A Governança no APL do Açaí no Município de Igarapé-Miri e sua Implicação para o Desenvolvimento Local Outros Idiomas

ID:
63271
Resumo:
Práticas de desenvolvimento local com bases endógenas são capazes de transformar territórios em unidades produtivas propulsoras de avanços socioeconômicos. Iniciativas assim podem ser construídas a partir do estabelecimento de formas de governança moldadas pela criação de laços de interação e mecanismos de coordenação. Nesse sentido, este artigo apresenta a caracterização e as inter-relações dos agentes do Arranjo Produtivo Local – APL – do açaí no município paraense de Igarapé- -Miri e a definição do tipo de governança existente no Arranjo. Para alcance do objetivo proposto, desenvolveu-se pesquisa do tipo teórica e de campo, de caráter qualitativo e descritivo, que contou com o auxílio de fontes bibliográficas e entrevistas. Os resultados obtidos mostram como os agentesse inter-relacionam no APL, como a governança exercida está estruturada atualmente e quais as implicações disto para o desenvolvimento local no município.
Citação ABNT:
COELHO JUNIOR, F. P.; SILVA, F. C. A Governança no APL do Açaí no Município de Igarapé-Miri e sua Implicação para o Desenvolvimento Local. Desenvolvimento em Questão, v. 19, n. 54, p. 234-249, 2021.
Citação APA:
Coelho Junior, F. P., & Silva, F. C. (2021). A Governança no APL do Açaí no Município de Igarapé-Miri e sua Implicação para o Desenvolvimento Local. Desenvolvimento em Questão, 19(54), 234-249.
DOI:
http://dx.doi.org/10.21527/2237-6453.2020.54.234-249
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/63271/a-governanca-no-apl-do-acai-no-municipio-de-igarape-miri-e-sua-implicacao-para-o-desenvolvimento-local/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ANTERO, C. A. S. et al. Participação no processo decisório do APL de vestuário de Muriaé‐MG. Revista de Gestão, v. 23, n. 3, p. 246-253, 2016.

APOLINÁRIO, V.; SILVA, M. L. da. Saber local e interações no APL de bordados de Caicó, RN: Arte-negócio no semi-árido nordestino. In: CASSIOLATO, J. E.; MATOS, M. P. de; LASTRES, H. M. M. (org.). Arranjos produtivos locais: uma alternativa para o desenvolvimento: criatividade e cultura. Rio de Janeiro: E-Papers, 2008.

ARAUJO, Maria Celina D’. Capital social. Rio de Janeiro: Passo-a-Passo, 2003.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARQUERO, A. Desenvolvimento endógeno em tempos de globalização. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2002.

BOTELHO, J. B. L. R.; CAMPOS, Índio. Arranjo produtivo local de fitoterápicos em Manaus. In: CAMPOS, Índio (org.). Arranjos produtivos locais na Amazônia Legal. Belém: Ufpa; Naea, 2009.

BUARQUE, S. C. Construindo o desenvolvimento local sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

CAMPOS, M. B. Mudanças na administração pública e inserção de agentes catalisadores: o caso da Fundação Luís Eduardo Magalhães. 2002. 184 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Escola de Administração, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2002.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. Glossário de arranjos e sistemas produtivos e inovativos locais. Rede de Pesquisa em Sistemas Produtivos e Inovativos Locais (Redesist). Nov. 2003b. Disponível em: www.ie.ufrj.br/redesist/P4/textos/Glossario.pdf. Acesso em: 28 fev. 2018.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. O foco em arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. (org.). Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003a.

COELHO JR., F. P. Estrutura de governança no arranjo produtivo local do açaí no município de Igarapé-Miri. 2018. 95 f. Dissertação (Mestrado em Gestão Pública) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Belém, 2018.

COLLETIS, G. et al. Construction territoriale et Dynamiquesproductives. Revue Sciences de la Societé, Tolouse, n. 48, Oct. 1999.

COSTA, E. J. M. da. Arranjos produtivos locais, políticas públicas e desenvolvimento regional. Brasília: Mais Gráfica, 2010.

D’ASCENZI, L.; LIMA, L. L. Análise de impacto “ex ante” de políticas públicas: desafios de uma agência reguladora no desenvolvimento local. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, v. 8, n. 2, p. 87-113, 2019.

DIAS, T.; CARIO, S. A. F. Governança pública: ensaiando uma concepção. Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 17, n. 3, p. 89-108, set./dez. 2014.

FUINI, L. L. A governança em arranjos produtivos locais (APLs): algumas considerações teóricas e metodológicas. Revista Geografia, Londrina, v. 23, n. 1, p. 57-83, 2014. Disponível em: www.uel.br/portal/frm/frmOpcao.php?opcao=http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/geografia. Acesso em: 13 mar. 2018.

GONÇALVES, A. O conceito de governança. CONPEDI, 2006, Manaus. Anais [...]. Manaus, 2006. Disponível em: http://www.conpedi.org.br/manaus/arquivos/Anais/Alcindo%20Goncalves.pdf. Acesso em: 23 out. 2017.

JUSTEN, G. S. et al. Estruturas de Governança em Arranjos e Sistemas Produtivos Locais: o caso do Projeto Reca. Revista Organizações em Contexto, v. 11, n. 21, p. 101-126, 2015.

KISSLER, L.; HEIDEMANN, F. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade? Revista de Administração Pública, v. 40, n. 3, p. 479-499, 2006.

MARTINS, H. F.; MARINI, C. Governança pública contemporânea: uma tentativa de dissecação conceitual. Revista do Tribunal de Contas da União, v. 46, n. 130, p. 42-53, maio/ago. 2014.

MATOS, F.; DIAS, R. Governança pública: novo arranjo de governo. Campinas: Editora Alínea, 2013.

PUTNAM, R. D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1996.

SOUZA FILHO, J. R. Desenvolvimento regional endógeno, capital social e cooperação. Porto Alegre: UFRGS, 2002. (Mimeo.).

TAPIA, J. R. B. Desenvolvimento local, concentração social e governança: a experiência dos pactos territoriais na Itália. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, p. 132-139, jan./mar. 2005.

ULTRAMARI, C.; DUARTE, F. Desenvolvimento Local e Regional. Curitiba: Editora Ibpex, 2011.