A geração y e suas âncoras de carreira Outros Idiomas

ID:
882
Resumo:
O objetivo do artigo é identificar e discutir as âncoras de carreira presentes na geração Y. Utilizouse como referencial teórico os estudos de âncoras de carreira de Schein (1996) e geração Y (COIMBRA; SCHIKMANN, 2001; TAPSCOTT 2008; LOMBARDIA et al.,2008). A pesquisa é analíticodescritiva e a coleta de dados foi realizada através do inventário de âncoras de carreira e três questões abertas enviadas por e-mail a 2321 pessoas nascidas a partir de 1978 de diversos estados brasileiros com no mínimo graduação completa e três anos de formadas. Em função da concentração de 75,76% de respostas provenientes do Espírito Santo (ES) optou-se por analisar a carreira dos jovens capixabas. Os dados do inventário receberam tratamento através de estatística descritiva com base no Excel e as respostas abertas através da análise do conteúdo (BARDIN, 1977). As evidências apresentadas revelam, entre outros pontos, que a âncora com maior destaque foi Estilo de Vida, corroborando com a afirmativa de Schein (1996) de que essa é a âncora com maior crescimento, e também  convergindo para o entendimento de autores que estudam a geração Y que apontam que esta geração busca no trabalho fonte de satisfação e aprendizado equilibrando com aspectos da vida pessoal.
Citação ABNT:
VASCONCELOS, K. A.; MERHI, D. Q.; GOULART, V. M.; SILVA, A. R. L. A geração y e suas âncoras de carreira. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 8, n. 2, p. 226-244, 2010.
Citação APA:
Vasconcelos, K. A., Merhi, D. Q., Goulart, V. M., & Silva, A. R. L. (2010). A geração y e suas âncoras de carreira. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 8(2), 226-244.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/882/a-geracao-y-e-suas-ancoras-de-carreira/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ARTHUR, M. B. et al. Intelligent Enterprise, Intelligent Career. The Academy of Management Executive. v. 9, n. 4, p. 7-20, 1995.

ARTHUR, M. B. The Boundaryless Career: a new perspective for organizational inquiry. Journal of Organizational Behavior. v. 15, n. 4, p. 295-306, 1994.

BALASSIANO, M.; VENTURA, E. C. F.; FONTES FILHO, J. R. Carreiras e cidades: existe um melhor lugar para se fazer carreira? In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 27, 2003, Atibaia. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2003. CDROM.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARUCH, Y. Transforming careers: from linear to multidirectional career paths: organizational and individual perspectives. Career Development International, v. 9, n. 1, p.58-73, 2004.

CHANLAT, Jean François. Quais carreiras e para qual sociedade? (I). Revista de Administração de Empresas. São Paulo, v. 35, n. 6, p.67-75, 1996.

CHANLAT, Jean François. Quais carreiras e para qual sociedade? (II). Revista da Administração de Empresas. São Paulo, v. 36, n. 1, p. 13-20, 1996.

COIMBRA, R.G.C.; SCHIKMANN, R. A Geração Net; XXV . In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 15, 2001; Campinas. Anais ... Campinas: ANPAD, 2001. CDROM.

DUTRA, J. S. Carreiras paralelas: uma proposta de revisão da administração de carreiras. Revista de Administração. São Paulo, v. 27, n. 4, p. 65-73, 1992. Disponível em http://www.rausp.usp.br/busca/artigo.asp?num_artigo=375. Acesso em17/11/2008.

FONTENELLE, I. A. “Eu Proteu”: A Auto-Gestão de Carreira entre Fatos e Mitos In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 29., 2005, Brasília. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2005. CDROM. HALL, Douglas T.; MOSS, Jonathan E. The New Protean Career Contract: helping organizations and employees adapt. Organizational Dynamics, v. 26, n. 3, p. 22-37, 1998.

HALL, Douglas T.; MOSS, Jonathan E. The New Protean Career Contract: helping organizations and employees adapt. Organizational Dynamics, v. 26, n. 3, p. 22-37, 1998.

KILIMNIK, Z. M. Trajetórias e transições de carreiras profissionais em recursos humanos. Tese de doutorado Universidade Federal de Minas Gerais, belo Horizonte. 2000. Disponível em http://cordoba.cepead.face.ufmg.br/banco_teses/teses/60/d23052000zmk.pdf. Acesso em 20/11/08.

KILIMNIK, Z., CASTILHO, I., SANT ANNA, A. Carreiras em Transformação: Um Estudo de Trajetórias, Âncoras e Metáforas de Carreira em Associação a Representações de Competências Profissionais. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 28., 2004, Curitiba. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2004. CDROM.

KNABEM, A. Trajetória profissional e âncoras de carreira de Edgar Schein: traçando possíveis relações. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2005. Disponível em:. Acesso em: 15/10/08.

LOMBARDIA, P.G.; STEIN, G.; PIN, J.R. Politicas para dirigir a los nuevos profesionales – motivaciones y valores de la generacion Y. Documento de investigación. DI-753. Mayo, 2008. Disponível em http://www.iesep.com/Descargas/spdf/Gratuitos/R130.pdf. Acesso em 30/10/2008. MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 20. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 20. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

OLTRAMARI, A. P. Carreira: Panorama de Artigos Sobre o Tema. In: XXXII Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 2008, Rio de Janeiro. Anais do XXXII Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 2008.

SANTOS, N.M.B.F.; ABRAHIM, G.S. A Influência dos Valores Pessoais na Determinação das Âncoras de Carreira. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 32., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008. CD-ROM.

SCHEIN, E. Career anchors revisited: implications for career development in the 21st century. Academy of Management Executive, v. 0, n. 0, p. 80-88, 1996.

SCHEIN, E. Identidade profissional: como ajustar suas inclinações a suas opções de trabalho. São Paulo: Nobel, 1993.

SOMBRIO, K. N. Ser professora – o sentido de uma escolha: um estudo sobre âncoras de carreira. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia 130f. 2003. Disponível http://www.tede.ufsc.br/teses/PPSI0107.pdf. Acesso em 15/10/08.

TAPSCOTT, D. Geração Y vai dominar força de trabalho. ITWEB. 2008. Disponível http://www.itweb.com.br/noticias/index.asp?cod=48473. Acesso em 30/10/2008.

TRIVIÑOS, A.N. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VELOSO, E. F. R.; DUTRA, J.S.; NAKATA, L. E. Percepção sobre carreiras inteligentes : diferenças entre as gerações Y, X e baby boomers. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓSGRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 32., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2008. CD-ROM.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução Daniel Grassi. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.