Evolução da agroindústria canavieira no Brasil (1990-2014): da ruptura do paradigma subvencionista à falta de planejame Outros Idiomas

ID:
63504
Resumo:
Este artigo busca analisar, de forma concisa e numa perspectiva histórica, a evolução da agroindústria canavieira pós-desregulamentação (1990-2014). Os resultados mostram três fases distintas. Na primeira fase, 1986/1987 a 1995/1996, houve desaceleração e crise do Proálcool e ruptura do paradigma subvencionista. Na segunda fase, 1996/1997 a 2002/2003, houve recrudescimento da desregulamentação, explicitação da debilidade estrutural e o surgimento da diversidade de interesses. Finalmente, a terceira fase, 2003/2004 a 2013/2014, houve a retomada do etanol com o mercado flex-fuel, muitos Investimentos Diretos Estrangeiros (IDE) e falta de planejamento por parte do governo federal na condução da política de precificação da gasolina, que desestimulou o consumo de etanol.
Citação ABNT:
SHIKIDA, P. F. A.; RISSARDI JÚNIOR, D. J. Evolução da agroindústria canavieira no Brasil (1990-2014): da ruptura do paradigma subvencionista à falta de planejame. Práticas de Administração Pública, v. 1, n. 1, p. 74-99, 2017.
Citação APA:
Shikida, P. F. A., & Rissardi Júnior, D. J. (2017). Evolução da agroindústria canavieira no Brasil (1990-2014): da ruptura do paradigma subvencionista à falta de planejame. Práticas de Administração Pública, 1(1), 74-99.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/63504/evolucao-da-agroindustria-canavieira-no-brasil--1990-2014---da-ruptura-do-paradigma-subvencionista-a-falta-de-planejame/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português