Métricas da qualidade da experiência do consumidor de bares e restaurantes: uma revisão comparada Outros Idiomas

ID:
8945
Resumo:
A busca pela compreensão do comportamento do consumidor tem sido amplamente discutida por acadêmicos e gestores. Considerando suas especificidades, o crescimento do setor de alimentos e bebidas instiga investigadores na procura de caminhos que permitam ao empreendimento proporcionar serviços e  experiências memoráveis, exigências da evolução da ótica de consumo contemporânea. Este panorama motiva a realização deste estudo, que tem por  objetivo analisar métricas da qualidade da experiência do consumidor de bares e restaurantes, por meio de uma revisão bibliográfica contemplando: o comportamento do consumidor de alimentos e bebidas, expectativa, qualidade, satisfação e os componentes da qualidade da experiência do consumidor pertinentes a tal nicho. Esta revisão culminou na comparação de três modelos principais de medição da qualidade da experiência, sendo eles: o Servqual (PARASSURAMAN et al., 1988), o Dineserv (STEVENS et al., 1995) e Qualidade da Experiência (GIMENES et al., 2012). Constatou-se que os modelos oferecem visões distintas e, de certo modo, complementares. No entanto, conclui-se que o suporte de Gimenes et al. (2012) compreende uma métrica mais extensa e focada neste segmento específico.
Citação ABNT:
AKEL, G. M.; GANDARA, J. M. G.; BREA, J. A. F. Métricas da qualidade da experiência do consumidor de bares e restaurantes: uma revisão comparada. Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade, v. 4, n. 3, p. 416-439, 2012.
Citação APA:
Akel, G. M., Gandara, J. M. G., & Brea, J. A. F. (2012). Métricas da qualidade da experiência do consumidor de bares e restaurantes: uma revisão comparada. Rosa dos Ventos - Turismo e Hospitalidade, 4(3), 416-439.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/8945/metricas-da-qualidade-da-experiencia-do-consumidor-de-bares-e-restaurantes--uma-revisao-comparada/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALÉN, M. E.; FRAIZ, J. A.; RODRÍGUEZ, L. Análisis de los determinantes del uso de fuentes de información previas al viaje y de las oficinas de turismo en destino. Estudios y Perspectivas en Turismo, v. 18, n. 5, 2009, p. 546 -566.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE ALIMENTOS. Guia oficial da Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação, 2009. Disponível em: . Acesso em: 12.11.2010

BARRETO, R.L.P. ; SENRA, A.V. A gastronomia e o turismo. In: ANSARAH, M.G. dos R. (org.) Turismo. Como aprender, como ensinar, 2. São Paulo: SENAC, 2004.

BATESON, J.; HOFFMAN, D. Marketing de serviços. Porto Alegre: Bookman, 2001,

BENI, M.C. Turismo: da economia de serviços à economia da experiência. Turismo Visão e Ação, v. 6, n. 3, 2004, p. 295-306.

BERLEZZI, F.L.C.; ZILBER, M.A. Aplicação do modelo SERVQUAL em restaurantes fast food de São Paulo: um estudo da qualidade de serviços. Revista da Micro e Pequena Empresa, v. 5, n. 2, 2011, p. 3-20.

BIGNÉ, J.E.; ANDREU, L. Emotions in segmentation: an empirical study. Annals of Tourism Research, v. 31, n. 3, 2004, p. 682-696.

BIGNÉ, J.E.; ROS, C.; ANDREU, L. Emotional experience in hotels: A key tool for building better products and services. Paper apresentado no evento Tourism: State of the Art II, University of Strathclyde, Glasgow, 2009.

BRASIL FOOD TRENDS 2020. Federação das Indústrias de São Paulo e Instituto de Tecnologia de Alimentos, 2010. Disponível em: . Acesso em: 07.05.2012

BROOKES, M. Modelando o paladar gastronômico: a influência das empresas de alimentação. In: SLOAN, D. (org). Gastronomia, restaurantes e comportamento do consumidor. Barueri: Manole, 2005.

CARÚ, A.; COVA, B. Revisiting Consumption Experience: A More Humble but Complete View of the Concept. Marketing Theory, v. 3, n. 2, 2003, p. 267-286.

CAVALCANTI, G.G.; SALAZAR, V. S.; LUCIAN, R. Um Estudo sobre o Gerenciamento de Impressões e a Experiência de Consumo de Vinhos em Restaurantes. In: SEMEAD, 11, 2008, São Paulo . Anais eletrônicos. São Paulo: FEA-USP, 2008. Disponível em: . Acesso em: 17.05.2012

CHURCHILL Jr., G.A.; PETER, J.P. Marketing criando valor para os clientes. São Paulo: Saraiva, 2000.

CLIFFORD, C. Want to offer customers a happy meal? Try serving a corteous please and thanks. Nation’s Restaurant News, mai. 6, 2002. Disponível em: . Acesso em: 23.06.2010

CORREIA, A.; MOITAL, M.; OLIVEIRA, N. ; DA COSTA, C.F. Multidimensional segmentation of gastronomic tourists based on motivation and satisfaction. Int. J. Tourism Policy, v. 2, n. 1/2, 2009, p. 37-57.

DE PAULA, N. M. Introdução ao conceito de hospitalidade em serviços de alimentação. In: DIAS, C. M.M. (org.). Hospitalidade: reflexões e perspectivas. São Paulo: Manole, 2002.

DESMET, P. M.A.; CAICEDO, D.G. & VAN HOUT, M. Differentiating Emotional Hotel Experiences. In: KOKKO, T. (Ed.), Proceedings of the International Hospitality & Tourism Educators EuroCHRIE conference, Helsinki (Finland), 22-24 October 2009.

DUBÉ, L.; RENAGHAN, L. M.; MILLER, J. M. Measuring customer satisfaction for strategic management. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, v. 35, n. 1, 1994, p. 39-48.

FINE, G. A. You Are Where You Eat. Contemporary Sociology, v. 30, n. 3, 2001, p. 31-33.

FINKLESTEIN, J. Cozinha chique – o impacto da moda na alimentação. In: SLOAN, D. (org). Gastronomia, restaurantes e comportamento do consumidor. Barueri: Manole, 2005.

FREUND, F.T. Alimentos e bebidas: uma visão gerencial. Rio de Janeiro: SENAC, 2008.

GÂNDARA, J.M.G.; GIMENES, M.H.S.G.; MASCARENHAS, R.G.T. Reflexões sobre o turismo gastronômico na perspectiva da sociedade dos sonhos. In: NETTO, A. P. ; ANSARAH, M. G. R. (Ed.). Segmentação do mercado turístico: estudos, produtos e perspectivas. Barueri: Manole, 2009.

GÂNDARA, J.M.G.; MENDES,J.; MOITAL, M.; RIBEIRO, F.N. S.; SOUZA, I. de J.; GOULART, L.A. Planificación estratégica de un circuito turístico histórico-cultural experiencial: Itabuna Bahia, Brasil. Estudios y Perspectivas en Turismo, v. 21, n. 1, 2012, p. 225-248.

GÂNDARA, J.M.G.; SILVA, L.K.E; VIANA, M.D.S.; CARVALHO, R.C.O. Sementes da mata Atlântica: conformação do produto cultural para o destino Itacaré – Bahia. CULTUR, v. 5, n. 1, 2011, p. 3-18.

GIMENES, M.H.S.G.; FRAIZ BREA, J.A.; GÂNDARA, J.M.G.G. Comidas inolvidables: la construcción de una metodología para analizar las experiencias de comer fuera de casa. Estudios y Perspectivas en Turismo, v. 21, 2012, p. 802-824.

GIMENES, M.H.S.G. Sentidos, sabores e culturas: a gastronomia como experiência sensorial e turística. In: GAETA, C.; PANOSSO NETTO, A. Turismo de experiência. São Paulo: Senac, 2010.

GIMENES, M.H.S.G. Turismo, História e Gastronomia: Uma Viagem Pelos Sabores. Resenha. Rosa dos Ventos, v. 3, n. 3, 2011, p. 433-437.

GUPTA, S.; MCLAUGHLIN, E.; GOMEZ, M. Guest Satisfatcion and Restaurant Performance. Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, v. 48, n. 3, 2007, p. 284-298.

GUSTAFSSON, I. B.; ÖSTROM, Å; JOHANSSON, J.; MOSSBERG, L. The Five Aspects Meal Model: a tool for developing meal services in restaurants. Journal of Foodservice, v. 17, 2006, p. 84-93.

HOSANY, S.; WHITMAN, M. Dimensions of Cruiser’s Experiences, Satisfaction, and Intention to Recommend. Journal of Travel Research, v. 49, n. 3, 2010, p. 351-364.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. POF 2008/09 mostra desigualdades e transformações nos orçamentos das famílias brasileiras. Comunicação social: 2010. Disponível em: . Acesso em: 16.06.2012

JANG, S.; NAMKUNG, Y. Perceived quality, emotions, and behavioral intentions: Application of an extended Mehrabian-Russell model to restaurants. Journal of Business Research, v. 62, 2009, p. 451-460.

JENSEN, Ø.; HANSEN, K.V. Consumer values among restaurant customers. Hospitality Management, v. 26, 2007, p. 603-622.

KIVELA, J.J.; INBAKARAN, R.; REECE, J. Consumer research in the restaurant environment, part 1: a conceptual model of dining satisfaction and return patronage. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 11, n. 5, 1999, p. 205-222.

KIVELA, J.J. Restaurant marketing: selection and segmentation in Hong Kong. International Journal of Contemporary Hospitality Management, v. 9, n. 3, 1997, p. 116-123.

KOTLER, P.; KARTAJAYA, H.; SETIAWAN, I. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

LEE, J.S.; LEE, C.K.; CHOI, Y. Examining the Role of Emotional and Functional Values in Festival Evaluation. Journal of Travel Research, v. 50, n. 6, 2011, p. 685-696.

LEWIS, D.M. Determinants of reproductive success of the White-browed Sparrow Weaver, Plocepasser Mahali. New York: Springer Berlin/Heidelberg, 1981.

LOVELOCK, C.; WRIGHT, L. Serviços: marketing e serviços. São Paulo: Saraiva, 2006.

MARCHETTI, R.Z.; PRADO, P. H.M. Um tour pelas medidas de satisfação do consumidor. RAE – Revista de Administração de Empresas, v. 41, n. 4, 2001, p. 56-67.

MARICATO, P. Marketing para bares e restaurantes. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 2009.

MARKOVIC, S.; RASPOR, S.; SEGARIC, K. Does Restaurant Performance Meet Customers’ Expectations? An Assessment of Restaurant of Restaurant Service Quality Using a Modified DINESERV Approach. Tourism and Hospitality Management, v. 16, n. 2, 2010, p. 181-195.

MORRISON, A.M. Marketing de hospitalidade e turismo. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

NASCIMENTO, J.R. Nova Economia, Novo Consumidor. Revista de Comunicação e Marketing, n. 1, 2000, p. 83-116.

OLIVER, R.L. Measurement and Evaluation of Satisfaction Process in Retail Settings. Journal of Retailing, v. 57, n. 3, 1981, p. 25-48.

OLIVER, R.L. Satisfaction: A Behavioral Perspective on the Consumer. New York: McGraw-Hill, 1997.

OYARZÚN, E.; SZMULEWICKZ, P. ¿Qué, cómo y a quién vender turismo ? Revista Gestión Turística, v. 4, n. 1, 1999, p. 27-49.

PANTELIDIS, I.S. Electronic Meal Experience: A Content Analysis of Online Restaurants Comments. Cornell Hospitality Quarterly, v. 51, n. 4, 2010, p. 483-491.

PARASURAMAN, A.; ZEITHAML, V.; BERRY, L. SERVQUAL: A multiple item scale for measuring consumer perceptions of service quality. Journal of Retailing, n. 64, 1988, p. 12-40.

PATRICIO,V.; LEAL, R.P. ; PEREIRA, Z.P. Applicability of SERVQUAL in restaurants: an exploratory study in a Portuguese resort. Enterprise and Work Innovation Studies, n. 2, 2006, p. 127-136. IET: Monte de Itaparica.

PERUSSI, R.F.; TELES, R.M.S. Ensaio Metodológico para a Prospecção Metodológica para Empreendimentos Gastronômicos. Turismo em Análise, v. 2, n. 21, 2010, p. 341-356.

PINE II, B.J.; GILMORE, J.H. The Experience Economy: Work Is Theatre and Every Business a Stage. Harvard: HBS Press, 1999.

PINE II, B.J.; GILMORE, J.H. Welcome to the experience economy. Harvard Business Review, v. 76, n. 4, 1998, p. 97-105.

PITTE, J.R. Nascimento e expansão dos restaurantes. In: FLANDRIN, J; MONTANARI, M (org.). História da alimentação. São Paulo: Estação Liberdade, 1998.

POPCORN, F. The Dictionary of the Future: The Words, Terms and Trends That Define the Way We'll Live, Work and Talk. New York: Hyperion, 2001.

RECHIA, S.; SANTOS, M.G.; ANTUNES, C.R. O ato de ‘ alimentar-se’ como uma experiência no âmbito do tempo/espaço de lazer no meio urbano: fast food versus slow food. EFDeportes.com. Revista Digital, v. 15, n. 154, 2011, p. 1-1.

RIGBY, D. K.; REICHHELD, F.F. & SCHEFTER, P. Avoid the four perils of CRM. Harvard Business Review, v. 80, 2002, p. 101-109.

SALAZAR, V. S; LUCIAN, R. & CAVALCANTI, G.G. O Papel do Pessoal da Linha de Frente na Satisfação do Cliente: Um estudo de múltiplos casos em restaurantes gastronômicos. In: SEMEAD, 11, 2008, São Paulo. Anais eletrônicos. São Paulo: FEA -USP, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18.05.2012

SHOCK, P. J.; BOWEN, J.T; STEFANELLI, J. M. Restaurant: Marketing for Owners and Managers. New Jersey: John Wiley & Sons, 2004.

SIEBENEICHLER, T; WIENNINGKAMP, D.; RUCHEL, A.P. ; TROMBIBI, E.S. & ZAMBERLAN, L. A Satisfação de Clientes de Restaurantes: Uma Avaliação da Satisfação e da Improtância dos Atributos. In: SEMEAD, 11, 2008, São Paulo . Anais eletrônicos. São Paulo: FEA -USP, 2008. Disponível em: . Acesso em: 18.05.2012

SOUZA, J. Gastronomia aquece o país. Correio do Povo: Porto Alegre, 10 jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 14.06.2012

STEVENS, P.; KNUTSON, B.; PATTON, M. DINESERV: A Tool for Measuring Service Quality in Restaurants. The Cornell Hotel and Restaurant Administration Quarterly, v. 36, n. 2, 1995, p. 56-60.

SUSSKIND, A.; VICCARI, A. A Look at the Relationship between Service Failures, Guest Satisfaction, and Repeat-Patronage Intentions of Casual Dining Guests. Cornell Hospitality Quarterly, v. 52, n. 4, 2011, p. 438-444.

TOLEDO, G. L. Marketing e relações públicas: um conceito tridimensional. In: ENANPAD, 18, 1994, Curitiba.

VALDUGA, V.; BARBOSA, J.S.; BABINSKI, L.R. Economia da experiência: vivências na região Uva e Vinho/RS. IV Seminário da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós -Graduação em Turismo: UAM, 2007, p. 1-15.

VAVRA, T. Marketing de Relacionamento (Aftermarketing): como usar o database marketing para a retenção de clientes ou consumidores e obter a recompra continuada de seus produtos ou serviços. São Paulo: Editora Atlas, 1993.

WIDJAJA, D.C. Managing Service Quality in Hospitality Industry Through Managing the ‘Moment of Truth’: A Theoretical Approach. Jurnal Manajemen Perhotelan, v. 1, n. 1, 2005, p. 6-13.

WOODRUFF, R.B. Customer value: the next source for competitive advantage. Journal of the Academy of Marketing Science, v. 25, n. 2, 1997, p. 139-153.

ZEITHAML, V. A.; BITNER, M. J.; PARASURAMAN, A. Marketing de Serviços: a empresa com foco no cliente. Porto Alegre: Bookman, 2003.