Efeitos da crise mundial e perspectivas de expansão da economia brasileira Outros Idiomas

ID:
8472
Resumo:
Temos como objetivo neste artigo, apoiado nos principais indicadores da economia global e nacional, promover uma análise dos efeitos da crise mundial e as perspectivas de crescimento da economia brasileira no período de 2012 e 2013. O referencial teórico está apoiado nas teorias keynesiana, neoinstitucionalista e das finanças públicas. Trata-se de um artigo bibliográfico, descritivo e qualitativo, cujas discussões estão baseadas nas projeções contidas nos relatórios das principais instituições multilaterais e nacionais brasileiras, em especial nas variáveis econômicas mais relevantes como o crescimento da economia mundial, do comportamento do nível de emprego e da inflação. Os resultados das discussões, a partir das análises dos documentos citados, evidenciam que a crise econômica mundial continua impactando de forma preocupante na maioria dos países, em especial, nos denominados Zeus (membros da Zona do Euro e Estados Unidos), e que o desempenho da economia brasileira deverá crescer num ritmo menor nos próximos anos. Essas constatações nos permite concluir que se faz necessário a definição de um diagnóstico consistente para o Brasil, que permita uma mudança estrutural no potencial de expansão da economia do país, em especial, preparando de forma mais adequada o seu ambiente macro e microeconômico.
Citação ABNT:
MATIAS-PEREIRA, J.Efeitos da crise mundial e perspectivas de expansão da economia brasileira. Administração Pública e Gestão Social, v. 4, n. 1, p. 2-28, 2012.
Citação APA:
Matias-pereira, J.(2012). Efeitos da crise mundial e perspectivas de expansão da economia brasileira. Administração Pública e Gestão Social, 4(1), 2-28.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/8472/efeitos-da-crise-mundial-e-perspectivas-de-expansao-da-economia-brasileira/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BANCO MUNDIAL. Relatório Perspectiva Econômica Global 2012 (GEP). Washington D.C.: Banco Mundial, jun. 2012.

BRASIL. Banco Central. Focus - Relatório de Mercado. Brasília: BCB, jul. 2012. Disponível em: http://www.bcb.gov.br

BRASIL. Banco Central. Indicadores Econômicos. Brasília: DEPEC/BCB, jul. 2012.

BRASIL. Banco Central. Relatório do Comitê de Política Monetária. Brasília: COPOM/BCB, jul. 2012. Disponível em: www.bcb.gov.br. Pesquisa feita em 19.08.2012.

BRASIL. IBGE. Contas Nacionais. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: www.ibge.gov.br. Pesquisa feita em 12.08.2012.

BRASIL. IBGE. Pesquisa Industrial Mensal Produção Física - Regional. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: www.ibge.gov.br. Pesquisa feita em 15.08.2012.

BRASIL. IBGE. Síntese dos Indicadores Sociais. Rio de Janeiro: IBGE, 2011. Disponível em: www.ibge.gov.br. Pesquisa feita em 15.07.2012.

BRASIL. Senado Federal. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 2012.

IMF. International Monetary Fund. World Economic Outlook Update. Global Recovery Advances but Remains Uneven. Washington - DC: IMF, jul. 2012. Disponível em: www.imf.org. Pesquisa feita em 27.08.2012.

KEYNES, John M. Teoria geral do emprego, do juro e do dinheiro. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Os Economistas).

KEYNES, John M. The Collected Writings of John Maynard Keynes, 30 volumes. London: MacMillan e Cambridge: Cambridge University Press. Volumes identificados como CW, seguidos pelo número respectivo.

LEEPER, E. M. A simple model of the fiscal theory of the price level. Bloomington: Indiana University, 2005.

LEEPER, E. M. Equilibrium under active and passive monetary and fiscal policies. Journal of Monetary Economics, v. 27, n. 1, p. 129-147, 1991.

MATIAS-PEREIRA, J. Curso de Administração Estratégica. São Paulo: Atlas, 2011.

MATIAS-PEREIRA, J. Curso de Administração Pública. 3 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MATIAS-PEREIRA, J. Finanças Públicas: foco na política fiscal, no planejamento e no orçamento público do Brasil. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2012.

MATIAS-PEREIRA, José. Gestão das Políticas Fiscal e Monetária: Os efeitos colaterais da crise mundial no crescimento da economia brasileira. Revista Observatorio de la Economía Latinoamericana, vol. 148, p. 1-23, 2011.

MUSGRAVE, R.; MUSGRAVE, P. B. Finanças Públicas - Teoria e Prática. São Paulo: Editora Campus - Editora da Universidade de São Paulo, 1980.

MUSGRAVE, Richard. The Theory of Public Finance. New York: McGraw-Hill, 1959.

NORTH, D. Institutions, institutional change and economic performance. 7th ed. Cambridge: Cambridge University Press, 1997.

OECD. Organization for Economic Co-operation and Development. OECD Economic Outlook No. 88. Paris: OECD, November 2010. Disponível em: http://www.oecd.org/dataoecd/41/33/35755962.pdf. Pesquisa feita em 17.08.2012.

ONU. Nações Unidas. Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento UNCTAD. Relatório 'Situação e Perspectivas da Economia Mundial. Genebra: Unctad, jan. 2012.

ONU. Nações Unidas. OIT. Organização Internacional do Trabalho. Relatório Tendências Mundiais de Emprego 2012. Genebra: OIT, abr. 2012.

ONU. Nações Unidas. OIT. Organização Internacional do Trabalho. Relatório Tendências Mundiais de Emprego 2012: prevenir uma crise mais profunda de empregos. Genebra: OIT, jan. 2012. Disponível em http://www.ilo.org.

ONU. Nações Unidas. Organização Internacional do Trabalho OIT. Relatório Panorama Laboral 2011. Genebra: OIT, jan. 2012. Disponível em http://www.ilo.org.

SARGENT, T. J. Beyond demand and supply curves in macroeconomics. American Economic Review Papers and Proceedings, n. 72, 1982.

SARGENT, T. J. Reaganomics and credibility, rational expectations and inflation. New York: Harper and Row, 1986.

SIMS, C. A. A simple model for study of the price level and the interaction of monetary and fiscal policy. Economic Theory, n.4, 1994.

WOODFORD, M. Interest and prices: foundations of a theory of monetary policy. New Jersey: Princeton University Press, 2003.

WOODFORD, M. Price level determinacy without control of a monetary aggregate. NBER Working Paper, n. 5204, 1995.

WORLD BANK. The International Bank for Reconstruction and Development. Global Economic Prospects 2012. Washington DC: The World Bank, jun. 2012. Disponível em: www.worldbank.org . Pesquisa feita em 11.08.2012.