Barreiras para a inovação em produtos nas pequenas e médias empresas de tecnologia no Brasil

ID:
7963
Resumo:
Este estudo visa identificar as principais barreiras à inovação em produtos nas pequenas e médias empresas de tecnologia no Brasil. O processo de inovação e seus obstáculos são analisados através de entrevistas com vários agentes envolvidos no processo, incluindo empresários, investidores de risco e gerentes de incubadoras de empresas. As análises comparam dois pontos de vista, o dos empresários e o dos investidores. Como principais resultados, encontramos: (i) dificuldades relacionadas a barreiras jurídicas, custos e disponibilidade de capital; (ii) a falta de investidores para as etapas mais avançadas do desenvolvimento e a escassez de modos de saída, aumentando os ciclos de investimento comparados com as médias internacionais; (iii) a participação dos investidores próxima aos empresários na administração de empresas; (iv) a dificuldade de encontrar profissionais técnicos e de gestão qualificados para se envolverem em negócios novos e incertos; (v) aversão cultural ao risco, induzindo tanto os empresários quanto os investidores a serem mais conservadores na tomada de decisões, e (vi) um sentido de boas perspectivas para o futuro, ligado à disponibilidade de capital. Como contribuições, esta pesquisa permite que se entenda o cenário em que o empreendedorismo inovador acontece, assim como as questões que retardam ou causam falhas no processo. Entender essas questões é o primeiro passo para tratálas de modo sistemático. Os empresários que possuem estas informações podem planejar com antecedência e tomar medidas para acelerar a inovação em suas empresas. Os investidores dispostos a apoiar as empresas em suas etapas iniciais, e conhecendo os obstáculos neste ambiente, vão lhes oferecer melhores chances para agir e mitigar os riscos do fracasso em sua carteira de investimentos.
Citação ABNT:
FELDENS, M. A.; MACCARI, E. A.; GARCEZ, M. P. Barreiras para a inovação em produtos nas pequenas e médias empresas de tecnologia no Brasil. Brazilian Business Review, v. 9, n. 3, p. 1-24, 2012.
Citação APA:
Feldens, M. A., Maccari, E. A., & Garcez, M. P. (2012). Barreiras para a inovação em produtos nas pequenas e médias empresas de tecnologia no Brasil. Brazilian Business Review, 9(3), 1-24.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/7963/barreiras-para-a-inovacao-em-produtos-nas-pequenas-e-medias-empresas-de-tecnologia-no-brasil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
CENTRAL INTELLIGENCE AGENCY. Word factbook website. Disponível em: . Acesso em: 1 out. 2010.

CENTRO DE ESTUDOS EM PRIVATE EQUITY E VENTURE CAPITAL DA FGV/EAESP GVcepe. Panorama da indústria brasileira de private equity e venture capital: relatório de pesquisa. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas, 2008.

CHRISTENSEN, Clayton M. The innovator’s dillema. Boston: Harvard Business School Press, 1997.

DRUCKER, P. Innovation and entrepreneurship. New York: Harper Collins, 1993.

FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos. Website. Disponível em: . Acesso em: 1 ago. 2010.

MAYER, M. Marissa Mayer 9 principles of innovation. Talk at Stanford University. Palo Alto, ago. 2006.

ORGANIZATION FOR ECONOMIC CO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Guidelines for Collecting and Interpreting Innovation Data. 3. ed. Oslo: OECD, 2005.

OWENS, D. A. The idea conspiracy: exposing the plot against new ideas in your organization. Nashville: Vanderbilt University, 2010.

ROGERS, E. M. Diffusion of innovations. Free Press, 1962.

SCHUMPETER, J. The theory of economic evelopment. Cambridge: Harvard University Press, 1934.

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA (Brasil). Relatório: avaliação do plano plurianual 2008-2011. Brasília, 2009.

UNITED STATES PATENT TRADEMARK OFFICE. Patents by country, state, and year: utility patents. USPTO, dez. 2009.

WEISZ, J. Mecanismos de apoio à inovação tecnológica. 3. ed. Brasília: SENAI/DN, 2006.