Estudos internacionais sobre inovação no setor público: como a teoria da inovação em serviços pode contribuir? Outros Idiomas

ID:
6973
Resumo:
O artigo tem por objetivo situar a discussão atual sobre inovação no setor público em revistas internacionais, em confronto com a teoria da inovação em serviços, visando identificar oportunidades de pesquisa. Os artigos revisados foram recuperados da base science direct referente ao período de 2006 a 2010. O exame dos artigos foi realizado com base em seis categorias de análise que serviram para revelar as abordagens adotadas pelos autores. Conclui-se que os autores dos estudos da amostra têm interação restrita com a literatura de inovação em serviços. Os artigos revelam visão da inovação como mudança imposta de cima para baixo e não como processo interativo e intrínseco à atividade pública. São identificadas oportunidades de pesquisa mais detalhadas no nível organizacional e no nível micro, que reconheçam as especificidades do setor público.
Citação ABNT:
LIMA, D. H.; VARGAS, E. R. Estudos internacionais sobre inovação no setor público: como a teoria da inovação em serviços pode contribuir?. Revista de Administração Pública, v. 46, n. 2, p. 385-401, 2012.
Citação APA:
Lima, D. H., & Vargas, E. R. (2012). Estudos internacionais sobre inovação no setor público: como a teoria da inovação em serviços pode contribuir?. Revista de Administração Pública, 46(2), 385-401.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/6973/estudos-internacionais-sobre-inovacao-no-setor-publico--como-a-teoria-da-inovacao-em-servicos-pode-contribuir-/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
CHOI, J.N.; CHANG, J.Y. Innovation implementation in the public sector: an integration of institutional and collective dynamics. Journal of Applied Psychology, v. 94, n. 1, p. 245-253, 2009.

DAI, X.; WU, Y.; DI, Y.; LI, Q. Government regulation and asssociated innovations in building energy-efficiency supervisory systems for large-scale public buildings. Energy Policy, n. 37, p. 2073-2078, 2009.

DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2000.

DORNER, D.G. Public sector readines for digital preservation in New Zeland: the rate of adoption of an innovation in records management practices. Government Information Quaterly, n. 26, p. 341-348, 2009.

DOSI, G. Mudança técnica e transformação industrial: a teoria e uma aplicação à indústria dos semicondutores. Campinas: Ed. Unicamp, 2005.

EDLER, J.; GEORGHIOU, L. Public procurement and innovation. Resurrecting the demand side. Research policy, n. 36, p. 949-963, 2007.

FARAH, M. Continuidade e disseminação de inovações na gestão pública subnacional no Brasil. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DEL CLAD SOBRE LA REFORMA DEL ESTADO Y DE LA ADMINISTRACIÓN PÚBLICA, XII, Caracas, 2007. Anais… Disponível em: . Acesso em: 3 nov. 2009.

FUGLSANG, L. Bricolage and invisible innovation in public service innovation. Journal of Innovation Economics, n. 5, p. 67-87, 2010.

GADREY, Jean. Emprego, produtividade e avaliação do desempenho dos serviços. In: SALERNO, M.S. (Org.). Relação de serviço: produção e avaliação. São Paulo: Senac São Paulo, 2001.

GALLOUJ, F.; SAVONA, M. Innovation in services: a review of the debate and a research agenda. Journal of Evolutionary Economics, v. 19, n. 2, p. 149-172, 2009.

GALLOUJ, Faïz. Innovation in the service economy: the new wealth of nations. Cheltenham, UK: Edward Elgar Publishing Limited, 2002.

GALLOUJ, Faïz; WEINSTEIN, Olivier. Innovation in services. Research Policy, n. 26, p. 537-556, 1997.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estatísticas do século XX. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2010.

INSTITUTO DE PESQUISAS APLICADAS (IPEA). Presença do Estado no Brasil: federação, suas unidades e municipalidades. Brasília: Ipea, 2009.

KOCH, P.; HAUKNES, J. Innovation in the Public Sector. Publin Report n. D20. Oslo: NIFU STEP, 2005. Disponível em: . Acesso em: 3 nov. 2009.

LATOUR, B. Reassembling the social: an introduction to Actor-Network Theory. Oxford: Oxford University Press, 2005.

MALERBA, F. Sectoral systems of innovation: basic concepts. In: _____ (Ed.). Sectoral systems of innovation: concepts, issues and analyses of six major sectors in Europe. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

NARANJO-GIL, D. The influence of environmental and organizational factors on innovation adoptions: consequences for performance in public sector organizations. Technovation, n. 29, p. 810-818, 2009.

NELSON, R.; WINTER, S. Uma teoria evolucionária da mudança econômica. Campinas: Unicamp, 2005.

POTNIS, D.D. Measuring e-Governance as an innovation in the public sector. Government Information Quaterly, n. 27, p. 41-48, 2010.

RAUS, M.; FLÜGGE, B.; BOUTELLIER, R. Electronic customs innovation: an improvement of governmental infrastructures. Government Information Quaterly, n. 26, p. 246-256, 2009.

SCHUMPETER, Joseph. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982. (Os economistas)

TURATO, E.R. Métodos qualitativos e quantitativos na área da saúde: definições, diferenças e seus objetos de pesquisa. Revista de Saúde Pública, v. 39, n. 3, p. 507-514, 2005.

VARGAS, E.R. A dinâmica da inovação em serviços: o caso dos serviços hospitalares no Brasil e na França. Tese (doutorado) — Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

VARGAS, E.R. La dynamique de l’innovation dans les services: les cas des services hospitaliers, une comparison Brésil-France. Économies et Sociétés, v. 10, n. 4, p. 615-640, 2009.

WINDRUM, P.; GARCÍA-GOÑI, M. A neo-schumpeterian model of health services innovation. Research Policy, n. 37, p. 649-672, 2008.