASSURANCE IN HIGHER EDUCATION (ENQA). Disponível em: < http://www.enqa.eu/ >. Acesso em: set. 2008.

EUROPEAN ASSOCIATION FOR QUALITY ASSURANCE IN HIGHER EDUCATION (ENQA). Standards and Guidelines for Quality Assurance in the European Higher Education Area. 2005.

MORAN, M. The British regulatory state: high modernism and hyper-innovation. Oxford: University Press, 2007.

NATIONAL AGENCY FOR QUALITY ASSESSMENT AND ACCREDITATION OF SPAIN (ANECA). Encuentro sobre Instrumentos Comunes Metodológicos para la Evaluación y Acreditación en el Marco Europeo de la Declaración de Bolonia. Santander, Espanã, 2004.

NAUTA, P. et al. Accreditation models in higher education. ENQA – European Association for Quality Assurance in Higher Education, 2004.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO (OCDE). Reviews of National Policies for Education: Tertiary Education in Portugal, dez./2006.

ORSINGHER, C. Assessing Quality in European Higher Education Institutions: dissemination, methods and procedures. Heidelberg: Physica-Verlag, 2006.

PORTUGAL. Constituição de 1996.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 205/98, de 11 de julho de 1998. Cria o Conselho Nacional de Avaliação do Ensino Superior (CNAVES).

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 369/2007, de 5 de novembro 2007. Criou a Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março 2006. Aprova o regime jurídico dos graus e diplomas, e se fixam os princípios gerais da acreditação das instituições de ensino superior e dos seus ciclos de estudos.

PORTUGAL. Lei nº 38/1994, de 21 de novembro 1994. Lei da Avaliação do Ensino Superior.

PORTUGAL. Lei nº 38/2007, de 16 de agosto 2007. Lei da Avaliação do Ensino Superior.

PORTUGAL. Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES). Regime jurídico de garantia da qualidade do ensino superior. Disponível em: . Acesso em: jul. 2008.

PORTUGAL. Recomendação do Conselho n° 98/561/CE, de 24 de setembro de 1998.

PRØITZ T.; STENSAKER B.; HARVEY L. Accreditation, standards and diversity: an analysis of EQUIS accreditation reports. Assessment & Evaluation in Higher Education, v. 29, n. 6, p. 735-750, Dec. 2004. doi:10.1080/0260293042000227263

SANTOS, S.M. Avaliação e acreditação. Disponível em: . Acesso em: set. 2007.

SOGUEL, N.C ; JACCARD, P. Governance and performance of education systems. Springer, 2007.

STENSAKER B. Trance, Transparency and transformation: the impact of external quality monitoring on higher education. Quality in Higher Education, v. 9, n. 2, p. 151-159, Aug. 2003. doi:10.1080/13538320308158

WESTERHEIJDEN, D.F; STENSAKER, B.; ROSA, M.J. Quality as fashion: exploring the translation of a management idea into higher education. Netherlands: Springer, 2007.

WESTERHEIJDEN, D.F; STENSAKER, B.; ROSA, M.J. Quality Assurance in Higher Education: trends in regulation, translation and transformation. Higher Education Dynamics, Springer, 2007.