Pesquisa em contabilidade gerencial com base no futuro realizada no Brasil Outros Idiomas

ID:
8396
Resumo:
O estudo objetiva identificar temas que serão abordados no futuro em pesquisas de contabilidade gerencial, considerando-se a terceira metodologia de contabilidade gerencial proposta no estudo de Laitinen (2003), denominada de “Pesquisa em contabilidade gerencial com base no futuro”. Pesquisa descritiva foi realizada com abordagem quantitativa, por meio de questionário aplicado aos professores da área gerencial dos programas de pós-graduação em ciências contábeis do Brasil. Os resultados da pesquisa mostram que a função atual da contabilidade gerencial está focalizada no uso de recursos e na criação de valor. A tendência da contabilidade gerencial na opinião dos respondentes é a criação de valor. Prevêem que a contabilidade gerencial utilizará sistemas com dados monetários e não monetários, métodos de mensuração/avaliação e medidas de desempenho, filosofias e modelos de gestão. Como artefatos de contabilidade gerencial que serão mais utilizados apontaram: custeio variável, preço de transferência, retorno sobre o investimento e orçamento. Em relação à contabilidade financeira, acreditam em preponderância centrada na informação sobre produtos, projetos e planos de negócios.
Citação ABNT:
BEUREN, I. M.; ERFURTH, A. E. Pesquisa em contabilidade gerencial com base no futuro realizada no Brasil. Contabilidade, Gestão e Governança, v. 13, n. 1, p. 44-58, 2010.
Citação APA:
Beuren, I. M., & Erfurth, A. E. (2010). Pesquisa em contabilidade gerencial com base no futuro realizada no Brasil. Contabilidade, Gestão e Governança, 13(1), 44-58.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/8396/pesquisa-em-contabilidade-gerencial-com-base-no-futuro-realizada-no-brasil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Asti Vera, A. (1980). Metodologia da pesquisa científica. Porto Alegre: Globo.

Atkinson, A. (2000). Anthony; Banker, Rajiv D.; Kaplan, Robert S.; Young, S. Mark. Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas.

Barre, K. (2006). The use of faceted analyticosynthetic theory as revealed in the practice of website construction and design. Indiana University. Doctor of Philosophy..

Boudon, R. (1989). Os métodos em sociologia. São Paulo: Ática.

CAPES, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. (2009). Cursos recomendados e reconhecidos. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2009.

Castro, C.M. (1978). A prática da pesquisa. São Paulo: McGraw-Hill.

Cervo, A.L.; Bervian, P.A. (1996). Metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Makron Books.

Colauto, R.D.; Beuren, I.M. (2006). Coleta, análise e interpretação dos dados. In: BEUREN, I.M. (org.). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. São Paulo: Atlas.

Demo, P.(2000). Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas.

Gil, A.C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas.

Guerreiro, R.; Frezatti, F.; Casado, T. (2004). Em busca do entendimento da formação dos hábitos, rotinas e instituições da contabilidade gerencial. In: Congresso USP de Controladoria e Contabilidade,v. 4., 2004, São Paulo. Anais... São Paulo: FEA/USP,. CD-ROM.

IFAC, International Federations Of Accountants. (1998). International Management Accounting Practice 1 (IMAP1), March.

Johnson, H. T.; Kaplan, R. S. (1987). Relevance lost: the rise and fall of management accounting. Boston: Harvard Business School Press.

Kerlinger, F.N. (1980). Metodologia da pesquisa em ciências sociais: um tratamento conceitual. São Paulo: EPU, EDUSP.

Laitinen, E. K.(2003). Future-based management accounting: a new approach with survey evidence. Critical Perspectives on Accounting, n. 14, p. 293-323.

Martin, N.C. (2002, jan./abr). Da contabilidade à controladoria: a evolução necessária. Revista Contabilidade & Finanças USP, n. 28, p. 7-28.

Mccunn, P. (1998). The Balanced Scorecard … the eleventh commandment. Management Accounting, v. 76, n. 11, p. 34-36.

Nadler, D. A.; Tushman, M. L. (1999).The organization of the future: strategic imperatives & core competencies for the 21st Century. Organizational Dynamics, v. 28, n. 1, p. 45-60.

Oliveira, S.L. (1997). Tratado de metodologia científica: projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. São Paulo: Pioneira,. 320 p.

Richardson, R.J. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. rev. amp. São Paulo: Atlas.

Rudner, Richard S. (1976). Filosofia da ciência social. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar.

Shields, M. (1995). An empirical analysis of firms implementation experiences with activitybased costing. Journal of Management Accounting Research, v. 6, p. 148-180.

Theóphilo, C. R. (2004). Pesquisa em contabilidade no Brasil: uma análise crítico-epistemológica. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) – Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Universidade de São Paulo.

Yuthas, K.; Tinker, T. (1994).Paradise regained? Myth, Milton & Management Accounting. Critical Perspectives on Accounting, v. 5, n. 3, p. 295-310