Análise dos Conselhos Gestores de Políticas Públicas à luz dos relatórios de fiscalização da Controladoria Geral da União Outros Idiomas

ID:
8888
Resumo:
Considerando as potencialidades dosConselhos Gestores para uma melhor e maisjusta aplicação dos recursos públicos,objetivou-se analisar as implicações das falhasdo seu funcionamento para a GovernançaPública. Os dados da pesquisa documental,obtidos a partir da análise dos relatórios daControladoria Geral da União, demonstramque os conselhos da área da saúde enfrentamobstáculos para garantir uma boa atuação,apresentam falhas que iniciam na suaconstituição e permanecem no seufuncionamento, configurando-se em indíciosde fragilidades que podem comprometer a suacontribuição para uma boa governança e parainserção da sociedade nos processos deelaboração e controle das Políticas.
Citação ABNT:
MARTINS, S.; CKAGNAZAROFF, I. B.; LAGE, M. L. C. Análise dos Conselhos Gestores de Políticas Públicas à luz dos relatórios de fiscalização da Controladoria Geral da União. Administração Pública e Gestão Social, v. 4, n. 2, p. 221-245, 2012.
Citação APA:
Martins, S., Ckagnazaroff, I. B., & Lage, M. L. C. (2012). Análise dos Conselhos Gestores de Políticas Públicas à luz dos relatórios de fiscalização da Controladoria Geral da União. Administração Pública e Gestão Social, 4(2), 221-245.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/8888/analise-dos-conselhos-gestores-de-politicas-publicas-a-luz-dos-relatorios-de-fiscalizacao-da-controladoria-geral-da-uniao/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BONFIM, R. Sistematização 1. A atuação dos movimentos sociais na implantação e consolidação de políticas públicas. In: CARVALHO, M.C.A.A.; TEIXEIRA, A.C.C. (Org). Conselhos Gestores de Políticas Públicas. São Paulo: Polis, 2000. p. 6367.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. 13. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 1988.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução nº 333. Conselho Nacional de Saúde. Brasília – DF, 2003.

BRESSER-PEREIRA, L. C. A Reforma do Estado dos anos 90: lógica e mecanismos de controle. Cadernos MARE da Reforma do Estado. v. 1. Brasília: Ministério da Administração Federal e Reforma do Estado, 1997.

CAMPAGNAC, V. Conselhos gestores de políticas públicas da cidade do Rio de Janeiro em 2006: uma atualização da Pesquisa de Informações Municipais (MUNIC) de 2001 do IBGE. In: Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 16., Caxambu. Anais... Campinas: ABEP, 2008.

CARNEIRO, C. B. L. Conselhos de Políticas Públicas: desafios para sua institucionalização. In SARAVIA, E.; FERRAREZI, E. (Orgs.). Políticas Públicas. Brasília: ENAP, 2006, p. 149-166.

CARVALHO, A. I. Conselhos de Saúde no Brasil: participação cidadã e controle social. Rio de Janeiro: Ibam/Fasae, 1995.

CKAGNAZAROFF, Ivan Beck. Reflexões sobre Estratégias de Governança Local. GES -Gestão e Sociedade. v. 3, n. 5, p. 23-47. jan./jun. 2009, CEPEAD/FACE/UFMG.

COELHO, V. S. P. Conselhos de Saúde Enquanto Instituições Políticas: o que está faltando? In COELHO, V. S. P. e NOBRE, M. (Orgs.). Participação e Deliberação: Teoria Democrática e Experiências Institucionais no Brasil Contemporâneo. 34. ed., São Paulo, 2004, p. 255-269.

CUNHA, E. S. M. A efetividade deliberativa dos conselhos municipais de saúde e de criança e adolescente no nordeste. In AVRITZER, L. (Org.) A participação social no nordeste. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007, p. 135-161.

DINIZ, E. Governabilidade, governance e reforma do Estado: considerações sobre o novo paradigma. Revista do Serviço Público. Brasília, v. 120, n. 2, p. 5-21, 1996.

FREDERICKSON, H. George. Whatever Happened to Public Administration? Governance, Governance Everywhere. In. FERLIE, Ewan., LYNN JR, Laurence. E. and POLLITT, Christopher (Org.). The Oxford Handbook of Public Management. Oxford, 2007, p. 282-304.

FUKS, Mário; PERISSINOTTO, Renato Monseff; SOUZA, Nelson Rosário. (Org). Democracia e participação: os conselhos gestores do Paraná. Curitiba: UFPR, 2004.

GENRO, Tarso. A Utopia Possível. 2. ed. Porto Alegre: Artes e Ofícios Editora. 1995.

GIL, Antonio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996. 160 p.

GOHN, M. G. M. O papel dos conselhos gestores na gestão urbana. In: Repensando a experiência urbana na América Latina: questões, conceitos e valores. Buenos Aires: CLACSO, 2000.

GOMES, Eduardo Granha Magalhães. Conselhos Gestores de Políticas Públicas: Democracia, Controle Social e Instituições. 2003, 113 f. Dissertação (Mestrado em Administração Pública e Governo) – Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2003.

IBGE. Perfil dos Municípios Brasileiros 2009. Rio de Janeiro, 2010. Disponível em: . Acesso em: 2 dez. 2011.

KISSLER, L.; HEIDEMANN, F. G. Governança pública: novo modelo regulatório para as relações entre Estado, mercado e sociedade? Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 40, n. 3, p. 479-499, 2006.

KOOIMAN, Jan; van VLIET, Martijn. Governance and public management; In: ELIASSEN, Kjella and KOOIAMN, Jan (Org.). Mananging Public Organizations Lessons From Contemporary European Experience. London: Sage, 1993, p. 5872.

LÖFFER, E. Governance: die newe generation von staatsund Verwaltungs – modern isierung. Verwaltung + Management, Baden-Baden, v. 7, n. 4, p. 212-215, 2001.

LÜCHMANN, Lígia Helena Hahn. Possibilidades e limites da democracia deliberativa: a experiência do orçamento participativo de Porto Alegre. Campinas, SP: [s. n.], 2002. 863 p.

MELO, M. A. Governance e reforma do Estado: o paradigma agente x principal. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 120, n. 1, p. 67-82, ENAP, 1996.

OLIVEIRA, V. C. S. de. Sociedade, Estado e Administração Pública: Análise da Configuração Institucional dos Conselhos Gestores do Município de Lavras – MG. 2009. 303 f. Tese (Doutorado em Administração). Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2009.

PETERS, B. G. Gobernanza y Burocracia Pública: ¿nuevas formas de democracia o nuevas formas de control? Foro internacional, México, v. 45, n. 4, p. 585-598, 2005. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2011.

PETERS, B. G.; PIERRE, J. Governance Without Government? Rethinking Public Administration. Journal of Public Administration Research and Theory, Oxford, v. 8, n. 2, p. 223-243, 1998.

PETERS, B. G. The capacity to Govern: Moving Back to Center? In: Congresso Internacional Del Clad sobre La Reforma del Estado y de la Administration Pública, 8., Panamá. Anais... Panamá: [s.n.], 2003. p. 28-31, 2003.

RAICHELIS, R. Esfera pública e conselhos de assistência social: caminhos da construção democrática. São Paulo: Cortez, 2000.

RONCONI , L. F. A.; DEBETIR, E.; MATIA, C. Conselhos Gestores de Políticas Públicas: Potenciais Espaços para a Coprodução dos Serviços Públicos. Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 14, n. 3, p. 46-59, set/dez. 2011.

SADER, Eder. Quando novos personagens entram em cena: experiências, falas e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo, 1970-1980. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

SATO, A. K. et al. Os Conselhos de Política Social Algumas conclusões e resultados. Políticas Sociais Acompanhamento e Análise. IPEA, 6. fev. p. 121126, 2003.

SECCHI, L. Modelos organizacionais e reformas da administração pública. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 43, n. 2, p. 347-369, 2009.

SILVA, F.; JACCOUD, L; BEGHIN, N. Políticas sociais no Brasil participação social, conselhos e parcerias. In: JACCOUD, L. (org.) Questão social e políticas sociais no Brasil contemporâneo. Brasília: IPEA, 2005. p. 373-408.

STRALEN, C. J. Van et al. Conselhos de Saúde: efetividade do controle social em municípios de Goiás e Mato Grosso do Sul. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 621-632, 2006.

VERGARA, Sylvia Constant. Métodos de Pesquisa em Administração. São Paulo: Ed. Atlas, 2005.