Gestão dos riscos e desempenho financeiro nos Fundos de Pensão Fachesf e Celpos Outros Idiomas

ID:
888
Resumo:
O presente artigo investiga as práticas de Gerenciamento dos Riscos e Análise do Desempenho Financeiro dos dois maiores fundos de pensão em  Pernambuco (Fachesf e Celpos), de acordo com a Secretaria de Previdência Complementar (SPC). Para isso foram utilizados dados primários e secundários pesquisados no ano de 2008 via websites e entrevistas semi-estruturada junto a estas entidades. Os resultados foram comparados com a Resolução nº 13 do Conselho de Gestão da Previdência Complementar (CGPC) e a Resolução nº 3.456/2007 do Conselho Monetário Nacional (CMN), que são normas legais consideradas como referência na área de gerenciamento dos riscos e análise do desempenho financeiro nos fundos de pensão. A pesquisa evidenciou que ambos os fundos adotam práticas de mitigação dos riscos, mas diferem na sua sistematização. A Fachesf utiliza um modelo descentralizado, enquanto que a Celpos pratica um controle centralizado. Com relação ao desempenho financeiro, foi contatado que ambos adotam políticas conservadoras de aplicação dos recursos e obtiveram resultados financeiros acima da meta atuarial.
Citação ABNT:
TORRES, F. J. V.; SANTOS, J. F. D.; ALMEIDA, M. A.; SILVA, E. D. S. Gestão dos riscos e desempenho financeiro nos Fundos de Pensão Fachesf e Celpos. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 8, n. 3, p. 382-410, 2010.
Citação APA:
Torres, F. J. V., Santos, J. F. D., Almeida, M. A., & Silva, E. D. S. (2010). Gestão dos riscos e desempenho financeiro nos Fundos de Pensão Fachesf e Celpos. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 8(3), 382-410.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/888/gestao-dos-riscos-e-desempenho-financeiro-nos-fundos-de-pensao-fachesf-e-celpos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FUNDOS DE PENSÃO – ABRAPP. Disponível em . Acesso em 20/mar/2008.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FUNDOS DE PENSÃO – ABRAPP. Manual de controles internos – outubro de 2005. Disponível em . Acesso em 15/out/2008.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DOS FUNDOS DE PENSÃO – ABRAPP.Consolidado estatístico – agosto de 2008. Disponível em . Acesso em 05/nov/2008.

BLECHER, Flavia Coutinho de Moura Vallim. Gestão de ativos de fundos de pensão: práticas de governança, estrutura de controle e remuneração. Dissertação, Rio de Janeiro, COPPEAD/UFRJ, 2004.

BOULIER, Jean-François; DUPRÉ, Dénis. Gestão financeira dos fundos de pensão. São Paulo: Pearson Education, 2003.

BRASIL. Instrução SPC Nº 07, de 10 de agosto de 2005. Publicada no D.O.U. nº 154, de 11 de agosto de 2005. Seção 1, página 42. Disponível em . Acesso em 20/mar/2008.

BRASIL. Lei 6.435/77. Disponível em . Acesso em 20/mar/2008.

BRASIL. Lei n. 10.303, de 31 de outubro de 2001. Altera e acrescenta dispositivos na Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, que dispõe sobre as Sociedades por Ações, e na Lei nº 6.385, de 7 de dezembro de 1976, que dispõe sobre o mercado de valores mobiliários e cria a Comissão de Valores Mobiliários. Disponível em . Acesso em 20/mar/2008.

BRASIL. Resolução BC Nº 3.121, de 25 de setembro de 2003. Altera e consolida as normas que estabelecem as diretrizes pertinentes à aplicação dos recursos dos planos de benefícios das entidades fechadas de previdência complementar. Disponível em . Acesso em 21/mar/2008.

BRASIL. Resolução BC Nº 3.456, de 01 de junho de 2007. Altera e consolida as normas que estabelecem as diretrizes pertinentes à aplicação dos recursos dos planos de benefícios das entidades fechadas de previdência complementar. Disponível em . Acesso em 20/out/2008.

BRASIL. Resolução CGPC N° 13, de 01 de outubro de 2004. Estabelece princípios, regras e práticas de governança, gestão e controles internos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar – EFPC. Disponível em . Acesso em 21/mar/2008.

BRASIL. Resolução CGPC N° 26, de 29 de outubro de 2008. Dispõe sobre as condições e os procedimentos a serem observados pelas entidades fechadas de previdência complementar na apuração do resultado, na destinação e utilização de superávit e no equacionamento de déficit dos planos de benefícios de caráter previdenciário que administram, e dá outras providências. Disponível em . Acesso em 05/dez/2008.

BRASILIANO, Antônio Celso Ribeiro. Riscos empresariais. Disponível em . Acesso em 21/mar/2008.

CARVALHAL-DA-SILVA, A.; Leal. Governança corporativa, valor, alavancagem e política de dividendos das empresas brasileiras. Revista de Administração. São Paulo, vol.38, n.4, out/nov/dez. 2004.

CARVALHO, A. G. Efeitos da migração para níveis de governança da Bovespa. Anais do 3ºSBFIN, São Paulo, FEA/USP, julho 2003.

FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE ADMINISTRADORAS DE FUNDOS DE PENSÃO (FIAP). Disponível em . Acesso em 21/mar/2008.

FEDERATION OF EUROPEAN RISK MANAGEMENT ASSOCIATIONS – FERMA. Norma de gestão de riscos. Disponível em . Acesso em 21/mar/2008.

FUNDAÇÃO CELPE DE SEGURIDADE SOCIAL (CELPOS). Disponível em . Acesso em 10/ mar/2008.

FUNDAÇÃO CHESF DE SEGURIDADE SOCIAL (FACHESF). Disponível em . Acesso em 10/mar/2008.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

HESS David; IMPAVIDO, Gregorio. Governance of Public Pension Funds: Lessons from Corporate Governance and International Evidence. The World Bank Financial Sector Operations and Policy Department August 2003.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Disponível em . Acesso em 20/mar/2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA – IBGC . Código das Melhores Práticas de Governança Corporativa. Disponível em . Acesso em 15/mar/2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GOVERNANÇA CORPORATIVA – IBGC. Guia de orientação para gerenciamento de riscos corporativos. Disponível em . Acesso em 20/mar/2008.

IZERROUGENE, Bouzid. O modelo previdenciário por capitalização: ganhos e perdas. Disponível em . Acesso em 21/mar/2008.

JENSEN, M. C. Agency costs of free cash flow, Corporate Finance, and takeovers. American Economic Review, v. 76, n. 2, p. 323-29, 1986.

LETHBRIDGE, E. Governança Corporativa. Revista do BNDES, v. 4, n. 8, p. 209231, Dezembro 1997.

LIMA, Adilson C; SANTOS, Joséte F. dos; BARRETO JÚNIOR, Aldemir; CALLADO, André Cunha. Qualidade das Práticas de Governança dos Fundos de Previdência Complementar Fechados Brasileiros e o Desempenho. Recife, 2006.

MARTINS, Heloisa Helena T. de Souza. Qualitative research methodology. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 30, n. 2, p. 289-300, maio/ago. 2004

OLIVEIRA, Rodrigo Miguel de. A influência dos investidores institucionais nas políticas de governança corporativa das empresas brasileiras. Dissertação, Rio de Janeiro, COPPEAD/UFRJ, 2005.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO (OCDE). Estudos econômicos da OCDE Brasil. Disponível em . Acesso em 28/mar/2008.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO (OCDE). Princípios de governança corporativa da OCDE. Disponível em . Acesso em 02/dez/2008.

PARENTE, Norma. Governança Corporativa. Revista de Direito Bancário, do Mercado de Capitais e Arbitragem. São Paulo. Ano V, v.15, n.15, p.81-90. jan./mar, 2002a.

PEREIRA, Francisco; MIRANDA, Rogério Boueri; SILVA, Marly Matias. Os fundos de pensão como geradores de poupança interna. Texto para discussão nº 480. Brasília – maio de 1997.

PIOT, Charles; MISSONIER-PIERA, Franck. Corporate Governance, Audity Quality and the Cost of Debt Financing of French Listed Companies. March 2007. (SSRN id960681)

RELATÓRIO SOCIAL DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR – Divulgação dos resultados. Disponível em . Acesso em 17/mar/2008.

RIECHE, Fernando Ceschin. Gestão de riscos em fundos de pensão no Brasil: situação atual da legislação e perspectivas. Revista do BNDES, Rio de Janeiro, v. 12, n. 23, p. 219-242, JUN. 2005.

SECRETARIA DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR (SPC). Guia do participante – acompanhe mais de perto seu fundo de pensão. Disponível em Acesso em 02/dez/2008.

SECRETARIA DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR (SPC). Informe estatístico – junho de 2008. Disponível em Acesso em 02/dez/2008.

SECRETARIA DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR (SPC). Ranking dos fundos de pensão – ativo de investimentos. Disponível em Acesso em 10/nov/2008.

SECRETARIA DE PREVIDENCIA COMPLEMENTAR (SPC).Ranking dos fundos de pensão população. Disponível em . Acesso em 10/nov/2008.

SHLEIFER, Andrei; VISHNY, Robert. W. A Survey of Corporate Governance. The Journal of Finance, v. 52, n. 2. Junho/1997.

YIN, Robert. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.