Perspectivas da gestão para a sustentabilidade em empresas do setor mineral Outros Idiomas

ID:
9168
Resumo:
O objetivo deste estudo consistiu em analisar as principais práticas de gestão para a sustentabilidade e o desempenho em empresas do setor mineral. Foram identificadas as condições que favorecem a integração da sustentabilidade à estratégia organizacional a partir de Lacy et al. (2010) e as práticas de gestão para a sustentabilidade, por meio dos princípios para o desenvolvimento sustentável na indústria mineral do International Council on Mining and Metals [ICMM] ( 2008). O desempenho empresarial foi avaliado a partir dos indicadores do Global Reporting Initiative [GRI] (2006, 2010b). O estudo foi conduzido por meio de um survey com empresas vinculadas ao Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM). De modo geral, as empresas consideram importante a integração da sustentabilidade na estratégia empresarial e adotam práticas de gestão para a sustentabilidade. Entretanto, observou-se que ainda é incipiente a utilização de indicadores que mensurem o impacto da adoção dessas práticas.
Citação ABNT:
KNEIPP, J. M.; GOMES, C. M.; CARPES, A. M. Perspectivas da gestão para a sustentabilidade em empresas do setor mineral. Revista Gestão & Tecnologia, v. 12, n. 3, p. 197-222, 2012.
Citação APA:
Kneipp, J. M., Gomes, C. M., & Carpes, A. M. (2012). Perspectivas da gestão para a sustentabilidade em empresas do setor mineral. Revista Gestão & Tecnologia, 12(3), 197-222.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/9168/perspectivas-da-gestao-para-a-sustentabilidade-em-empresas-do-setor-mineral/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
Aligleri, L.; Aligleri, L. A.; Kruglianskas, I. (2009). Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio. São Paulo: Atlas.

Aligleri, L. M. (2011). A adoção de ferramentas de gestão para a sustentabilidade e a sua relação com os princípios ecológicos nas empresas. (170 p.). Tese de Doutorado em Administração, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Amade, P.; Lima, H. M. de. (2009). Desenvolvimento sustentável e garimpo: o caso do Garimpo do Engenho Podre em Mariana, Minas Gerais. Revista Escola de Minas Gerais - REM, 62(2), 237-242.

Azapagic, A. (2004). Developing a framework for sustainable development indicators for the mining and minerals industry. Journal of Cleaner Production, 12(6), 639-662.

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDS). (2010). Circular nº 11/2010. Recuperado em 20 de fevereiro de2011 de .

Barbieri, J. C.; Cajazeira, J. E. R. (2009). Responsabilidade social empresarial e empresa sustentável: da teoria à prática. São Paulo: Saraiva.

Barbieri, J. C.; Vasconcelos, I F G de; Andreassi, T.; Vasconcelos, F. C. de. (2010). Inovação e sustentabilidade: novos modelos e proposições. Revista de Administração de Empresas - RAE, 50(2), 146-154.

Barreto, M. L. (2001). Mineração e desenvolvimento sustentável: desafios para o Brasil. Rio de Janeiro: CETEM/MCT.

Callado, A. L. C. (2010). Modelo de mensuração de sustentabilidade empresarial: uma aplicação em vinícolas localizadas na Serra Gaúcha. (215 p.) Tese de Doutorado em Agronegócios, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Daroit, D.; Nascimento, L. F. (2004). Dimensões da inovação sob o paradigma do desenvolvimento sustentável. Anais do ENANPAD, Paraná, Brasil, 28.

Enríquez, M A R da S. (2009). Mineração e desenvolvimento sustentável: é possível conciliar? Revista Iberoamericana de Economía Ecológica, v. 12, 51-66.

Global Reporting Initiative (GRI). (2006). Diretrizes para relatório de sustentabilidade. Recuperado em 15 outubro de2010 de .

Global Reporting Initiative (GRI). (2010). Mining and metals sector supplement. Recuperado em 28 outubro de2010 de .

Global Reporting Initiative (GRI). (2010). Sector supplements. Recuperado em 28 outubro de2010 de .

Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM). (2010). Informações e análises da economia mineral brasileira 5 ed. Recuperado em 10 de junho de2011 de .

Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM). (2011). Indústria da Mineração: Informativo do Instituto Brasileiro de Mineração, 6 (40). Recuperado em 08 de fevereiro de2011 de .

Instituto Ethos. (2010). Principais modelos: diretrizes para Relatórios de Sustentabilidade da Global Reporting Initiative (GRI). Recuperado em 10 de novembro de2010 de .

International Council on Mining and Metals. (2008). 10 Princípios para o desempenho no campo do desenvolvimento sustentável. Recuperado em 10 de dezembro de2010 de .

International Council on Mining and Metals. (2010). Sobre o ICMM. Recuperado em 20 de novembro de2010 de .

Jenkins, H.; Yakovleva, N. (2006). Corporate social responsibility in the mining industry: exploring trends in social and environmental disclosure. Journal of Cleaner Production, v. 14, 271-284.

Lacy, P.; Cooper, T.; Hayward, R.; Neuberger, L. (2010). A new era of sustainability: CEO reflections on progress to date, challenges ahead and the impact of the journey toward a sustainable economy. UN Global Compact – Accenture Sustainability Services. Recuperado em 20 de novembro de2010 de http://www.unglobalcompact.org/docs/news_events/8.1/UNGC_Accenture_CEO_Study_2010.pdf.

Moreira, H. F. (2003). O desenvolvimento sustentável no contexto do setor mineral brasileiro. Monografia de Especialização, Curso de Pós-Graduação em Gestão Ambiental, Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, Rio de Janeiro.

Park, J. (2008). China, business and sustainability: understanding the strategic convergence. Management Research News, 31(12), 951-958.

Savitz, A. W.; Weber, K. (2007). A empresa sustentável. Rio de Janeiro: Elsevier.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) (2004). Fatores condicionantes e taxa de mortalidade de empresas no Brasil. Relatório de Pesquisa. Brasília. Recuperado em 10 de setembro de2010 de .

Solomon, F.; Katz, E.; Lovel, R. (2008). Social dimensions of mining: research, policy and practice challenges for the minerals industry in Australia. Resources Policy, v. 33, 142-149.

Souza, J. M. M. de. (2009). Relatório Técnico: análise e avaliação da sustentabilidade na indústria mineral. Ministério de Minas e Energia. Recuperado em 10 de outubro de2011 de .

Viana, M. B. (2007). Licenciamento ambiental em minerações de Minas Gerais: novas abordagens de gestão. (305 p.). Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Sustentável) - Universidade de Brasília, Brasília.

Villas Bôas, H. C. (2011). A indústria extrativa mineral e a transição para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: CETEM/MCT/CNPq.