Produção científica brasileira em Gestão de Pessoas no período 2000-2010 Outros Idiomas

ID:
9493
Resumo:
O artigo analisa quatro aspectos dos textos em gestão de pessoas: sua contribuição, referencial teórico, procedimentos metodológicos e discussão. A análise abrange os artigos publicados nos periódicos nacionais de maior impacto, entre 2000 e 2010. O objetivo é esclarecer suas fragilidades diante das políticas editoriais preconizadas por top journals, em português e inglês, e apontar direções para evolução. Para evoluir qualitativamente nesta década, a discussão sugere implicações à prática acadêmica e uma agenda de pesquisas visando alcançar impacto, rigor e relevância da produção em Administração no Brasil.
Citação ABNT:
MASCARENHAS, A. O.; BARBOSA, A. C. Q. Produção científica brasileira em Gestão de Pessoas no período 2000-2010. Revista de Administração de Empresas, v. 53, n. 1, p. 35-45, 2013.
Citação APA:
Mascarenhas, A. O., & Barbosa, A. C. Q. (2013). Produção científica brasileira em Gestão de Pessoas no período 2000-2010. Revista de Administração de Empresas, 53(1), 35-45.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/9493/producao-cientifica-brasileira-em-gestao-de-pessoas-no-periodo-2000-2010/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALCADIPANI, R. Resistir ao produtivismo: uma ode à perturbação acadêmica. Cadernos EBAPE.BR, v. 9, n. 4, Opinião 3, p. 1174-1178, 2011.

ASHKANASY, N. Publishing today is more difficult than ever. Journal of Organizational Behavior, v. 31, p. 1-3, 2010.

BARBOSA, A. C. Q. Gestão de recursos humanos no Brasil: realidade atual e perspectivas. In: SILVA, J. R; BARBOSA, A. C. Q. (Orgs). Estado, empresas e sociedade: um mosaico luso-brasileiro. Lisboa: Colibri, 2009.

Bartunek, J. Academic-practitioner collaboration need not require joint or relevant research: Toward a relational scholarship of integration. Academy of Management Journal, v. 50, nº 6, p. 1323-1333, 2007.

BARTUNEK, J; RYNES, S. The construction and contributions of “implications for practice”: what’s in them and what might they offer? Academy of Management Learning & Education, v. 9, n. 1, p. 100-118, 2010.

BEECH, N; MACINTOSH, R; MACLEAN, D. Dialogues between academics and practitioners: the role of generative dialogic encounters. Organization Studies, v. 31, n. 9-10, p. 1341-1367, 2010.

BERTERO, C; CALDAS, M; WOOD JR, T. Produção científica em Administração de empresas: provocações, insinuações e contribuições para um debate local. Revista de Administração Contemporânea, v. 2, n. 1, p. 147-178, 1999.

BERTERO, C; CALDAS, M; WOOD JR, T. Produção científica em Administração no Brasil: o estado da arte. São Paulo: Atlas, 2005.

BERTERO, C. Editorial. RAE Eletrônica, v. 6, n. 1, 2007.

BERTERO, C; KEINERT, T. A evolução da análise organizacional no Brasil (1961-93). RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 34, n. 3, p. 81-90, 1994.

BERTERO, C; VASCONCELOS, F; BINDER, M. Estratégia empresarial: a produção científica brasileira entre 1991 e 2002. RAE-Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 43, n. 4, p. 48-63, 2003.

Beyer, j; chanove, r; Fox, w. The review process and the fates of manuscripts submitted to AMJ. Academy of Management Journal, v. 38, nº 5, p. 1219-1260, 1995.

CALDAS, M; TINOCO, T. Pesquisa em gestão de recursos humanos nos anos 1990: um estudo bibliométrico. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 44, n. 3, p. 100-114, 2004.

CARVALHO, C; VIEIRA, M. Algo está podre no reino da Dinamarca. Organizações e Sociedade, v. 10, n. 26, p. 185-187, 2003.

CLARK, T; FLOYD, S; WRIGHT, M. On the review process and journal development. Journal of Management Studies, v. 43, n. 3, p. 655-663, 2006.

DAVEL, E; ALCADIPANI, R. Estudos críticos em Administração: reflexões e constatações sobre a produção brasileira. In: Encontro de Estudos Organizacionais, 2, 2002, Recife. Anais. Recife: Observatório da Realidade Organizacional – PROPAD/UFPE – ANPAD, 2002.

EDITORIAL TEAM. Information for contributors. Academy of Management Review, v. 50, n. 5, p. 979-981, 2007.

EISENHARDT, K. Better stories and better constructs: the case for rigor and comparative logic. Academy of Management Review, v. 16, n. 3, p. 620-627, 1991.

FREITAS, M. O pesquisador hoje: entre o artesanato intelectual e a produção em série. Cadernos EBAPE.BR, v. 9, n. 4, p. 1158-1163, 2011.

GEPHART, R. From the editors: qualitative research and the academy of management journal. Academy of Management Journal, v. 47, n. 4, p. 454-462, 2004.

GOLDEN-BIDDLE, K; LOCKE, K. Appealing work: an investigation of how ethnographic texts convince. Organization Science, v. 4, n. 4, p. 595-616, 1993.

Grey, C. Re-imagining relevance: a response to Starkey and Madan. British Journal of Management, v. 12, S27–S32. doi: 10.1111/1467-8551.12.s1.3, 2001.

ILGEN, D. Citations to management articles: cautions for the science about advice for the scientist. Academy of Management Journal, v. 50, n. 3, p. 507-509, 2007.

JARZABKOWSKI, P; MOHRMAN, S; SCHERER, A. Organization studies as applied science: the generation and use of academic knowledge about organizations – introduction to the special issue. Organization Studies, v. 31, n. 9-10, p. 1189-1207, 2010.

JARZABKOWSKI, P; WHITTINGTON, R. A strategy-as-practice approach to strategy research and education. Journal of Management Inquiry, v. 17, nº 4, p. 282-286, 2008.

JUDGE, T; CABLE, D; COLBERT, A; RYNES, S. What causes a management article to be cited: article, author or journal? Academy of Management Journal, v. 50, n. 3, p. 491-506, 2007.

KNIGHTS, D; SCARBROUGH, H. In search of relevance: perspectives on the contribution of academic-practitioner networks. Organization Studies, v. 31, n. 9-10, p. 1287-1309, 2010.

LOCKE, K; GOLDEN-BIDDLE, K. Constructing opportunities for contribution: structuring intertextual coherence and “problematizing” in organizational studies. The Academy of Management Journal, v. 40, n. 5, p. 1023-1062, 1997.

Machado-da-silva , C; Guarrido Filho, E; Rossoni, L; Graeff, J. Periódicos brasileiros de Administração: análise bibliométrica de impacto no triênio 2005-2007. RAC-Eletrônica, Curitiba, v. 2, n. 3, art. 1, p. 351-373, Set./ Dez. 2008

MASCARENHAS, A; ZAMBALDI, F; MORAES, E. Rigor, relevância e desafios da academia em Administração: tensões entre pesquisa e formação profissional. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 51, n. 3, p. 265-279, 2011.

MATTOS, P. Nós e os índices: a propósito da pressão institucional por publicação. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 48, n. 2, p. 144-149, 2008.

MATTOS, P. Pés de barro do texto “produtivista” na academia. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 52, n. 5, p. 566-573, 2012.

MEDEIROS, J; OLIVEIRA, J. Uma viagem à produção científica em qualidade de vida no trabalho (QVT) nos anos 2001-2005: estudo nos anais do Enanpad. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 8, n. 1, p. 31-43, 2009.

NICOLAI, A; SEIDL, D. That’s relevant! Different forms of practical relevance in management science. Organization Studies, v. 31, n. 9-10, p. 1257-1285, 2010.

PRATT, M. From the editors: for the lack of a boilerplate – tips on writing up (and reviewing) qualitative research. The Academy of Management Journal, v. 52, n. 5, p. 856-862, 2009.

RAE-REVISTA DE ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Realizações em destaque. São Paulo: FGV-EAESP, 2012.

RODRIGUES, S. B. Comentando: Quem responde pelo desempenho limitado da produção científica em Administração no Brasil. Organizações e Sociedade, v. 11, n. 29, p. 193-196, 2004.

ROESCH, S. M. A. Quem responde pelo desempenho limitado da produção científica em Administração no Brasil. Organizações e Sociedade, v. 10, n. 28, p. 165-167, 2003.

ROUSSEAU, D; MANNING, J; DENYER, D. Evidence in management and organizational science: assembling the field’s full weight of scientific knowledge through syntheses. AIM Working Paper Series 67, 2008. Disponível em: http://www.evidencebased-management.com/wp-content/ uploads/2010/01/ROUSSEAU-Evidence_2_15_08-11.pdf. Acesso em 23.03.2011.

Rynes, S; Bart unek, J; Daft, R. Across the great divide: knowledge creation and transfer between practitioners and academics. Academy of Management Journal, v. 44, nº 2, p. 340-355, 2001.

RYNES, S. From the editor: some reflections on contribution. Academy of Management Journal, v. 45, n. 2, p. 311-313, 2002.

RYNES, S. Let’s create a tipping point: what academics and practitioners can do, alone and together. Academy of Management Journal, v. 50, n. 5, p. 1046-1054, 2007.

SERRA, F; FIATES, G; FERREIRA, M. Publicar é difícil ou faltam competências? O desafio de pesquisar e publicar em revistas científicas na visão de editores e revisores internacionais. Revista de Administração Mackenzie, v. 9, n. 4, edição especial, p. 32-55, 2008.

SPINK, P; ALVES, M. O campo turbulento da produção acadêmica e a importância da rebeldia competente. Organizações & Sociedade, v. 18, n. 57, p. 337-343, 2011.

Starke y, K; Madan, P. Bridging the relevance gap: aligning stakeholders in the future of management research. British Journal of Management, v. 12, S3-S26, 2001.

SUDDABY, R. From the editors: what grounded theory is not. Academy of Management Journal, v. 49, n. 4, p. 633-642, 2006.

SUTTON, R; STAW, B. What theory is not. Administrative Science Quarterly, v. 40, n. 3, p. 371-384, 1995.

TONELLI, M; CALDAS, M; LACOMBE, B; TINOCO, T. O mapa da partilha: análise das áreas de comportamento organizacional e Gestão de Pessoas antes e depois da cisão da área de recursos humanos no Enanpad, 1991-2003. In: Encontro Anual da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Administração, 21, 2004. Anais. Anpad, 2004.

TONELLI, M; CALDAS, M; LACOMBE, B; TINOCO, T. Produção acadêmica em recursos humanos no Brasil: 19912000. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 1, p. 105-122, 2003.

Van de Ven, A. Engaged scholarship: a guide for organizational and social research. Oxford: Oxford University, 2007.

VASCONCELOS, F. Relevância e rigor na academia. RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 49, n. 1, p. 5, 2009.

WEICK, K. Speaking to practice: the scholarship of integration. Journal of Management Inquiry, v. 5, nº 1, p. 251-258, 1996.

WHETTEN, D. O que constitui uma contribuição teórica? RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 43, n. 3, p. 69-73, 2003.

WOOD JR; TONELLI, M; COOKE, B. Colonização e neocolonização da gestão de recursos humanos no Brasil (19502010). RAE-Revista de Administração de Empresas, v. 51, n. 3, p. 232-243, 2011.