Mecanismos que sustentam a competitividade de uma cadeia de valor terceirizada: o caso da maior distribuidora de energia elétrica do Brasil Outros Idiomas

ID:
951
Resumo:
Este artigo tem como foco de pesquisa o estudo sobre os mecanismos que determinam o funcionamento e a competitividade de uma cadeia de valor terceirizada, que associa-se a configuração em rede, em virtude da terceirização das atividades da cadeia de valor proposta por Porter (1985). A motivação base para realização deste estudo está nas reflexões sobre pesquisas envolvendo as temáticas cadeia de valor, terceirização, vantagem competitiva, rede de valor e redes interorganizacionais. Portanto, este artigo tem como objetivo analisar e apresentar como funciona uma cadeia de valor terceirizada e quais os mecanismos que sustentam sua competitividade. Para alcançar este objetivo, foram realizadas, além da revisão de literatura, visitas e entrevistas in loco, com diretores, gestores e colaboradores operacionais da maior distribuidora de energia elétrica do Brasil. Verificou-se que os mecanismos de coordenação estabelecidos pela empresa analisada possibilitou, além da redução de custos, uma melhora significativa em relação a comunicação, equipamentos, tecnologia para execução dos serviços e segurança no trabalho. Essa contribuição instiga as constatações teóricas apresentadas e as relaciona com os mecanismos de coordenação utilizados pelo caso escolhido.
Citação ABNT:
SOUZA, L. L. C.; RADOS, G. J. V. Mecanismos que sustentam a competitividade de uma cadeia de valor terceirizada: o caso da maior distribuidora de energia elétrica do Brasil. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, v. 9, n. 3, p. 505-533, 2011.
Citação APA:
Souza, L. L. C., & Rados, G. J. V. (2011). Mecanismos que sustentam a competitividade de uma cadeia de valor terceirizada: o caso da maior distribuidora de energia elétrica do Brasil. GESTÃO.Org - Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, 9(3), 505-533.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/951/mecanismos-que-sustentam-a-competitividade-de-uma-cadeia-de-valor-terceirizada--o-caso-da-maior-distribuidora-de-energia-eletrica-do-brasil/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
ALLE E , V. The art and practice of being a revolutionary. Journal of Knowledge Management , v. 3, n. 2, pp. 212 131, 1999

ALLEE, V. Value creating networks: organizational issues and challenges. The Learning Organization , v. 16, n. 6, pp. 427 442, 2009 .

ALLEE, V. Value network analysis and value conversion of tangible and intangible a ssets . Journal of Intellectual Capital , v. 9, n. 1, pp. 5 24, 2008 .

AMIT, R.; SCHOEMAKER, P. J. Strategic asset s and organizational rent . Strategic Management Journal , v. 14, n. 1, p. 33 46, 1993.

BALESTRIN, A. A dinâmica de complementaridade de conhecimentos no contexto das redes interorganizacionais. Tese. (Doutorado em Administração) – Programa de Pós Graduação em Administração. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2005.

BALESTRIN, A.; VARGA S, L. M.; FAYARD, P . Knowledge creation in small firm network. Journal of Knowledge Management , vol. 12, n. 2, pp. 94 106, 2008.

BALESTRIN, A.; VERSCHOORE , J. Re des de cooperação empresarial: estratégias de gestão na nova economia . Porto Alegre: Bookman, 2008

BARNEY, J. Firm Resources and Sustained Competitive Adva ntage . Journal of Management , v. 17 (1), p. 99 120, 1991 .

BARRETO, J. R. F. Modelo de apoio à gestão do relacionamento entre as concessionárias de distribuição de energia elétrica e as empresas fornecedoras de serviços . 2005. Tese. (Doutorado em Eng. Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2 005.

B EST, M. H. The new competition: institutions of industrial restructuring . Cambridge: Polity, 1 990.

BOER, L.; GAYTAN, J.; ARROYO, P. A Satisficing Model of Outsou rcing . Supply Chain Management: An International Journal , v. 11, n. 5, p. 444 455, 2006.

BRASIL, Haroldo Guimarães. A empresa e a estraté gia da terceirização. Revista de Administração de Empresas . São Paulo, v. 33, n. 2, mar./abr. 1993

BROWN, D.; WILS ON, S . The Black Book of Outsourcing: how to manager the changes, challenges, and opportunities . Hoboken, New Jersey: John Wiley & Sons, Inc., 2 008.

BUSBIN, J. W.; JOHNSON, J. T.; DeCONINCK, J. The Evolution of Sustainable Competitive Advantage: From v a lue chain modular outsource networking. Competition Forum , v. 6, 2008.

CASAROTTO FILHO, N.; PIRES, L. H. Redes de pequenas e médias empresas e desenvolvimento local. São Paulo: Atlas, 2001

CASTELLS, Manuel. A Sociedade em Rede . São Paulo: Paz e Terra, 19 99.

CLEGG, S.; HARDY, C. ‘Introdução: organização e estudos organizacionais’, in S. Clegg, C. Hardy and W. Nord. Handbook de Estudos Organizacionais . Vol. 1. São Paulo: Atlas, 1998.

COSTA, Márcia da Silva. Terceirização/Parceria e suas implicações no â mbit o jurídico sindical. Revista de Administração de Empresas , São Paulo, v. 34, n. 1, jan. fev. 1994.

DIEESE. O processo de terceirização e seus efeitos sobre os trabalhadores no Brasil , 2007. Disponível em: Acesso: 16/03/2010.

DIEESE. Terceirização: Efeitos sobre as relações de trabalho. Coleção Seminários de Negocia ção , 2003.

DIEESE. Terceirizacao e morte no trabalho: um olhar sobre o setor elétrico brasileiro , 2010.

ELLIS, R.; POTTER, M. Ubiquity and Oth er Elements: User Challenges, the Value Chai n and Business Opportunities in the Future Ambient Intelligence World. In: Conference proceeding of the Eurescom Summit: Ubiquitous Services and Applications Exploiting the Potential . Heidelberg, Germany, 2005 .

FDC, Fundação Dom Ca bral. PGA Programa de gestão avançada: temas para excelência . Rio de Janeiro: Qualitymark, 2 000.

GOTTFREDSON, Mark; PURYEAR, Rudy; PHILLIPS, Stephen. Strategic Sourcing: from periphery to the core . Harvard Business School Publishin g, Boston: 2005.

GOTTSCHALK, Petter. Research Propositions for Knowledge Management Systems Supporting IT Outsourcing Relationships. Journal of Computer Information Systems : Springer, 2 006.

GRANDORI, Anna. An organizational assesment of interfirm coordination modes. Organizations Studies , v. 18, n. 6, p. 897 925, 1997 .

GRANDORI, Anna; SODA, Giuseppe. Inter firm networks: antecedents, mechanisms and f o rms. Organization Studies , v. 16, n. 2, p. 183 214, 1995 .

GROVER, V; CHEON, M.J; TENG, A. “Descriptive Study on the Outsourcing of Information System Funct ions” . Information & Management , v. 27, p. 33 44, 1994

HAGEL, J.; ARMSTRONG , A. G. Net Gain: expandin g markets through virtual communities . Harvard Business School Press, Boston: 1997.

JARILLO, J. C. On Strate gic Net works. Strategic Management Journal , v. 9, p. 31 41, 1988

JARILLO, J. C. Strategic networks: creating the borderless organization . Oxford: Butterwoth Heinemann, 1993.

JONES, O. Innovation management as a post modern phenomenon: t he outsourcing of pharmaceutical R&D. British Journal of Management, v. 11, n. 4, p. 341 56, 2 000.

KAKABADSE, Nada . Outsourcing best practice: transformational and transaction al considera tions . Knowledge and Process Management , v.10, n. 1, 2 003.

KOTHANDARAMAN, P; WILSON, D. The future of competition: Value creating networks. Industrial Marketing Management , v.30, p. 379 389, 2001.

LAVILLE, C.; DIONNE , J. A construção do saber: manual de metodologia em ciências humanas . Belo Horizonte: UFMG, 1 999.

LI, Man Sze; CRAVE, Servane; GRILO, Antonio; BERG, Roelof van den. Value Proposition for Enterprise Interoperability . European Communities, final version, 2008.

LYNCH, R. P. Business a lliances guide: the hidden competitive weapon . New York: John Wiley, 1 993.

MINTZBERG, H.; QUINN, J. B. The Strategy Process: concepts, contexts, cases . United States: Prentice Hall, 1996

MOHR, J.; SPEKMAN, R. Characteristics of partnership success: partner ship attributes, communication berhavior, and conflict resolution techiniques. Strategic Management Journal , v. 15, p. 135 152, 1994.

PERROW, Charles . Análise organizacional: um enfoque sociológico . São Paulo: Atlas, 1981.

PORTER, M. Co mpetitive Advantage: Creating and sustaining superior performance . New York: The Free Press, 1 985.

PORTER, M. Competitive Strategy: Techniques for Analyzing Industries and Competitors . New York: The Free Press, 1980.

PRAHALAD, C.K.; HAMEL, G. The core competencies of the corpor ation . Harvard Business Review , p. 79 90, May June, 1990.

QUINN, J. B.; HILMER, F. G. Strategic Outsourcing. Sloan Management Review , v., 35, n4, p.43, 1994.

QUINN, J.B . Intelligent e nterprise: A knowledge and service based paradigm for industry . New York: Maxwell Macmillan, 1 992.

QUINN, J. B. Managing Outsourcing and Intellect. The Outsourcing Institute: Q&A , 1999b. Disponível em: . Acesso em: 12 fevereiro 2009.

QUINN, J. B. Strategic Outsourcing: leveraging knowledge capabilities. Sloan Management Review , p. 9 21, Summer, 1999a.

RING, P. S.; VAN DE VEN, A. H. Developmental processes of cooperative interorganizational relationships. Academy of Management Review , v. 19, n. 1, p. 90 118, Jan. 1994.

SERRA, Sheyla Mara Baptista. Diretrizes para gestão dos subempreteiros . 2001. 360 p. Tese (Doutorado em Engenharia de Construção Civil e urbana) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

SILVA, Wilson Rezende. Terceirização versus Integra ção Vertical: teoria e prática. Revista de Administração de Empresas . São Paulo: v.37, n.3 p. 1 38. jul/set 1997.

SOUZA, L. L. C.; DÁVILLA, G. A.; DONADEL, A. C. Evolução da terceirização estratégica diante da gestão por processos. In: XI SIMPOI. Anais Eletrônicos, São Paulo: FGV, 2008.

SOUZA, L. L. C. Decisões de terceirização e as práticas em gestão do fator humano: análise nas grandes indústrias cearenses de confecção . 2005. 214 p. Dissertação. (Mestrado em Administração) – Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade. Universidade Federal do Ceará. Fortaleza, 2005.

TEIXEIRA, F.; GUERRA, O. Redes de aprendizado em sistemas complexos de produção. Revista de Administração de Empresas , v. 42 , n. 4, p. 93 105, out./dez. 2002.

TODEV A, Emanuela. Business Networks: strategy and structure . London: Routledge, 2006.

VAN DE VEN, A . H. On the nature, formation, and maintenance of relations among organizations. Academy of Management Review , p. 24 36, O ct. 1976.

VON HIPPEL , E ric. Democratizing Innovation . MIT Press, Cambridge, 2005.

WHIPPLE, J. M.; FRANKEL, R. Strategic alliance success factors. Journal of Supply Chain Management , v. 36, n. 3, p. 21 28, Sum mer 2000.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planej amento e métodos . [trad.] Daniel Grassi. 3a. P orto Alegre : Bookman, 2005.

ZEFFANE, Rachid. The widening scope of inter organizational networking: economic, sectoral and social dimensions. Leardeship and Organization Development Journal , v. 16, n. 4, p. 26 33, 1995.