Desafios da consolidação sustentável da cadeia produtiva do biodiesel no Brasil: uma abordagem com base no Método da Hélice Tripla Outros Idiomas

ID:
9438
Resumo:
Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel (PNPB) foi apresentado pelo governo brasileiro no final de 2004 e regulamentado no ano seguinte, dando início a uma nova cadeia produtiva que continua a ser construída e busca a consolidação, a fim de atender às demandas projetadas no Plano Nacional de Energia (PNE), que prevê aumento da participação do biodi-esel no total de energia ofertada no Brasil de 1,8% em 2010 para 5,8% em 2030. Estas metas agressivas só serão atingidas através de uma cadeia produtiva consolidada e sustentável cons-truída através de ações conjuntas entre governo, universidades e empresas. Este artigo analisa o papel do governo na institucionalização do PNPB, a partir da visão da interação destes três atores na consolidação da cadeia produtiva do biodiesel no Brasil, sob a abordagem da hélice tripla e dos pressupostos de desenvolvimento através de redes cooperativas. Os principais resultados concluem que a cadeia produtiva do biodiesel tornar-se-á consolidada quando al-guns desequilíbrios verificados tais como o adensamento da capilaridade institucional pública-privada, maior diversidade de matérias primas, melhor destinação aos co-produtos e co-mercialização forem corrigidos.
Citação ABNT:
BERNARDES, R. C.; VARELA, C. A.; SOARES, J. A. Desafios da consolidação sustentável da cadeia produtiva do biodiesel no Brasil: uma abordagem com base no Método da Hélice Tripla. Revista de Administração da Unimep, v. 10, n. 3, p. 145-161, 2012.
Citação APA:
Bernardes, R. C., Varela, C. A., & Soares, J. A. (2012). Desafios da consolidação sustentável da cadeia produtiva do biodiesel no Brasil: uma abordagem com base no Método da Hélice Tripla. Revista de Administração da Unimep, 10(3), 145-161.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/9438/desafios-da-consolidacao-sustentavel-da-cadeia-produtiva-do-biodiesel-no-brasil--uma-abordagem-com-base-no-metodo-da-helice-tripla/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ABIOVE-ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE ÓLEOS VEGETAIS. Complexo soja. Disponível em: http://www.abiove.com.br/cotacoes_br_06.html. Acesso em: jan.2009.

ALBERTIN, M. R.; CARMO, B. B. T. Desenvolvimento de um sistema de monitoramento da cadeia produtiva do biodiesel no Estado do Ceará. Ceará: UFC -Universidade Federal do Ceará, (Item 3 e 3.1, p. 2-3), 2010.

CARMO, B. B.T.; ALBERTIN, M. R.; PONTES, H. L. J. Desenvolvimento de um sistema de monitoramento da cadeia produtiva do biodiesel no Estado do Ceará.. In: XIV SIMPEP, Bauru, 2006.

CRESWELL, J. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Bookman–Artmed, 2007.

DAGNINO, R. A relação universidade-empresa no Brasil e o argumento da hélice tripla. Revista Brasileira de Inovação, v. 2, n. 2, jul/de 2003.

DANNA, R. C&T na política Econômica. Ministério da Ciência e Tecnologia–MCT, Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, 2006.

ETZKOWITZ, H. The triple helix of university-industry-government: implications for policy and evaluation. Institute for Studier av utbildning och forskning, Stockholm 2002.

FENDRICH,L.; REIS, D.; PEREIRA, L. Cooperação Universidade-Empresa: ainda uma construção num Devir. In: XXVI ENEGEP, Fortaleza, CE, Brasil, out. 2006.

FIALHO, F. A. P., LIMA, I.A. A cooperação universidade: empresa como instrumento de desenvolvimento tecnológico. In: COBENGE 2001 Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia, Porto Alegre, v.IUE. p.46–52, 2001.

LEYDESDORFF, L.; ETZKOWITZ, H. Emergence of a triple helix of university-industry-government relations. Science Policy Institute State University of New York, NY, 1996.

LEYDESDORFF, L.; ETZKOWITZ, H. The transformation of university-industrygovernment. Relations Electronic Journal of Sociology, ISSN: 1198 3655, p.9-14, 2001.

LUNDVALL, B; EDQUIST, C; JOHNSON, B. Economic Development and the National System of Innovation Approach. Paper preparado pelo: “National Systems of Innovation and Economic Development”, chapter 1 in Putting Africa First – The Making of African Innovation Systems, Alborg University Press, 2003.

MCT-MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA. Dados Estatísticos. Biodiesel PNB. Disponível em: http://www.mct.gov.br, 23 de maio de 2008.

PROCHNICK, V. Cadeias produtivas na política de ciência, tecnologia e inovação. Reunião regional Sudeste da Conferência Nacional de C&T para a inovação. Rio de Janeiro, 2001.

RAPINI, M.S. Interação universidade-empresa no Brasil. Estudos Econômicos, São Paulo, v. 37, n. 1, p. 220-235, 2007.

RATCHMANN, R.; BENEDETTI, O.; PLÁ, J.A.; PADULA, A. D. Biodiesel: uma alternativa estratégica na matriz energética brasileira? UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Departamento de Economia, 2007.

SÁBATO, J.; BOTANA M. La ciencia y la tecnologia em el desarrollo futuro de América Latina. The world Order Models Conference, Bellagio, Italia, 1968.

SUZIGAN, W. Identificação, mapeamento e caracterização estrutural de arranjos produtivos locais no Brasil. São Paulo: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, p.153, 2006.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.