A influência da liderança, cultura, estrutura e comunicação organizacional no processo de implantação do planejamento estratégico Outros Idiomas

ID:
7099
Periódico:
Resumo:
O presente artigo tem o objetivo de avaliar como os fatores organizacionais, estrutura, liderança, cultura e comunicação influenciam no processo de implantação do Planejamento Estratégico, através de um estudo de caso. O embasamento teórico que norteou a pesquisa utilizou-se dos discursos sobre o Planejamento Estratégico, com foco no seu processo de implantação, assim como o que foi publicado sobre cultura, estrutura, liderança e comunicação e o envolvimento desses temas com o Planejamento Estratégico. Tais referenciais auxiliaram no entendimento desses conceitos no campo de estudo. A pesquisa se caracteriza como um estudo de caso único, com enfoque qualitativo, em que foram utilizados como instrumentos de coleta de dados: análise documental, entrevistas semiestruturadas em profundidade, questionário e observação sistemática; os dados foram analisados de forma qualitativa. A empresa analisada foi a Santa Luzia Laboratório Médico, devido a sua relevância na área em que atua. Por meio dos dados coletados, pode-se observar que para uma empresa implantar seu Planejamento Estratégico de forma eficaz, é preciso que tal planejamento esteja alinhado com sua cultura e integrado a sua estrutura, além de contar com uma comunicação eficaz e com a presença na organização de uma liderança envolvida no processo; esses aspectos foram citados na teoria e encontrados no estudo empírico. Pode-se concluir que, apesar de estarem integrados entre si, os fatores organizacionais estudados – estrutura, cultura, liderança e comunicação – atingiram o processo do Planejamento Estratégico na empresa analisada em diferentes intensidades, tanto no que tange à contribuição para sua efetiva implantação, quanto no que diz respeito a determinadas limitações.
Citação ABNT:
KICH, J. I. F.; PEREIRA, M. F. A influência da liderança, cultura, estrutura e comunicação organizacional no processo de implantação do planejamento estratégico. Cadernos EBAPE.BR, v. 9, n. 4, art. 6, p. 1045-1065, 2011.
Citação APA:
Kich, J. I. F., & Pereira, M. F. (2011). A influência da liderança, cultura, estrutura e comunicação organizacional no processo de implantação do planejamento estratégico. Cadernos EBAPE.BR, 9(4), 1045-1065.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/7099/a-influencia-da-lideranca--cultura--estrutura-e-comunicacao-organizacional-no-processo-de-implantacao-do-planejamento-estrategico/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ACKOFF, R. L. Planejamento Empresarial. Rio de Janeiro: LTC - Livros técnicos e Científicos Editora S.A., 1982.

AMOROSO, R. Lidando com o pensamento estratégico. In: COSTA, B. K.; ALMEIDA, M. I. R. (Coord). Estratégia: perspectivas e aplicações. São Paulo: Atlas, p.31-52, 2002.

ANON, A. Strategic steering to avoid the turbulence: businesses should always be prepared to alter course. Strategic Direction, v. 25, n. 7 p. 24-26, 2009.

BEER, M.; EISENSTAT, R. A. The silent killers of strategy implementation and learning. Sloan Management Review, v. 41, n. 4, p. 29-40, Summer, 2000.

BEÓN, P. Como Desenvolver a Comunicação na Empresa. Portugal: Publicações Europa-América, 1992.

BOSSIDY, L. A receita da execução. HSM Management, v. 4, n. 51, p. 40-44, jul./ago., 2005.

BOSSIDY, L.; CHARAN, R. Desafio: fazer acontecer, a disciplina de execução nos negócios. 3. ed. Rio de Janeiro: Negócio Editora, 2002.

BREENE, R. T.; NUNES, P.F.; SHILL, W. E. The chief strategy officer. Harvard business review, v. 85, n. 10, oct. 2007. Disponível em: . Acesso em: 28 jun.2009.

BRENES, E. R.; MENA, M.; MOLINA, G. E. Key success factors for strategy implementation in Latin America. Journal of Business Research, n. 61, p. 590-598, 2008.

BUENO, W. C. A comunicação empresarial estratégica: definindo os contornos de um conceito. Conexão - Comunicação e Cultura, v. 4, n. 7, p. 11-20, 2005.

BUENO, W. C. Comunicação Empresarial: Teoria e Pesquisa. São Paulo: Monole, 2003.

CABESTRÉ, S. A.; GRAZIADEI; T. M.; FILHO, P. P. Comunicação estratégica, sustentabilidade e responsabilidade sócio-ambiental: um estudo destacando os aspectos teórico-conceituais e práticos. Conexão - Comunicação e Cultura, v. 7, n. 13, p. 39-58, jan./jun. 2008.

CARDWELL, N.; TICHY, N. M. Feitas para o sucesso: como grandes líderes ensinam suas empresas a vencer. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

CERTO, S. C.; PETER, J. P. Administração Estratégica: planejamento e implementação da estratégia. São Paulo: Makron Books, 1993.

COLENCI, A.; GUERRINI, F. M. Organizações voltadas para o aprendizado. In: CAVALCANTI. M. (Org.). Gestão Estratégica de Negócios: evolução, cenários, diagnóstico e ação. São Paulo: Pioneira, 2003.

COVEY, S. R. Mentalidade e habilidades de um líder. In: HESSELBEIN, F.; GOLDSMITH, M.; SOMERVILLE, I. Liderança para o século XXI. São Paulo: Futura, p. 159-168, 2000.

CRUZ, C. M. L. Comunicação Organizacional e pressupostos de comunicação integrada: a experiência em uma universidade na implementação/reestruturação do jornal institucional. Conexão - Comunicação e Cultura, v. 6, n. 11, p. 193-209, jan./jun. 2007.

De GEUS, A. A empresa viva. In: Harvard Business Review. Estratégias para o crescimento. Rio de Janeiro: Campus, p. 95-110, 2000.

De GEUS, A. Planejamento como aprendizado. In: STARKEY, K. Como as organizações aprendem. São Paulo: Futura, 1997.

DEMUNER, S. A importância em se desenvolver uma cultura de aprendizagem nas organizações modernas. UNESC em Revista, v. 6, n. 13, p. 151-168, 2003.

DRUCKER, P. Prefácio. In: HESSELBEIN, F.; GOLDSMITH, M.; BECKHARD, R. O líder do futuro. Prefácio Peter Drucker Fundation. São Paulo: Futura, 2006.

FISCHER, R. M. O Círculo do Poder - As Práticas Invisíveis de Sujeição nas Organizações Complexas. In: FLEURY, M. T. L.; FISCHER, R. M. Cultura e Poder nas Organizações. 2 ed. São Paulo: Atlas S.A, p. 65-88, 1996.

FREITAS, M. E. Cultura Organizacional: formação, tipologias e impacto. São Paulo: McGraw-Hill Ltda, 1991.

FRENCH, S. Critiquing the language of strategic management. Journal of Management Development, v. 28 n. 1, p. 6-16, 2009.

GAJ, L. Tornando a administração estratégica possível. São Paulo: MacGraw-Hill, 1990.

GANDZ, J. A culture of candor. Ivey Business Journal Online, nov./dez. 2007. Disponível em: . Acesso em: 21 ago.2008.

HALL, R. H. Organizações: estrutura e processos. 3 ed. Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil, 1984.

HATCH, M. J. Explorando os espaços vazios: jazz e estrutura organizacional. Revista de Administração de Empresas, v. 42, n. 3, p. 19-35, jul./set. 2002.

HREBINIAK, L. G. Fazendo a estratégia funcionar: o caminho para uma execução bem-sucedida. Rio Grande do Sul: Bookman, 2006.

KAPLAN, R. S.; BEINHOCKERE, E. D. Os heróis do Planejamento Estratégico. HSM Management, n. 40, v. 7, p. 40-45, set./out., 2003.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. A estratégia em ação: balanced scorecard. 5 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997.

KAPLAN, R. S.; NORTON, D. P. O departamento de gestão estratégica. Harvard Business Review, v. 83, n. 10, p. 48-56, out. 2005.

MACCOBY, M. Por que seguimos os líderes: o poder da transferência. Harvard Business Review, v. 82, n. 9, p. 59-68, set. 2004.

MINTZBERG, H. A criação artesanal da estratégia. In: MONTGOMERY, C. A.; PORTER, M. E. Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, p. 419-437, 1998.

MINTZBERG, H. Criando organizações eficazes: estruturas em cinco configurações. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MINTZBERG, H.; LAMPEL, J.; AHLSTRAND, B. Safári de Estratégia. Porto Alegre: Bookman, 2000.

MINTZBERG, H.; LAMPEL, J.; AHLSTRAND, B. Todas as partes do elefante. In: JULIO, C. A.; SALIBI NETO, J. (Org.). Estratégia e Planejamento. São Paulo: publifolha/ Coletânea HSM Management, p. 09-20, 2002.

MOCKLER, R. J.; GARTRNFELD, M. E. Intranets: a key element in acompany's e-business strategy. Strategic Change, n. 18, p. 15-26, 2009.

MONTEIRO, C. D.; VENTURA, E. C.; CRUZ, P. N. Cultura e Mudança Organizacional: em busca da compreensão sobre o dilema das organizações. Caderno de Pesquisa em Administração, v. 1, n. 8, p. 69-80, 1999.

OLIVEIRA, D. P. R. Estratégia empresarial & vantagem competitiva: como estabelecer, implementar e avaliar. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2001.

OLIVEIRA, D. P. R. Planejamento Estratégico: conceitos, metodologia, práticas. 16. ed. São Paulo: tlas, 2001.

PEREIRA, M. F.; CUNHA, M. S. Os aspectos da cultura organizacional em um processo de gestão não materialista. In: LANER, A. S.; CRUZ JÚNIOR, J. B. Repensando as organizações - da formação à participação. Florianópolis: Fundação Boiteux, p. 317-338, 2004.

PEREIRA, M. F. Planejamento Estratégico: teorias, modelos e processos. São Paulo: Atlas, 2010.

PORTER, M. E. O que é estratégia? In: PORTER, M. E. Competição = on competion: estratégias competitivas essenciais. Rio de Janeiro: Campus, p. 46-82, 1999.

PRETORIUS. M. New ideas in leadership practice, leadership liabilities of newly appointed managers: arrive prepared. Strategy & Leadership, v. 37, n. 4, p. 37-4, 2009.

QUIRKE, B. Putting communication on management's agenda. Journal of Communication Management, v. 1, n.1, p. 67-79, 1996.

REGO, F. G. T. Comunicação empresarial, comunicação institucional: conceitos, estratégias, sistemas, estrutura, planejamento e técnicas. São Paulo: Summus Editorial, 1986.

RIGBY, D.; BILODEAU, B. Management Tools and trends 2007. Bain & Company, 2007.

ROBBINS, S. P. O Processo administrativo: integrando teoria e prática. São Paulo: Editora Atlas, 1978.

RODRIGUES, E.; LEITE, F. T. Planejamento Estratégico: uma oportunidade para a participação. Revista Gestão, v. 7, n. 13, p. 32-45, 2006.

ROGERS, P. R.; MILLER, A.; JUDGE, W. Q. Using information-processing theory to understand planning/performance relationships in the context of strategy. Strategic Management Journal, n. 20, p. 567-577, 1999.

ROSS, D. N. Does Corporate Culture Contribute to Performance? American International College Journal of Business. 2000. Disponível em: . Acesso em: 21 ago.2008.

SAPOLSKY, H. M. Organizational Structure and Innovation. The Journal of Business, v. 40, n. 4, p. 497-510, 1967. Disponível em: . Acesso em: 22 ago.2009.

SCHEIN, E. Liderança e Cultura Organizacional. In: DRUCKER, P. F. O Líder do futuro. São Paulo: Futura, 1996.

SEMLER, R. Virando a própria mesa. São Paulo: Best Seller, 1988.

SPEE, A. P.; JARZABKOWSKI, P. Strategy tools as boundary objects. Strategic Organization, v. v. 7, n. 2, p. 223-232, may. 2009.

TREGOE, B. B.; ZIMMERMAN, J. W. A estratégia da alta gerência: o que é e como fazê-la funcionar. 2 ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1984.

ULRICH, D. Credibilidade x Competência. In: DRUCKER, P. F. O Líder do futuro. 9 ed. São Paulo: Futura, p. 213-222, 2001.

VERGARA, S. C. Gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, p. 73-105, 2000.

WHITTINGTON, R. O que é estratégia. São Paulo: Thomson, 2002.