O Método Delfos aplicado ao turismo no espaço rural Outros Idiomas

ID:
8857
Resumo:
O Brasil encontra-se na quarta posição quanto ao desenvolvimento da atividade de Turismo Rural, superado somente pela Espanha, Portugal e Argentina. A presente pesquisa empregou o método Delfos, criado nos anos de 1950 para gerar informações sobre o futuro, se constitui em uma sondagem multifásica, desenvolvida com a participação de um grupo de especialistas no assunto, no qual o consenso sobre determinado tópico representaria uma tendência. A aplicação desse método feita em 2003, tendo como horizonte 2010, identificou as possíveis tendências para o turismo no espaço rural. O objetivo deste estudo foi avaliar se a prospecção realizada se concretizou. Nesse estudo foram consideradas quatro questões: (1) o aumento ou diminuição do turismo rural como alternativa de renda; (2) aumento do número de turistas acima de 65 anos; (3) incremento da participação feminina no gerenciamento dos empreendimentos; e (4) o número de propriedades integradas ao turismo rural chegará a 8.000. Com exceção da questão 2, as respostas otimistas dadas pelos especialistas foram corroboradas por meio das informações obtidas. A previsão de aumento, não demasiado otimista, no número de turistas com idade acima de 65 anos, não pode ser confirmada, ainda que tenha sido constatado na população brasileira um maior número de indivíduos nessa faixa etária.
Citação ABNT:
LANZER, R.; PINTO, R. B.; RAMOS, B. V. C. O Método Delfos aplicado ao turismo no espaço rural. Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade, v. 4, n. 2, p. 66-79, 2012.
Citação APA:
Lanzer, R., Pinto, R. B., & Ramos, B. V. C. (2012). O Método Delfos aplicado ao turismo no espaço rural. Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade, 4(2), 66-79.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/8857/o-metodo-delfos-aplicado-ao-turismo-no-espaco-rural/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABRATURR. Diretrizes para o Turismo Rural no Brasil. Disponível em: Acesso em 08/03/2008. Acesso em 19 de Maio de2011.

ARAUJO, C. M. S. Turismo para a terceira idade: refletindo o futuro. Turismo: Visão e Ação. Balneário Camboriú, v. 3, n.7, p. 9-30, out. 2000.

BRAMWELL, L.; HYKAWY, E. The Delphi technique: a possible tool for predicting future events in nursing education. In: Cadian Journal of Nursing Research. vol. 30, n. 4, mar. 1999. Disponível em: . Acesso em: 13 fev.2003.

BRASIL. ATES: Assessoria Técnica Social e Ambiental – Manual Operacional 2008. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário; Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, 2008.

BRASIL. Um novo Brasil Rural. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário [2003-2010], 2010.

CÁNOVES, G. et al. Rural Tourism in Spain: an analysis of recent evolution. Geoforum, n. 35, p. 755-769, 2004.

CHASE, J. The place of pluriactivity in Brazil´s agrarian reform institutions. Journals of Rural Studies, n. 26, p. 85-93, 2010.

DENCKER, A. M. Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. São Paulo: Futura, 2001.

DIEESE. Estatísticas do meio rural. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos; Núcleo de Estudos Agrários e Desenvolvimento Rural – São Paulo: DIEESE, 2008.

GRAZIANO, J. O novo rural brasileiro. Campinas, SP: UNICAMP.IE, 2002.

IDESTUR. Panorama empresarial de turismo rural 2010. São Paulo: IDESTUR, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATISTICAS. Primeiros resultados do censo de 2010. Disponível em: ˂www.ibge.gov.br˃ Acesso em 11 de Janeiro de2011.

KRIPPENDORF, J. Tourismus im Jahre 2010: Eine Delphi – umfrage euber die zukuenftige entwicklung des tourismus in der schweiz. Forschungs Intitut Für Fremdenverkehr. Universität Berrn, Bern, 1978.

LINSTONE, H. & TUROFF, M. The Delphi Method: techniques and application. 1978. Disponível em . Acesso em: 13 fev.2003.

MARIANI, M. P.; GEHLEN, M. A. Comunicação para o turismo no espaço rural. Anais. XLVI Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, Rio Branco – AC, 2008.

MOLINA, S.; RODRÍGUEZ, S. Planejamento integral do turismo. Bauru, SP: EDUSC, 2001.

MORGAN, D. Images of the future: a historical perspective. Futures, v. 34, n. 9-10, 2002, p. 883-893.

NILSSON, P. A. Staying on farms: an ideological background. Annals of tourism research, v. 29, n. 1, p. 7-24, 2002.

PARENTÉ, F. J.; ANDERSON-PARENTÉ, J. K. Delphi inquiry systems. In: WRIGHT, G.; YTON, P. (Eds.). Judgmental forecasting. Cluchester: Wiley, 1987. p. 129-156.

PINTO, R.B. O turismo no espaço rural: Delimitando tendências. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Turismo – Mestrado, Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2004.

PORTUGUEZ, A. P. Agroturismo e desenvolvimento regional. São Paulo: HUCITEC, 2002.

RODRIGUES, A. B. Turismo rural no Brasil: ensaio de uma tipologia. In: ALMEIDA, J. A. & RIEDL, M. (Orgs). Turismo Rural: Ecologia, lazer e desenvolvimento. Bauru, SP: EDUSC, 2000. p. 51-68.

RUSCHMANN, D. O planejamento do turismo e a proteção do meio ambiente (tese de doutorado). São Paulo: ECA-USP, 1994.

SCHNEIDER, S.; FIALHO, M. Atividades não agrícolas e turismo rural no RS. In: ALMEIDA, J. A. & RIEDL, M. (Orgs). Turismo Rural: Ecologia, lazer e desenvolvimento. Bauru, SP: EDUSC, 2000. p. 15-50.

SILVA, M. F.; ALMEIDA, J. A. Turismo rural: família patrimônio e trabalho. In: RIEDL, M.; ALMEIDA, J. A.; VIANA, A. L. B. (Orgs.). Turismo rural: Tendências e sustentabilidade. Santa Cruz do Sul, RS: EDUNISC, 2002. p. 165-204.

SOBRINHO, A. F. O papel do marketing em bancos de desenvolvimento: uma aplicação da Delphi Technique. Rio de Janeiro: ABDE/CEBRAE/BNDE, 1977.

SOLERA, C. O salto do turismo rural brasileiro. Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural. Disponível em: . Acesso em 30 de Maio de2011

TAPIO, P. Disaggregative policy Delphi: Using cluster analysis as a tool for systematic scenario formation. Technological forecasting and social change, Estados Unidos, v. 70, n. 1, 2002, p. 83-101.

TEIXEIRA, P. R. A visão da população de Mostardas e Tavares – RS sobre a contribuição do turismo no Parque Nacional da Lagoa do Peixe ao desenvolvimento local. Dissertação de Mestrado. Universidade de Caxias do Sul – UCS: Caxias do Sul, 2008.

TSUJI, T. A região dos Lençóis Maranhenses: cenários futuros do ecoturismo e desenvolvimento sustentável. Curitiba: Juruá, 2002.

WOUDENBERG, F. An evaluation of Delphi. Technological forecasting and social change, Estados Unidos, v. 40, n. 2, p. 131-150, 1991.