Engajamento no Trabalho: Estudo Bibliométrico da Produção Científica Nacional nas Plataformas CAPES e SPELL (2010-2019) Outros Idiomas

ID:
63528
Periódico:
Resumo:
Este artigo teve por objetivo realizar uma análise bibliométrica da produção nacional de artigos sobre engajamento no trabalho, no período entre 2010 a 2019, tendo como referência trabalhos indexados à base de periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e a plataforma eletrônica da Scientific Periodicals Electronic Library (SPELL). Foram identificados 74 artigos, entre os quais 15 foram efetivamente analisados, uma vez que seu conteúdo trata do engajamento enquanto elemento do comportamento organizacional. Conclui-se que a discussão sobre o tema ainda é incipiente, sua difusão dar-se em periódicos sobre administração, gestão e psicologia, não há concentração expressiva das publicações em relação a questão de autoria, o construto tem sido problematizado de forma individual ou em associação a outras temáticas comportamentais, a realização das pesquisas têm se fundamentado, predominantemente, em instrumentos de diagnóstico tridimensionais e as contribuições dos estudos refletem fenômenos e processos organizacionais.
Citação ABNT:
COSTA, S. D. M.Engajamento no Trabalho: Estudo Bibliométrico da Produção Científica Nacional nas Plataformas CAPES e SPELL (2010-2019) . Gestão & Conexões, v. 10, n. 2, p. 53-70, 2021.
Citação APA:
Costa, S. D. M.(2021). Engajamento no Trabalho: Estudo Bibliométrico da Produção Científica Nacional nas Plataformas CAPES e SPELL (2010-2019) . Gestão & Conexões, 10(2), 53-70.
DOI:
10.47456/regec.2317-5087.2021.10.2.32017.53-70
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/63528/engajamento-no-trabalho--estudo-bibliometrico-da-producao-cientifica-nacional-nas-plataformas-capes-e-spell--2010-2019--/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Andrade, D. C. T. (2020). Engajamento no Trabalho no Serviço Público: Um Modelo Multicultural. Revista de Administração Contemporânea 24(1), 49-76. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2020190148

Angst, R., Benevides-Pereira, A. M. T. & Porto-Martins, P. C. (2009). Escala de Engagement do Trabalho de Utrecht. (Trad.). Maringá: GEPEB Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Estresse e Burnout (Obra original publicada em 2003).

Bakker, A. B. (2011). An evidence-based model of work engagement. Current Directions in Psychological Science, 20(4), 265-269. https://doi.org/10.1177/0963721411414534

Bastos, A. V. B. (1993). Comprometimento Organizacional: um balanço dos resultados e desafios que cercam essa tradição de pesquisa. Revista de Administração de Empresas, 33(3), 52-64. https://doi.org/10.1590/S0034-75901993000300005

Caldas, C. B., Somensari, P., Costa, S. N., Siqueira, M. M. M., & Claro, J. A. C. D. S. (2013). Satisfação e engajamento no trabalho: docentes temáticos e auxiliares da EAD de universidade privada brasileira. Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 6(2), 225-237.

Cavalcante, M. M., Siqueira, M. M. M., & Kuniyoshi, M. S. (2014). Engajamento, bem-estar no trabalho e capital psicológico: um estudo com profissionais da área de gestão de pessoas. Pensamento & realidade, 29(4), 42-64.

Ceribeli, H. B., & Rocha, G. B. (2019). Uma análise da relação entre flexibilização do trabalho, exaustão emocional e engajamento dos trabalhadores. Revista Ciências Administrativas, 25(1). https://doi.org/10.5020/2318-0722.2019.7420

Chughtai, A. A., & Buckley, F. (2013). Exploring the impact of trust on research scientists’ work engagement: Evidence from Irish science research centers. Personnel Review, 42 (4), 396-421. https://doi.org/10.1108/PR-06-2011-0097

Dalanhol, N. S., Freitas, C. P. P., Machado, W. L., Hutz, C. S., & Vazquez, A. C. S. (2017). Engajamento no trabalho, saúde mental e personalidade em oficiais de justiça. Psico, 48(2), 109-119. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2017.2.25885

Fiorentin, B. E., Stefano, S. R., & Santos, J. S. (2020). Engajamento no trabalho: análise bibliométrica da produção científica internacional. Revista Gestão em Análise, 9(1), 48-63. http://dx.doi.org/10.12662/2359-618xregea.v9i1.p4863.2020

Hakanen, J. J., Bakker, A. B., & Schaufeli, W. B. (2006). Burnout and work engagement among teachers. Journal of School Psychology, 43(6), 495-513. https://doi.org/10.1016/j.jsp.2005.11.001

Hallberg, U. E., & Schaufeli, W. B. (2006). “Same same” but different? Can work engagement be discriminated from job involvement and organizational commitment? European Psychologist, 11(2), 119-127. https://doi.org/10.1027/10169040.11.2.119

Hansen, R., Fabricio, A., Rotili, L. B., & Lopes, L. F. D. (2018). Inteligência Emocional e Engajamento no Ambiente de Trabalho: Estudo Empírico a Partir de Gestores e Equipes. Revista Gestão Organizacional, 11(1). https://doi.org/10.22277/rgo.v11i1.3980

Kahn, W. A. (1992). To be fully there: Psychological presence at work. Human Relations, 45(4), 321-349. https://doi.org/10.1177/001872679204500402

Kahn, W. A. (2017). Psychological conditions of personal engagement and disengagement at work. Academy of Management Journal, 33(4), 692-724. https://doi.org/10.5465/256287

Leiter, M. P., & Bakker, A. B. (2010). Work engagement: introduction. In A. B. Bakker, & M. P. Leiter (Ed.), Work engagement: A handbook of essential theory and research (pp.1-9). East Sussex/New York: Psychology Press.

Luz, P., Diehl, L., & de Oliveira, M. E. T. (2018). Engajamento ou adição ao trabalho? estudo qualitativo com gestores. Revista Pretexto, 19(1), 110-124. https://dx.doi.org/10.21714/pretexto.v19i1.5292

Magnan, E. D. S., Vazquez, A. C., Pacico, J. C., & Hutz, C. S. (2016). Normatização da versão brasileira da Escala Utrecht de engajamento no trabalho. Avaliaçao Psicologica: Interamerican Journal of Psychological Assessment, 15(2), 133-140. DOI: 10.15689/ap.2016.1502.01O

Mercali, G. D., & Costa, S. G. (2019). Antecedentes do engajamento no trabalho dos docentes de ensino superior no Brasil. RAM. Revista de Administração Mackenzie, 20(1), 1-28. https://doi:10.1590/1678-6971/eRAMG190081

Oliveira, D. D. F., & Ferreira, M. C. (2016). O impacto das percepções de justiça organizacional e da resiliência sobre o engajamento no trabalho. Estudos de Psicologia (Campinas), 33(1), 747-755. https://dx.doi.org/10.1590/198202752016000400017

Oliveira, L. B. D., & Rocha, J. D. C. (2017). Engajamento no trabalho: antecedentes individuais e situacionais e sua relação com a intenção de rotatividade. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 19(65), 415-431. https://dx.doi.org/10.7819/rbgn.v19i64.3373.

Pauli, J., Tomasi, M., Gallon, S., & Coelho, E. (2017). Satisfação, conflitos e engajamento no trabalho para professores do ensino médio. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 11(4), 72-85. https://dx.doi.org/10.12712/rpca.v11i4.1004

Pereira, S. A., & Lopes D. D. (2019). Comprometimento e Entrincheiramento Organizacional e suas relações com o Engajamento no Trabalho: um estudo com servidores técnico-administrativos de uma Instituição Federal de Ensino. Desenvolvimento Em Questão, 17(48), 139-158. https://doi.org/10.21527/22376453.2019.48.139-158

Pires, V. M., Costa, L. V., & Siqueira, M. M. M. (2015). O impacto do comprometimento afetivo e do engajamento no trabalho sobre os comportamentos de cidadania organizacional. Revista de Administração, Contabilidade e Economia da FUNDACE, 6(2), 1-13. https://dx.doi.org/10.13059/racef.v6i2.327

Salanova, M., & Schaufeli, W. B. (2009). El engagement de los empleados. Cuando el trabajo se convierte en pasión. Madrid: Alianza Editorial.

Salanova, M., Schaufeli, W. B., Llorens, S., Peiró, J. M., & Grau, R. M. (2000). Desde el burnout al engagement:¿ una nueva perspectiva? Revista Psicologia Del Trabajo y de las Organiaciones, 8(11), 117-134.

Santos, J. S., Fiorentin, B. E., Stefano, S. R., & de Abreu, B. B. (2019). Engajamento no trabalho: Uma análise dos profissionais de indústrias. Pesquisa, Sociedade e Desenvolvimento, 8(11), 1-19. https://doi.org/10.33448/rsd-v8i11.1469

Schaufeli, W. B., Bakker, A. B. (2003). Test manual for the Utrecht Work Engagement Scale. Unpublished manuscript, Utrecht University, the Netherlands. Retrieved in mai. 20, 2020, from http://www.schaufeli.com

Schaufeli, W. B., Salanova, M., González-Romá, V., & Bakker, A. B. (2002). The measurement of engagement and burnout: A two sample confirmatory factor analytic approach. Journal of Happiness Studies, 3(1), 71-92. https://doi.org/10.1023/A:1015630930326

Schaufeli, W., Dijkstra, P., Vasquez, A. C. (2013). O engajamento no Trabalho. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Seligman, M. E., & Csikszentmihalyi, M. (2000). Positive psychology: An introduction. American Psychologist, 55(1), 5-14. https://doi.org/10.1037/0003-066X.55.1.5

Sengupta, I. N. (1992). Bibliometrics, informetrics, scientometrics and librametrics: an overview. Libri, 42(2), 75. https://doi.org/10.1515/libr.1992.42.2.75

Silva, A. R., Cappellozza, A., & Zambaldi, F. (2017). Antecedentes do Engajamento e da Intenção em Permanecer em Projetos Sociais: Um Estudo em Instituições de Ensino Superior do Estado de São Paulo. Teoria e Prática em Administração (TPA), 7(1), 79-109. https://doi.org/10.21714/2238-104X2017v7i1-32668

Silva, M. R., Hayashi, C. R. M., & Hayashi, M. C. P. I. (2011). Análise bibliométrica e cientométrica: desafios para especialistas que atuam no campo. InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação, 2(1), 110-129. https://doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v2i1p110-129

Truss, C., Shantz, A., Soane, E., Alfes, K., & Delbridge, R. (2013). Employee engagement, organisational performance and individual well-being: exploring the evidence, developing the theory. The International Journal of Human Resource Management, 24(14), 2657-2669. https://doi.org/10.1080/09585192.2013.798921

Vazquez, A. C. S., Magnan, E. S., Pacico, J. C., Hutz, C. S., & Schaufeli, W. B. (2015). Adaptación y Validación de la Versión Brasileña de la Utrecht Work Engagement Scale. Psico-USF, 20(2), 207-217. https://doi.org/10.1590/141382712015200202