A consolidação de empresas brasileiras em mercados externos Outros Idiomas

ID:
9562
Resumo:
Apesar dos esforços já realizados, são poucos os estudos que tratam da internacionalização de firmas em países em desenvolvimento e da permanência continuada de empresas em mercados externos. Este artigo pretende minimizar a carência de estudos na área, ao privilegiar a investigação da etapa de crescimento e consolidação pós-entrada no mercado externo. Objetiva-se descrever e analisar como ocorreu a consolidação no exterior de empresas brasileiras de construção pesada, que realizaram investimento direto, utilizando uma pesquisa conclusiva descritiva, coleta dos dados sob orientação qualitativa, com estudo de casos múltiplos em quatro construtoras brasileiras de grande porte: Andrade Gutierrez, Mendes Júnior, Norberto Odebrecht e Queiroz Galvão. Foi proposto um modelo teórico com quatro níveis de análise: macrocontexto, ambiente institucional, indústria e firma. Percebeu-se que a consolidação em mercados internacionais ocorreu, principalmente, por conta de fatores relativos à gestão estratégica, à resposta aos processos institucionais e à adequação às condições competitivas do setor.
Citação ABNT:
SCHERER, F. L.; GOMES, C. M.; CARPES, A. M. A consolidação de empresas brasileiras em mercados externos. Revista de Administração FACES Journal, v. 11, n. 4, p. 109-131, 2012.
Citação APA:
Scherer, F. L., Gomes, C. M., & Carpes, A. M. (2012). A consolidação de empresas brasileiras em mercados externos. Revista de Administração FACES Journal, 11(4), 109-131.
Link Permanente:
http://www.spell.org.br/documentos/ver/9562/a-consolidacao-de-empresas-brasileiras-em-mercados-externos/i/pt-br
Tipo de documento:
Artigo
Idioma:
Português
Referências:
AAKER, D. A. Administração estratégica de mercado. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

ARBIX, G. SALERNO, M. S.; DE NEGRI, J. A. Inovação, via internacionalização, faz bem para as exportações brasileiras. Brasília: IPEA, jun. 2004. Texto para discussão n. 1023.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa: Edições 70, 2004.

DIMAGGIO, P. J.; POWELL, W. W. The iron cage revisited: institutional isomorphism and collective rationality in organizational fields. In: POWELL, W. W; DIMAGGIO, P. (Ed.). The new institutionalism in organizational analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991.

HUNT, S. D. Foundations of Marketing Theory: toward a general theory of marketing. New York: M. E. Sharpe, 2002.

IGLESIAS, R.M.; MOTTA VEIGA, P. Promoção de Exportações via internacionalização das firmas de capital brasileiro. In: PINHEIRO, A. C.; MARKWALD, R.; PEREIRA, L. V. O desafio das exportações. Rio de Janeiro: BNDES, 2002. p. 369-446.

JAVALGI, R.G.; WHITE, D.S. Strategic challenges for the marketing of services internationally. International Marketing Review, [S. l.], v. 19, n. 6, p. 563-581, 2002.

JIANG, R. J.; BEZMISH, P. W. Timing and performance of post-entry foreign subsidiaries. Academy of Management Proceedings, [S. l.], p. D1, 2004.

KOTABE, M.; HELSEN, K. Global Marketing Management. New York: John Wiley & Sons, 1998.

LI, J. Foreign entry and survival: effects of strategic choices on performance in international markets. Strategic Management Journal, [S. l.], v. 16, p. 333-351, 1995.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MATA, J.; PORTUGAL, P. Patterns of Entry, post-entry growth and survival. Small Business Economics, [S. l.], n. 22, p. 283298, 2004.

MELIN, L. Internationalization as a strategy process. Strategic Management Journal, [S. l.], v. 13, p. 99-118, 1992.

MEYER, J. W.; ROWAN, B. Institutionalized organizations: formal structure as myth and ceremony. In: POWELL, W. W.; DIMAGGIO, P. (Ed.). The new institutionalism in organizational analysis. Chicago: The University of Chicago Press, 1991.

MILES, R. E.; SNOW, C. C. Organizational strategy, structure, and process. New York: McGraw-Hill, 1978.

NICOLAUD, B. Problems and strategies in the international marketing of services. European Journal of Marketing, [S. l.], v. 23, n. 6, p. 55-66, 1989.

OLIVER, C. Strategic responses to institutional processes. Academy of Management Review, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 145-179, 1991.

PATTERSON, P. G.; CICIC, M. A typology of service firms in international markets: an empirical investigation. Journal of International Marketing, [S. l.], v. 3, n. 4, p. 57-83, 1995.

ROCHA, A. da; ARKADER, R. Internacionalização e escolhas estratégicas na indústria de autopeças. In: ROCHA, A. da (Org.). A internacionalização das empresas brasileiras: estudos de gestão internacional. Rio de Janeiro: Mauad, 2002. p. 143-167.

RODRIGUES, S. B. The political and institutional dynamics of culture change. In: ACADEMY OF MANAGEMENT MEETING, 2003, Seattle. Anais… Seattle: [s. n.], 2003.

SCOTT, W.R. Institutions and organizations. London: Sage Publications, 1995.

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.