Representações do eleitor: revendo teorias e propondo novos caminhos Outros Idiomas

ID:
6977
Resumo:
Em virtude da restrita produção acadêmica sobre comportamento do eleitor e marketing político na administração pública, acreditamos que a sistematização do conhecimento produzido na área possa ser capaz de mostrar um amplo campo de possibilidades para futuros estudos críticos, teóricos e empíricos. Observamos que a maior parte das pesquisas acompanha a orientação tradicional, dominante no marketing gerencial. Esses estudos partem do pressuposto de que o marketing político é uma ferramenta utilizada para influenciar o eleitor e que a escolha política é uma decisão eminentemente racional. Assim, o marketing político é normalmente tratado como uma subárea do marketing e, acompanhando a visão dominante dessa disciplina, é visto como essencialmente utilitário. Desta forma, se o candidato é encarado como um produto, seria possível mudar seu “composto de marketing” para “reposicioná-lo”. Entendemos que esses pressupostos não só diminuem a importância política do processo e subestimam as capacidades tanto do eleitor quanto do político, como também superestimam a importância da propaganda política. Uma alternativa a essa visão passa pela compreensão da incapacidade de separar razão e emoção durante o processo de formação de preferências do indivíduo. Este artigo tem por objetivo realizar uma breve revisão teórica dos estudos do comportamento do eleitor, apontando outras perspectivas possíveis para o desenvolvimento da pesquisa na área.
Citação ABNT:
BARROS, D. F.; SAUERBRONN, J. F. R.; AYROSA, E. A. T. Representações do eleitor: revendo teorias e propondo novos caminhos. Revista de Administração Pública, v. 46, n. 2, p. 477-491, 2012.
Citação APA:
Barros, D. F., Sauerbronn, J. F. R., & Ayrosa, E. A. T. (2012). Representações do eleitor: revendo teorias e propondo novos caminhos. Revista de Administração Pública, 46(2), 477-491.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/6977/representacoes-do-eleitor--revendo-teorias-e-propondo-novos-caminhos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALDÉ, Alessandra. A construção da política: cidadão comum, mídia e atitude política. Tese (douto­ rado) — Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

ALMEIDA, Antônio J.F.S. de. Evolução de imagem e marketing nos 18 meses de governo Lula. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPOCS, XVIII, Caxambu, 2004.

ALMEIDA, Carlos A.; YOUNG, Clifford. As bases ideológicas do comportamento eleitoral. In: EN­ CONTRO NACIONAL DA ABCP — ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CIÊNCIA POLÍTICA, 3o , Niterói, 2002.

BAINES, Paul R.; EGAN, John. Marketing and political campaigning: mutually exclusive or exclu­ sively mutual? Qualitative Market Research, v. 4, n. 1, p. 25­34, 2001.

BALBACHEVSKY, Elizabeth; HOLZHACKER, Denilde Oliveira. Identidade, oposição e pragmatis­ mo: o conteúdo estratégico da decisão eleitoral em 13 anos de eleições. Opinião Pública, v. X, n. 2, p. 242­253, out. 2004.

BANNON, Declan P. Voting, non­voting and consumer buying behaviour: non­voter segmentation (NVS) and the underlining causes of electoral inactivity. Journal of Public Affairs, v. 3, n. 2, p. 138­ 151, 2003.

CARREIRÃO, Yan de S. A decisão de voto nas eleições presidenciais brasileiras. Rio de Janeiro: FGV, 2002a.

CARREIRÃO, Yan de S. Identificação ideológica e voto para presidente. Opinião Pública, v. VIII, n. 1, p. 54­79, 2002b.

CHAUDHURI, Arjun. A study of emotion and reason in products and services. Journal of Consumer Behaviour, v. 1, n. 3, p. 267­279, 2002.

CRESPI, Irving. What kinds of attitude measure are predictive of behaviour? Public Opinion Quarterly, v. 35, n. 3, p. 327­334, 2001.

DEAN, Dianne; CROFT, Robin. Friends and relations: long­term approaches to political campaign­ ing. European Journal of Marketing, v. 35, n. 11/12, p. 1197­1216, 2001.

DENZIN, Norman K. A note on emotionality, self and interaction. The American Journal of Sociology, v. 89, p. 402­409, 1983.

DERMODY, Janine; SCULLION, Richard. Desilusions of grandeur? Marketing’s contribution to “meaningful” western political consumption. European Journal of Marketing, v. 35, n. 9/10, p. 1085­1098, 2001.

DOWNS, Anthony. An economic theory of democracy. New York: Harpers & Row, 1957.

EAGLY, Alice H.; CHAIKEN, Shelly. The psychology of attitudes. Orlando, FL: Harcourt Brace, 1993.

FOXALL, Gordon R. Foundations of consumer behaviour analysis. Marketing Theory, v. 1, n. 2, p. 165­199, 2001.

GRANDI, Rodolfo; MARINS, Alexandre; FALCÃO, Eduardo (Org.). Voto é marketing... o resto é política. São Paulo: Edições Loyola, 1992.

HOLBROOK. Morris B.; O’SHAUGHNESSY, John. The role of emotion in advertising. Psychology and Marketing, v. 1, p. 45­64, 1984.

KEMPER, Theodore D. Social constructivist and positivist approaches to the sociology of emotions. American Journal of Sociology, v. 87, p. 336­362, 1981.

KOTLER, Phillip. Overview of political candidate marketing. Advances in Consumer Research, v. 2, n. 1, p. 761­769, 1975.

LAZARSFELD, Paul F.; BERELSON, Bernard; GAUDET, Hazel. The people’s choice: how the voter makes up his mind in a presidential campaign. 6. ed. New York: Columbia University Press, 1965.

LAZARUS, R.S. Thoughts on the relations between emotion and cognition. American Psychologist, v. 37, p. 1019­1024, 1982.

LOCK, Andrew; HARRIS, Phil. Political marketing — vive la difference! European Journal of Marketing, v. 30, n. 10/11, p. 14­24, 1996.

MARLAND, Alex. Marketing political soap: a political marketing view of selling candidates like soap, of electioneering as a ritual, and of electoral military analogies. Journal of Public Affairs, v. 3, n. 2, p. 103­115, 2003.

MOORMAN, Christine. Marketing as technique: the influence of marketing on the meanings of consumption. In: FIRAT, Ali F.; DHOLAKIA, Nikhilesh.; BAGOZZI, Richard P. Philosophical and radical thought in marketing. Massachusetts: Lexington, 1987.

NIFFENEGGER, P. Strategies for success from political marketers. Journal of Consumer Marketing, v. 6, n. 1, p. 45­51, 1989.

OLSHAVSKY, Richard W.; GRANBOIS, Donald H. Consumer decision­making — fact or fiction? In: KASSARJIAN, Harold H.; ROBERTSON, Thomas S. (Ed.). Perspectives in consumer behaviour. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall, 1991.

O’SHAUGNNESSY, Nicholas. The marketing of political marketing. European Journal of Marketing, v. 35, n. 9/10, p. 1047­1057, 2001.

PACHECO, Cid. Marketing político versus marketing eleitoral. In: PACHECO, Cid. Voto é marketing? Rio de Janeiro: UFRJ­ECO, 1993.

PRAÇA, Sergio. Informação e responsabilidade eleitoral. Comunicação, Mídia & Consumo, v. 2, n. 3, p. 87­108, 2005.

QUEIROZ, Adolpho. Voto, mídia e pesquisa: propaganda política no Brasil. Comunicação & Sociedade, n. 30, p. 105­140, 1998.

RIES, Al; TROUT, Jack. The 22 immutable laws of marketing. New York: Harper Collins, 1994.

SCHWARZ, Norbert. Emotion, cognition and decision making. Cognition and Emotion, v. 14, n. 4, p. 433­440, 2000.

SHAMA, Avraham. Aplications of marketing concepts to candidate marketing. Advances in Consumer Research, v. 2, n. 1, p. 793­801, 1975.

SHOTT, Susan. Emotion and social life: a symbolic interactionist analysis. The American Journal of Sociology, v. 84, n. 6, p. 1317­1334, maio 1976.

SILVEIRA, Flavio E. A decisão do voto no Brasil. Porto Alegre: EDIPUCRS, 1998.

SOARES, Gláucio A. D. Em busca da racionalidade perdida: alguns determinantes do voto no Distrito Federal. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 15, n. 43, p. 5­23, jun. 2000.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Escola de Comunicação. Central de Produção Multimídia. Voto é marketing? Rio de Janeiro: UFRJ­ECO, 1993.

VEIGA, Luciana F. O horário eleitoral, o eleitor e a formação da preferência. Comunicação & Política, nova série, v. V, n. 3, set./dez. 1998.

WRING, Dominic. Reconciling marketing with political science: theories of political marketing. Journal of Marketing Management, v. 13, p. 651­663, 1997.

ZAJONC, R.B. Feeling and thinking: preferences need no inferences. American Psychologist, v. 35, p. 151­175, 1980.

ZAJONC, Robert B.; MARKUS, Hazel. Affective and cognitive factors in preferences. In: KASSAR­ JIAN, Harold H.; ROBERTSON, Thomas S. (Ed.). Perspectives in consumer behaviour. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall, 1991.