Goodwill: uma análise dos conceitos utilizados em trabalhos científicos Outros Idiomas

ID:
6395
Resumo:
A literatura contábil considera que o goodwill representa a diferença entre o valor da empresa e o seu patrimônio líquido avaliado a valores de mercado. A utilização de um conceito divergente desse, na elaboração de pesquisas teóricas ou empíricas, pode gerar resultados distorcidos, conclusões equivocadas, demonstrações financeiras apresentadas incorretamente, entre outros problemas de ordem teórica e prática. Nesse contexto, o objetivo do presente trabalho é verificar se o conceito de goodwill utilizado no desenvolvimento de pesquisas publicadas nos principais periódicos internacionais e nacionais, bem como na elaboração de dissertações e teses na área da contabilidade, é aquele referendado pela literatura contábil como correto. Por meio de análise de conteúdo, foram analisados 138 trabalhos científicos nacionais e internacionais, que contêm qualquer um dos seguintes termos no título, resumo ou palavras-chave: goodwill, intangible, intangibles, fundo de comércio, intangível e intangíveis. O total de trabalhos analisados está dividido em 60 trabalhos empíricos e 78 teóricos. Desse total geral de trabalhos, apenas 47 apresentam, explicitamente, o conceito de goodwill, sendo 24 empíricos e 23 teóricos. A maioria desses trabalhos que apresentam o conceito de goodwill o faz para discutir sobre tratamento contábil e avaliação de empresas. Do total de trabalhos com o conceito de goodwill explícito, 18 apresentam conceito divergente daquele definido pela literatura contábil. Os erros conceituais foram classificados em seis categorias, sendo que 61% deles se referem ao cálculo do goodwill como sendo a diferença entre o valor de mercado (somente calculado ou efetivamente pago) e o valor contábil do patrimônio.
Citação ABNT:
MARTINS, E.; ALMEIDA, D. L.; MARTINS, E. A.; COSTA, P. S. Goodwill: uma análise dos conceitos utilizados em trabalhos científicos. Revista Contabilidade & Finanças - USP, v. 21, n. 52, art. 5, p. 1-25, 2010.
Citação APA:
Martins, E., Almeida, D. L., Martins, E. A., & Costa, P. S. (2010). Goodwill: uma análise dos conceitos utilizados em trabalhos científicos. Revista Contabilidade & Finanças - USP, 21(52), 1-25.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/6395/goodwill--uma-analise-dos-conceitos-utilizados-em-trabalhos-cientificos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BRASIL. Decreto-Lei n. 1.598, de 26 de dezembro de 1977. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2008.

BRASIL. Lei n. 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2008.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Cursos recomendados e reconhecidos. Disponível em: . Acesso em: 06 nov. 2008a.

CAPES. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Qualis. Disponível em: . Acesso em: 06 nov. 2008.

COSTA JUNIOR, J. V.; MARTINS, E. A incorporação reversa com ágio gerado internamente: consequências da elisão fiscal sobre a contabilidade. In: CONGRESSO USP CONTROLADORIA E CONTABILIDADE, 4., 2004, São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2010.

CPC. Comitê de Pronunciamentos Contábeis. CPC 04 – Ativos intangíveis, de 03/10/2008. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2010.

CPC. Comitê de Pronunciamentos Contábeis. CPC 15 – Combinação de negócios, de 26/06/2009. Disponível em: < http://www.cpc.org.br/pdf/CPC%2015.pdf>. Acesso em: 23 jun. 2010.

CVM. Comissão de Valores Mobiliários. Instrução n. 01, de 27 de abril de 1978. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2008.

CVM. Comissão de Valores Mobiliários. Instrução n. 247, de 27 de março de 1996. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2008.

CVM. Comissão de Valores Mobiliários. Nota explicativa à instrução n. 247, de 27 de março de 1996. Disponível em: . Acesso em: 20 out. 2008.

FEA. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Biblioteca. Sistema Dedalus. Disponível em: . Acesso em: 6 out. 2008.

FEA. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Sistema Erudito. Disponível em: . Acesso em: 6 out. 2008a.

GLAUTIER, M. W. E.; UNDERDOWN, B. Accounting theory and practice. 7., Essex: Prentice Hall, 2001.

GUJARATI, D. N. Econometria básica. 4., Rio de Janeiro: Campus, 2006.

HENDRIKSEN, E. S; VAN BREDA, M. Teoria da contabilidade. 6., São Paulo: Atlas, 2007.

IUDÍCIBUS, S. Teoria da contabilidade. 8., São Paulo: Atlas, 2006.

JCR. Journal Citation Reports. Editions for sciences and social sciences. 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2008.

KERLINGER, F. Metodologia da pesquisa em ciências sociais. São Paulo: E.P.U /EDUSP., 1980.

MARTINS, E. (Org.). Avaliação de empresas: da mensuração contábil à econômica. São Paulo: Atlas, 2001.

MARTINS, E. (Org.). Contribuição à avaliação do ativo intangível. 1972. 109 f. Tese (Doutorado em Controladoria e Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1972.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MONOBE, M. Contribuição à mensuração e contabilização do goodwill não adquirido. 1986. 183 f. Tese (Doutorado em Controladoria e Contabilidade) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1986.

RIBEIRO FILHO, J. F. et al. (Org.). Estudando teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

SCHOROEDER, R. G.; CLARK, M. W. Accounting theory: text and readings. 6., Nova Iorque: Wiley, 1998.

SCOTT, W. R. Financial accounting theory. 5., Toronto: Pearson Prentice Hall, 2009.

USP. Universidade de São Paulo. Sistema Integrado de Bibliotecas (SIBINET). Portal da CAPES. Disponível em: . Acesso em: 6 nov. 2008.