Prospeccções sobre expectativas e alternativas para o futuro do trabalho executivo Outros Idiomas

ID:
7612
Resumo:
Muitas mudanças culturais e comportamentais ocorreram na sociedade nos últimos anos, porém com pouco reflexo nas relações de trabalho corporativas. Apesar da grande evolução tecnológica, trabalha-se majoritariamente nos mesmos moldes de um século atrás. Este estudo realiza prospecções sobre expectativas e alternativas para o futuro do trabalho executivo e tem como objetivo avaliar os benefícios e pré-requisitos para adoção de relações diferenciadas de trabalho a fim de conciliar interesses dos profissionais, das organizações e da sociedade. Os métodos utilizados foram uma pesquisa quantitativa com executivos e entrevistas em profundidade com especialistas. As principais conclusões a que se chegou foram de que o trabalho executivo vai sofrer profundas alterações em um futuro breve, tendo como principal diferença a flexibilização dos horários e locais para o trabalho, gerando maior autonomia e exigindo de profissionais e empresas um novo patamar de automotivação, disciplina, capacidade de comunicação em meios não presenciais, clareza de propósito e valores. Esta transformação será gradual e as empresas que se adiantarem na adoção de processos e competências que suportem relações diferenciadas obterão vantagem competitiva.
Citação ABNT:
DEGANI, D.; RIBEIRO, F. Prospeccções sobre expectativas e alternativas para o futuro do trabalho executivo. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, v. 4, n. 1, p. 61-91, 2012.
Citação APA:
Degani, D., & Ribeiro, F. (2012). Prospeccções sobre expectativas e alternativas para o futuro do trabalho executivo. Future Studies Research Journal: Trends and Strategies, 4(1), 61-91.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/7612/prospecccoes-sobre-expectativas-e-alternativas-para-o-futuro-do-trabalho-executivo/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Benko, C. (2007). Mass career customization. Boston: Harvard Business School Press.

Colpo, O. (2009). PWC, Managing Tomorrows People, apud COLPO, Olga (2009)

Consolidação das Leis do Trabalho - CLT. Recuperado em 05 de setembro, 2009 de http://www.soleis.com.br/ebooks.

De Masi, D. (2003). O futuro do trabalho. Rio de Janeiro: José Olympio.

Hitt, M. (2008). Administração estratégica. São Paulo: Cengage Learning.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE (2005). Estatística do Registro Civil 1995-2005. Recuperado em 06 de fevereiro, 2010 de http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=752.

Kotler, P. (2006). Administração de marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Malone, T. (2006). O futuro dos empregos. São Paulo: Makron Books.

Popcorn, F., Marigold, L. (1998).Clicking: 17 Trends that drive your business and life. New York: HarperCollins.

Rocha, M. (2009). Como será a computação em 2020. Recuperado em 20 de novembro, 2009 de http://rapidoerasteiro.wordpress.com.

Semler, R. (2006). Você está louco. São Paulo: Rocco.

Williams, R. B. (2009). Generation Xers are not like baby boomers. Recuperado em 5 de setembro, 2009 de http://www.financialpost.com.

Williams, R. B. (2009). Generation Y poised to dominate the workplace. Recuperado em 5 de setembro, 2009 de http://www.financialpost.com.