Ações de valor e de crescimento no Brasil: riscos e retornos de carteiras uni e bidimensionais em diferentes estados da economia Outros Idiomas

ID:
6419
Resumo:
Para fins de pesquisas empíricas, ações de valor são geralmente definidas como aquelas negociadas a baixos índices preço/lucro (preço da ação dividido pelos lucros por ação), baixos índices preço/valor patrimonial (preço Cont da ação dividido pelo valor patrimonial por ação) ou altos dividend yields (dividendos por ação divididos pelo preço da ação). Ações de crescimento, por outro lado, são aquelas negociadas a altos índices preço/lucro, altos índices preço/valor patrimonial ou baixos dividend yields. Pesquisas acadêmicas brasileiras e internacionais mostram que as ações de valor têm melhor desempenho do que as de crescimento, contrariando a Hipótese de Mercados Eficientes, que estabelece que os preços de mercado das ações são as melhores estimativas de seus valores intrínsecos. A maioria dos estudos utiliza um único múltiplo para classificar carteiras em percentis; riscos (geralmente definidos como coeficiente beta ou desvio-padrão) e retornos são então calculados para as carteiras de valor e de crescimento. No presente paper, busca-se contribuir para a crescente literatura sobre o tema empregando uma metodologia ainda não testada no mercado brasileiro. Construíram-se carteiras classificadas pelos índices preço/lucro e preço/valor patrimonial, isoladamente e em conjunto, para calcular riscos e retornos no mercado acionário brasileiro no período 1989-2009. Ademais, a análise de risco pode ser considerada a principal contribuição do paper, uma vez que a abordagem diverge de tradicionais métricas de risco, já que não se testou apenas o coeficiente beta: os retornos das carteiras são medidos em diferentes estados da economia. Os resultados indicam um consistente prêmio de valor no mercado acionário brasileiro. A análise de risco mostra que esse prêmio ocorre em todos os estados da economia analisados, o que sugere que as ações de valor são realmente menos arriscadas. O beta não se mostrou uma medida satisfatória de risco. As carteiras classificadas pelo índice preço/lucro produziram os melhores resultados.
Citação ABNT:
SANTOS, L. R.; MONTEZANO, R. M. S. Value and growth stocks in Brazil: risks and returns for one- and two-dimensional portfolios under different economic conditions. Revista Contabilidade & Finanças - USP, v. 22, n. 56, art. 5, p. 189-202, 2011.
Citação APA:
Santos, L. R., & Montezano, R. M. S. (2011). Value and growth stocks in Brazil: risks and returns for one- and two-dimensional portfolios under different economic conditions. Revista Contabilidade & Finanças - USP, 22(56), 189-202.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/6419/acoes-de-valor-e-de-crescimento-no-brasil--riscos-e-retornos-de-carteiras-uni-e-bidimensionais-em-diferentes-estados-da-economia/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Inglês
Referências:
ATHANASSAKOS, George. Value versus growth stock returns and the value premium: the Canadian experience 1985-2005. Canadian Journal of Administrative Sciences, Hamilton, v. 26, n. 2, p. 109-121, June 2009.

BARBERIS, Nicholas; THALER, Richard. A Survey of Behavioral Finance. In: CONSTANTINIDES, G.M.; HARRIS M.; STULZ, R. M. (eds.), Handbook of the Economics of Finance. 1. ed, v. 1. Amsterdam: Elsevier, 2003.

BASU, S. Investment performance of common stocks in relation to their price-earnings ratios: a test of the efficient market hypothesis. The Journal of Finance, Oxford, v. 32, n. 3, p. 663-682, 1977.

BRAGA, Cláudio A. B. M.; LEAL, Ricardo P. C. Ações de Valor e de Crescimento nos anos 1990. In: BONOMO, Marco (Org.). Finanças Aplicadas ao Brasil. 2. Ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004

BRAZILIAN CENTRAL BANK. Gross Domestic Product and Growth Rates. [S.l.: s.n.], 2010. Available at: . Acessed in: Feb., 10th , 2010.

BUFFET, Warren E. Berkshire Hathaway 2009 Annual Report. [S.l: s.n.], 2010. Available at:. Accessed on Feb., 10 th, 2010.

CHANCELLOR, Edward. Devil take the hindmost: a history of financial speculation. Nova York: Penguin, 2000.

CHAN, Louis K. C.; LAKONISHOK, Josef. Value and growth investing: review and update. Financial Analysts Journal, Charlottsville, v. 60, n. 1, p. 71-96, Jan./Feb. 2004.

CHIN, Jim Y.F.; PREVOST, Andrew K.; GOTTESMAN, Aron A. Contrarian investing in a small capitalization market: evidence from New Zealand. Financial Review, Oxford, v. 37, n. 3, p. 421-446, Aug. 2002.

DEBONDT, Werner F.; THALER, Richard H. Anomalies: a mean-reverting walk down Wall Street. Journal of Economic Perspectives, Nashville, v. 3, n. 1, p. 189-202, 1989.

DEBONDT, Werner F.; THALER, Richard H. Does the stock market overreact? The Journal of Finance, Oxford, v. XL, n. 3, p. 793-805, July 1985.

DIMSON, Elroy; MUSSAVIAN, Elroy. A brief history of market efficiency. European Financial Management, Oxford, v. 4, n. 1, p. 91-103, 1998.

FAMA, Eugene F.; FRENCH, Kenneth R. The crosssection of expected stock returns. The Journal of Finance, Oxford, v. 47, n. 2, p. 427-465, June 1992.

FERGUSON, Niall. The ascent of money: a financial history of the world. New York: Penguin, 2008.

GALDI, Fernando Caio. Estratégias de investimento em ações baseadas na análise de demonstrações contábeis: é possível prever o sucesso? 2008. 119p. Tese (Doutorado) Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

GRAHAM, Benjamin.; DODD, David. Security analysis. New York: McGraw-Hill, 1934.

GRAHAM, Benjamin.; MEREDITH, Spencer. The interpretation of financial statements: the classic 1937 edition. New York: HarperCollins, 1998.

GRAHAM, Benjamin. The intelligent investor. Revised edition. New York: Collins, 2006.

GREENWALD, C. N. et al. Value investing: from Graham to Buffett and beyond. Hoboken: John Wiley & Sons, 2001.

KINDLEBERGER, Charles P. Manias, panics, and crashes: a history of financial crises. Hoboken: Wiley, 2005.

LAKONISHOK, Josef; SHLEIFER, Andrei; VISHNY, Robert W. Contrarian investment, extrapolation and risk. The Journal of Finance, Oxford, vol. 49, n. 5, p. 1541-1578, Dec. 1994.

LOPES, Alexsandro Broedel; GALDI, Fernando Caio. Does financial statement anaylis generate abnormal returns under extremely adverse conditions? In: VII Encontro Brasileiro de Finanças, 2007, São Paulo. Anais eletrônicos. São Paulo: FGV, 2007. Available at: . Accessed on: Feb, 13th2011. 2007.

MANDELBROT, Benoit. The misbehavior of markets: a fractal view of risk, ruin & reward. New York: Basic Books, 2004.

RAMOS, Patrícia Barros; PICANÇO, Marcelo B.; COSTA Jr, Newton C A da. Retornos e riscos das value e growth stocks no mercado brasileiro. In: COSTA Jr, Newton C. A. da; LEAL, Ricardo P. C.; LEMBRUGER, Eduardo F. (Org.). Mercado de Capitais: análise empírica no Brasil. São Paulo: Atlas, 2000.

ROSTAGNO, Luciano Martin; SOARES; Karina Talamini Costa; SOARES, Rodrigo Oliveira. Estratégias de valor e de crescimento em ações na BM&FBovespa: uma análise de nove indicadores relacionados ao risco. In: III Encontro Brasileiro de Finanças, 2003, São Paulo. Anais eletrônicos. São Paulo: FGV, 2003. Available at: . Acessed on: December 19th2008. 2003.

SHILLER, Robert J. Irrational exuberance. 2. ed. New York: Currency Doubleday, 2005.

ZWEIG, Jason. Your money and your brain: how the new science of neuronomics can help make you rich. New York: Simon and Schuster, 2007.