Teoria dos escandalos corporativos: uma analise comparativa de casos brasileiros e norteamericanos Outros Idiomas

ID:
7625
Resumo:
O objetivo deste estudo foi analisar comparativamente 52 escândalos contábeis noticiados no Brasil e nos EUA nos últimos 20 anos. As evidências empíricas indicam que as fraudes contábeis divulgadas nestes países não possuem as mesmas características. Os resultados podem ser explicados pela Teoria dos Escândalos Corporativos (COFFEE Jr., 2005), considerando que as empresas brasileiras possuem sistema de governança corporativa bem diferente das empresas norte-americanas. Ao reunir informações sobre as fraudes, o trabalho possibilita, ainda, a reflexão sobre o que há de sistemático nesses casos e cria oportunidade para o desenvolvimento de modelos conceituais que expliquem as fraudes contábeis.
Citação ABNT:
SILVA, A. H. C.; SANCOVSCHI, M.; CARDOZO, J. S. S.; CONDÉ, R. A. D. Teoria dos escandalos corporativos: uma analise comparativa de casos brasileiros e norteamericanos. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, v. 17, n. 1, p. 92-108, 2012.
Citação APA:
Silva, A. H. C., Sancovschi, M., Cardozo, J. S. S., & Condé, R. A. D. (2012). Teoria dos escandalos corporativos: uma analise comparativa de casos brasileiros e norteamericanos. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ, 17(1), 92-108.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/7625/teoria-dos-escandalos-corporativos--uma-analise-comparativa-de-casos-brasileiros-e-norteamericanos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ARNOLD, B.; LANGE, P. Enron: an examination of agency problems. Critical Perspectives on Accounting. v. 15, p. 751-765. 2004.

ASSING, I.; ALBERTON, L.; TESCH, J. M. O Comportamento das Fraudes nas Empresas Brasileiras. Revista FAE, Curitiba, v. 11, n. 2, p. 143-152, jul./dez. 2008.

BHIDE. A. Efficient Markets, Deficient Governance. Havard Business Review. p. 128-139, Nov./Dec. 1994.

BRASIL. Conselho Federal de Contabilidade. NBC T11-IT3. Disponível em:. Acesso em: 10.set.2011.

CHRISTENSEN, T. E.; PAIK, D. G.; WILLIAMS, C. D. Market Efficiency and Investor Reactions to SEC Fraud Investigations. Journal of Forensic & Investigative Accounting. v. 2, n. 3, 2010. Special Issue

COFFEE Jr, J. C. (2005). A Theory of Corporate Scandals: Why the USA and Europe Differ. Oxford Review of Economic Policy. v. 21, n. 2, p. 198-211. 2005.

DEBASTIANI, S.; IANESKO, J. A. Fraudes Contábeis e suas Influências nos Escândalos Financeiros. UNICENTRO. Revista Eletrônica Lato Sensu. Ed.5. 2008

ERICKSON, M., HANLON, M.; MAYDEW, E. L. Is there a link between executive compensation and accounting fraud? Journal of Accounting Research. v. 44, n. 1, p. 113-143. 2004.

GRANT, R. M.; VISCONTI, M. The Strategic background to Corporate Accounting Scandals. Long Range Planning. v. 39, p. 361-383. 2006.

JIRAPORN, P.; DADALT, P. J. Does Founding Family Control Affect Earnings Management? Applied Economics Letters. v. 16, p. 113-119. 2009.

MARTINEZ, A. L. Gerenciamento dos resultados contábeis: estudo empírico das companhias abertas brasileiras. 2001. 153 fls. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis), Departamento de Contabilidade e Atuária da Faculdade de Economia, Administração, e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

MARTINS et al . Governança Corporativa: Teoria e Prática. 2005. Disponível em:. Acesso em: 02.dez.2011.

MARTINS, Lino. Afinal o que é uma fraude contábil? 2010. Disponível em: . Acesso em: 10 set.2011.

MURCIA, Fernando Dal-Ri; BORBA, José Alonso. Um Estudo das Fraudes Contábeis sob duas óticas: Jornais Econômicos Versus Periódicos Acadêmicos no período 2001 2004. Revista de Contabilidade do Mestrado em Ciências Contábeis da UERJ. v. 10, n. 2, p. 99-113. 2005.

PEROLS, J. L.; LOUNGEE, B. A., The relation between earnings management and financial statement fraud, Advances in Accounting, incorporating Advances in International Accounting, doi:10.1016/j.adiac.2010.10.004, San Diego,2010.

SÁ, A. L.; HOOG, W. A. Z. Corrupção, fraude e contabilidade. Curitiba: Juruá, 2010.

SANCOVSCHI, M.; MATOS, F. F. J. Gerenciamento de Lucros: que Pensam Administradores, Contadores e Outros Profissionais Administradores, Contadores e Outros Profissionais de Empresas no Brasil? RAC. v. 7, p. 141-161, out/dez. 2003.

SMITH, G. R. Methodological Impediments to Researching Serious Fraud in Austrália and New Zealand. Paper presented at the Evaluation in Crimeand Justice: Trends and Methods Conference. Canberra. March. 2003.

TREVISAN, Antoninho Marmo. O Contencioso. Fique por dentro. 2002. Disponível em: . Acesso em: 10.set.2011.

WELLS, Joseph T. Follow Fraud to the Likely Perp. Journal of Accountancy. v. 191, n. 3, March. 2001.

ZENDERSKY, C. H. Gerenciamento de Resultados em Instituições Financeiras no Brasil 2000 a 2004. 2005. 134 fls. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis), Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade de Brasília, da Universidade Federal da Paraíba, da Universidade Federal de Pernambuco e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2005.