A relação entre investimentos socioambientais e desempenho financeiro: evidências do setor energético brasileiro Outros Idiomas

ID:
65091
Resumo:
Este estudo objetivou analisar a relação entre os investimentos em práticas socioambientais e o desempenho financeiro das empresas de capital aberto listadas na Bovespa, pertencentes ao segmento de energia elétrica que publicaram seus Relatórios Socioambientais entre os anos de 2015 e 2019. A metodologia aplicada é de natureza descritiva, documental e quantitativa. Os dados socioambientais foram obtidos por meio da análise dos relatórios socioambientais, especificadamente no Balanço Ibase, enquanto os dados financeiros foram coletados no site da Bovespa. Para a amostra, com 14 empresas, foram aplicadas técnicas de análise estatística dos dados, como estatística descritiva, correlação e regressão com dados em painel. Os resultados evidenciaram que os investimentos em ISI foram os mais expressivos em termos de valores. Observou-se correlação negativa e significativa entre as variáveis ISI e ROA e positiva e significativa entre ROE e ROA, sendo que a primeira correlação indica, a priori, que, quanto menor for o valor do retorno dos ativos das empresas, maior será os investimentos sociais internos. Quanto aos resultados da análise de regressão, os indicadores ROA e ROE obtiveram achados estatisticamente iguais em relação aos investimentos socioambientais e o porte das companhias, com exceção da variável ISI, a qual indicou que o investimento nos colaboradores gerou retorno positivo e significativo para os acionistas da empresa, o que não foi observado para o retorno dos ativos, que teve relação negativa e significante.
Citação ABNT:
MOTA, J. D. S. O.; PIMENTEL, M. S. A relação entre investimentos socioambientais e desempenho financeiro: evidências do setor energético brasileiro. Revista de Gestão Social e Ambiental, v. 15, n. 1, p. 1-17, 2021.
Citação APA:
Mota, J. D. S. O., & Pimentel, M. S. (2021). A relação entre investimentos socioambientais e desempenho financeiro: evidências do setor energético brasileiro. Revista de Gestão Social e Ambiental, 15(1), 1-17.
DOI:
https://doi.org/10.24857/rgsa.v15i1.2736
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/65091/a-relacao-entre-investimentos-socioambientais-e-desempenho-financeiro--evidencias-do-setor-energetico-brasileiro/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Abbott, W. F., & Monsen, R. J. (1979). On the measurement of corporate social responsibility: self-reported disclosures as a method of measuring corporate social involvement. The Academy of Management Journal, 22(3), 501515. DOI: https://doi.org/10.2307/255740

Barnett, M. L., & Salomon, R. M. (2006). Beyond Dichotomy: The Curvilinear Relationship between Social Responsibility and Financial Performance. Strategic Management Journal, 27(11), 1101-1122. DOI: https://ssrn.com/abstract=885950

Brasil, Bolsa e Balcão – B³. (2020). Segmentos de listagem. Recuperado em 05 de janeiro de 2020 de http://www.b3.com.br/pt_br/produtos-e-servicos/solucoes-para-emissores/segmentos-de-listagem/sobre-segmentos-de-listagem/

Brasil. Agência Nacional de Energia Elétrica. (2001). Resolução nº 444, de 26 de outubro de 2001. Institui o Manual de Contabilidade do Serviço Público de Energia Elétrica, englobando o Plano de Contas revisado, com instruções contábeis e roteiro para elaboração e divulgação de informações econômicas e financeiras. Diário Oficial da União, Brasília, DF. Recuperado em 20 de novembro de 2020 de http://bit.ly/2uG9abG

Brasil. Manual de Contabilidade do Setor Elétrico. 2015. Recuperado em 20 novembro de 2020 de https://www.aneel.gov.br/arquivos/PDF/MCSE_-_Versao_2015.pdf.

Campos, G. M. (2011). O impacto de indicadores socioambientais no valor adicionado por empresas. Enfoque: Reflexão Contábil, 30(1), 83-93. DOI: https://doi.org/10.4025/enfoque.v30i1.11280

Carroll, A. B. (1979). A three-dimensional conceptual model of corporate performance. Academy of Management Review, 4(4), 497-505. DOI: https://www.jstor.org/stable/257850

Ceretta, P. S., Vieira, K. M., Fonseca, J. L. da, & Trindade, L. de L. (2009). Determinants of capital structure: an analysis of ibovespa enterprises from 1995 to 2007 . REGE Revista De Gestão, 16(4), 29-43. DOI: https://doi.org/10.5700/issn.2177-8736.rege.2009.36684

Círico Junior, A., & Galvão, C. R. (2020). Responsabilidade Social Empresarial: estudo sob a ótica do desempenho empresarial passado por meio da análise dos indicadores sociais e ambientais de uma empresa do setor de papel e celulose. Exacta, 18(2), 334-354. DOI: https://doi.org/10.5585/exactaep.v18n2.8820

Cochran, P. L., & Wood, R. A. (1984). Corporate social responsibility and financial performance. The Academy of Management Journal, 27(1), 42-56. DOI: https://doi.org/10.1002/csr.1781

Cohen, M., Cavazotte, F. de S. C. N., Costa, T. M. da, & Ferreira, K. C. S. (2017). Corporate Social-Environmental Responsibility as an Attraction and Retention Factor for Young Professionals. Brazilian Business Review, 14(1), 21-41. DOI: https://doi.org/10.15728/bbr.2017.14.1.2

Cruz, W. H., Miranda, G. J., & Ribeiro, R. B. (2020). Relação Entre Indicadores Socioambientais e Rentabilidade das Empresas Listadas na B3. Pensar Contábil, 22(78), 31-42.

Disegni, D. M., Huly, M., & Akron, S. (2015). Corporate social responsibility, environmental leadership and financial performance. Social Responsibility Journal, 11(1), 131-148. DOI: https://doi.org/10.1108/SRJ-02-2013-0024

Elkington, J. (1994). Towards the sustainable corporation: win–win–win business strategies for sustainable development. California Management Review, 36(2), 90-100. DOI: https://doi.org/10.2307/41165746

Fasolin, L. B., Kaveski, I. D. S., Chiarello, T. C., Marassi, R. B., & Heinn, N. (2014). Relação entre o Índice de Sustentabilidade e os Indicadores Econômico-financeiros das empresas de energia brasileiras. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental – REGET, 18(2), 955-981. DOI: https://doi.org/10.5902/2236117013793

Fatemi, A., Glaum, M., & Kaiser, S. (2018). ESG performance and firm value: the moderating role of disclosure. Global Finance Journal, 38, 45-64. DOI: https://doi.org/10.1016/j.gfj.2017.03.001

Faur, A. R., Machado, V. S., Fernandes, L. P., Monteiro, P. R. A., & Ferreira, A. C. D. S. (2008). Balanço social relatório de desempenho social? Análise dos setores petroquímico e elétrico no Rio de Janeiro. Pensar Contábil, 6(25).

Freixo, M. (2011). Metodologia cientifica: fundamentos, métodos e técnicas. Lisboa: Instituto Piaget.

Gil, A. C. (2019). Métodos e técnicas de pesquisa social. 7. ed. São Paulo: Atlas.

Goulart, L. T., & Ferreira, D. D. M. (2019). Indicadores de Desempenho Socioambientais: uma análise no Balanço Social do Grupo Energisa nos anos de 2008 a 2017. XIII Congresso ANPCONT. Anais... São Paulo: ANPCONT.

Gri. Global Reporting Iniciative. Relatórios de Sustentabilidade da GRI: quanto vale essa jornada?. 2012. Recuperado em 28 dezembro de 2020 de https://silo.tips/download/relatorios-de-sustentabilidade-da-gri

Holme, R., & Watts, P. (2000). Corporate social responsibility: making good business sense. Conches-Geneva: World Business Council for Sustainable Development.

Irigaray, H. A. R., Vergara, S. C., & Araujo, R. G. (2017). Responsabilidade Social Corporativa: o que revelam os relatórios sociais das empresas. Revista Organização & Sociedade, 24(80), 73-88. DOI: https://doi.org/10.1590/1984-9230804

Jaber, T. (2020). A Surge toward a Sustainable Future: Organizational Change and Transformational Vision by an Oil and Gas Company. Revista de Administração Contemporânea, 25(3), e200031. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2021200031.en

Leinig, A. K. G., Pinto, J. S. P., Catapan, A., Catapan, E. A., Veiga, C. P., Panucci-Filho, L., Verona, L. A., Bueno, P.V., Costa Junior, E. V., Castro, A., Deretti, S. (2014). Electronic Reverse Auction: AnAnalysisof Its Use in Public Administrations of Cities in Brazil. Australian Journalof Basic and Applied Sciences, 8(13): 274-281. Recuperado em 15 de dezembro de 2020 de http://www.ajbasweb.com/old/ajbas/2014/August/274-281.pdf

Lima, A. A. P., Mello, L. C. O., Pessoa, M. N. M., Cabral, A. C. A., Rebouças, S. M. D. P., & Santos, S. M. S. (2013). Investimentos socioambientais e o desempenho econômico-financeiro das empresas: estudo empírico nas companhias abertas listadas na BM&FBovespa no Setor de Energia Elétrica. In: Congresso Brasileiro de Custos, 20. ,Uberlândia: CBC.

Lima, A. M. B., & Santos, J. J. A. (2019). Responsabilidade Social: um estudo sobre o entendimento dos Contadores do Município de Jaguaretama quanto a Responsabilidade Social. Id on Line Rev. Mult. Psic., 13(48), 545-560. DOI: https://doi.org/10.14295/idonline.v13i48.2169

Marconi, M. de A., & Lakatos, E. M. (2019). Fundamentos de metodologia científica. 8. ed. São Paulo: Atlas.

Onu. Organização das Nações Unidas. Sobre o nosso trabalho para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil. Recuperado em 16 de dezembro de 2020 de https://brasil.un.org/pt-br/sdgs

Orellano, V. I. F., & Quiota, S. (2011). Análise do retorno dos investimentos socioambientais das empresas brasileiras. Revista de Administração de Empresas, 51(5), 471-484. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75902011000500005

Paiva, L. E. B., Araujo, F. J. A., Luca, M. M. M., & Vasconcelos, A. C. (2019). Práticas de Responsabilidade Socioambiental e o Desempenho em Pequenas e Médias Empresas Brasileiras. Gestão & Regionalidade, 35(106), 86-107. DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol35n106.5184

Partalidou, X., Zafeiriou, E., Giannarakis, G., & Sariannidis, N. (2020). The effect of corporate social responsibility performance on financial performance: the case of food industry. Benchmarking: An International Journal, 27(10), 2701-2720. DOI: https://doi.org/10.1108/BIJ-11-2019-0501

Pletsch, C. S., Silva, A., & Hein, N. (2015). Responsabilidade Social e Desempenho Econômico-Financeiro das Empresas Listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial – ISE. Revista de Gestão Social e Ambiental, 9(2), 53-69. DOI: https://doi.org/10.5773/rgsa.v9i2.1018

Ribeiro, F., Alves, T. A., Taffarel, M., & Menon, G. (2017). Responsabilidade Social Corporativa e o Desempenho Financeiro no setor de Energia Elétrica: um estudo com modelo de dados em painéis. Gestão & Regionalidade, 33(99), 39-54. DOI: https://doi.org/10.13037/gr.vol33n99.3987

Saleh, M., Zulkifli, N., & Muhamad, R. (2011). Looking for evidence of the relationship between corporate social responsibility and corporate financial performance in an emerging Market. Asia-Pacific Journal of Business Administration, 3(2), 165-190. DOI: https://doi.org/10.1108/17574321111169849

Soares, S. V., Lanzarin, J., & Casagrande, M. D. H. (2010). Análise estatística do modelo IBASE de balanço social de uma empresa do setor de siderurgia. Enfoque: Reflexão Contábil, 29(2), 27-39. DOI: https://doi.org/10.4025/enfoque.v29i2.10861

Souza, T. R., Brighenti, J., & Hein, N. (2016). Investimentos Ambientais e Desempenho Econômico-Financeiro das Empresas Brasileiras Listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial ISE. Reuna, 21(2), 97-114.

Tinoco, J. E. P. (2010). Balanço Social e o relatório da Sustentabilidade. São Paulo: Atlas.

Tolmasquim, M. T. (Coord.). (2016). Energia renovável: hidráulica, biomassa, eólica, solar, oceânica. Rio de Janeiro: EPE.

Torres, C., & Mansur, C. (2008). Balanço social, dez anos: o desafio da transparência. Rio de Janeiro: Ibase.

Tupy, O. (2008). Investimentos em meio ambiente, responsabilidade social e desempenho econômico-financeiro de empresas no Brasil. Revista de Estudos Politécnicos Polytechnical Studies Review, 6(10),73-86. Recuperado em 16 de novembro de 2020 de https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/40840/1/PROCIOT2008.00326.pdf

Waddock, S. A, & Graves, S. B. (1997). The corporate social performance-financial performance link. Strategic Management Journal, 18(4), 303-319. DOI: https://www.jstor.org/stable/3088143